segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Retrô.

Ainda não atingi o ápice, mas me esforcei muito.
Bebi da fonte dos dias cheios de trabalho. Comi do prato da imperfeição.
Me encolhi diante da minha ignorância e das vezes em que fui humilhada.
Me deixei abater em minhas suplicas até que as 
lágrimas se secassem.
Me inspirei na proeza dos símplices, que de uma pequena moeda de bronze transformam em ouro.
De uma pequena viajante que sou, destinada a correr riscos, não me distrai diante do perigo.. os enfrentei com a coragem de uma gigante.
Deus dá justamente aquele que nunca pediu... e eu apenas confio.
Nunca perguntei pela sorte, e ela nunca deixou de me seguir, porque não faço aliança com mágoas, nem com caprichos que o dinheiro compra.
Minha aliança é comigo mesma, naquilo que consigo ser, da forma que espero ser, na esperança de ser melhor, mesmo que muitos não compreendam....
Feliz ano novo!
Que seja tudo novo!
Que as bençãos de Deus nos acompanhe!
Herta Fischer.

Desde sempre

Singelo o tempo que não vivi,
que não senti,
por ainda estar entre estrelas longínquas
a procura do impulso do cometa,
que me traria até aqui.
Enquanto ainda durmo, me é preparado
um lugar, uma estadia tranquila sobre
o espaço da gloria do nascer.
Um querer que se faz útil, pré-determinado,
na sorte de com intensidade poder
brilhar sobre uma cidade qualquer.
Com um monturo que se foi
construindo aos poucos
tornando-se infalível a transformação.
Do valor das coisas que não eram
e que agora é.
Tudo se transforma no tempo e
no espaço, até mesmo
a forma de amar.
O fim para alguns podem ser
o recomeço de alguns.
Pois a cada hora que a morte danifica,
a vida se faz mais viva.
Herta Fischer


Mundo são homens

A vida é um jogo que nem sempre nos dá a possibilidade de ganhar.
Porém são as perdas que nos dão mais forças, pois no bem bom, geralmente, não damos valor.
Essa ganância por mudanças nada mais é que desconforto em si mesmo, por não termos o poder de mexer ou mudar a vontade do tempo, e nem seus exercícios adversos.
Se não podemos entortar o direito, nem endireitar o torto, então, vemos o quanto é vão o pensar em "poder".
Por isso, as vezes nos apegamos a algum tipo de crença, que aparentemente, dá uma resposta ao nosso ego, já que deixamos de entender os por quês da vida.
Pobreza e riqueza se misturam, um na necessidade do outro, assim como caça e caçador, embora as vezes nos pareça absurdo e cruel, nada pode mudar a natureza em si, da forma em que foi criada, assim seguirá.
Tudo o que foi criado, peixes, aves, animais, foram feitos para servir, e da forma de servidão são preparados e usufruídos.
A vida em si se mostra misteriosa, em tudo, tanto nas coisas vivas, quanto naquelas que nos parecem mortas aos olhos, porém, mesmo aquelas que aparentemente estão mortas, mesmo assim, estão mudando constantemente segundo a ordem e o parecer do tempo que está nas mãos Daquele que o criou.
O mundo em si já se extinguiu, embora muitos ainda esperem pelo fim, Quando se fala em mundo, fala-se dos homens mundanos, daqueles que antes de Cristo não tinham o conhecimento do Deus vivo, e viviam cultuando seres inanimados, ou simples mortais.
A terra, sim, pode ainda sofrer as modificações, pois tudo que existe, um dia morre, e morrendo se transforma em outra coisa para substituir o vácuo.
Diante do pouco tempo que nós temos, o que mais importa é seguirmos ciente de que vaidades também tem fim, mesmo que corramos a fazer o bem, ainda teremos que saber lidar com as impurezas da carne, pois de forma alguma devemos esperar por recompensas, pois se fazemos o bem para nos vangloriar, o bem deixa de ser bem e para nada se aproveita, exceto para aquele que o recebe.


Herta Fischer

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Amigos para sempre

Eu sempre escrevo, mas, nunca falei sobre"amigos".
Pois é.. hoje eu quero senti-los.
Falar é pouco, para expressar o sentimento que
amigos me fazem.Eu sei que é meio constrangedor, as vezes,
falar de passado.
O que passou nem sempre é bem-vindo.
A História mudou, o palco mudou de lugar,
a platéia diversificou,
insistiu e outras caras é que fazem o espetáculo continuar.
Mas, na sua essência o sentimento é o mesmo.
Amigos, amigos para sempre,
é o que desejaríamos ser.
mas, a vida, a vida insiste em nos colocar em outras situações,
Na evasiva fonte do tempo,
que nos leva,
como as águas de um rio,
as vezes ausentes, outras presentes,
mas, unidos de coração,
o desejo de que todos
sejam felizes.
Neste coração que não envelhece, para mim, você amigo, continuou sendo importante....da mesma forma que quando te conheci.....
Herta Fischer.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Brotos

Há vida contida dentro da caixa.
Aparentemente morta aos olhos confusos,
mas, ao ver da experiência de Deus,
viva para sempre!
Há vida dentro da caixa.
Aparentemente morta aos olhos da mente,
mas. ao olhos da natureza,
onde tudo se transforma,
eleita e preciosa semente.
há vida dentro da caixa.
Aparentemente morta aos olhos humanos,
que no devido tempo,
após as chuvas de março.
vem nascendo os seus renovos.
Há muita vida dentro da caixa,
Aparentemente morta aos faltosos de fé.
mas, para os que ainda acreditam,
esperança no depois,
a morte vencida, nada é.
Herta Fischer.

Inútil homem, inútil mundo

Você já percebeu o inútil mundo, onde as coisas com o tempo se desgastam,
viram lixo.
As vezes até o que chamamos de amor ou amizade, se acabam, ao clarear de um novo dia.
Pessoas não são confiáveis, sentimentos não são eternos, vidas não são para sempre.
Tudo se acaba, quase sempre, e o que fica, ou o que dá continuidade, em resposta ao exemplo que se deixa, fica um tanto pior.
Acredite, sua Pátria não é o que se estende diante dos olhos, numa verdade aparente, é o sentido do que esperamos que faz toda diferença.
Aqui tudo é moído na arrogância, no poder de conquista, no ter cada vez mais, para amontoar e poder fazer valer o poder sobre os pequenos.
Aqui tudo, ou quase tudo tira-nos a esperança de dias melhores, pois, no que nós conhecemos, a dois mil anos, tudo continua na mesma.
Podemos até ter a ilusão de que evoluímos, de que tudo ficou mais próximo, de que tudo ficou mais fácil, mas, ao nos depararmos com nossa consciência, chegamos a conclusão que não, As coisas evoluíram, enquanto sentimentos definham.
Se o mundo acaba, acaba-se os sonhos, mas, em favor da conquista, ao ver da ilusão, isto não tem importância.
Pois, sabendo-se não ser eterno os homens buscam regalias, mesmo que seja para passar adiante, como herança para filhos e netos.
E que se dane os demais, contanto que eles sobrevivam, pois o seu prazer é realmente enganar, fazer de conta, e viver as suas mentiras.
Bem se diz: Poder é uma moeda mais valiosa que o dinheiro, pois, pode comprar ou fazer de conta que compra amizade, amor, e até almas.
Ainda bem, ainda bem, digo eu, que toda regra tem as suas exceções.
Herta Fischer.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Questão de lógica

Vida, pra que que te quero viva.
Sem sabor? não dá!
sem cheiro? não dá!
Sem tato? não dá!
Sem cor?
não dá.
Vida é isso.
Viver, viver e viver.
Aproveitar os bons momentos,
sem desperdícios.
Tocar o infinito nas aspirações.
Buscar amores,
ou simplesmente senti-los.
Nem conheces o teu tempo,
então descubras a melhor
forma de amar, viver, e amar.
E volte a amar novamente,
sem se preocupar com o que se foi,
pois, o que se foi, pode ser
que um dia volte,
mas tudo é uma questão de se.....
Então, não espere que o tempo passe.
Porque se passar, não haverá volta.
Herta Fischer.









Olhos do coração

Tenho andado por ai, entre castelos e sonhos,
da palha faço poesia,
do barro, meu estaleiro.
Um contista esfaimado,
confundido com pandilheiro.
Eu tenho andado por ai,
enfrentando a vida e seus espinhos,
Alice no pais das maravilhas,
castelos imaginários, encantos da trilha.
Vida vivida nas cordas de um violão,
boca pequena e singela,
que de tudo faz canção.
Sou acordes, sou riso,
pela manhã, pela tarde.
Porém a noite sou ilusão.
Quando tudo parece, nada mais é
do que ilusionismo,
pleonasmo ou sofismo.
A vida tem seus encantos,
seus berros, seus movimentos,
mas, tudo que tem o seu tempo,
logo cai no esquecimento.
Herta Fischer.




quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

O seu tempo é você

Num belo dia eu me vi construindo um casulo,
na inteligência da vida,
entrelaçando esperança, uma a uma, nas estrelas eu dormi.
E enquanto a lua cantava, na dança
das folhas, sobre o cintilar do doce sereno, eu cresci.
E desvendando segredo, sobre o novelo, o medo,
eu adormeci.
Ao derreter todo gelo, ao despertar das flores,
no encantamento do tempo, foi eu que sai.
De cores fortes,enfeitada, sonolenta e desengonçada,
de fortaleza me vesti.
Abri meus braços encantada, no inicio da alvorada,
e minhas asas abri.
E sobre um azul imenso, no tempo, no contra-tempo,
ternamente sorri.
Eclode amada minha,
beija a luz do meu amor,
Reveste este jardim de cores,
balança as asas feliz.
Recordes do tempo passado,
em novelos enrolado,
e para o sol jogue teu encanto.
e sobre a lua mostra teu manto,
todo enfeitado de luz.
No eterno abraço do dia,
canta breve a melodia,
da canção da sua cruz.
Que carrega satisfeita,
o sentimento de ter sido feita,
alma nobre que seduz.
Herta Fischer.





segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Vida é como o sol

Num belo dia eu me vi num picadeiro. Era simples esse meu circo, e havia tanta alegria.
Coração de palhaço, alma circense, coração leve.
Pai e mãe repletos de sonhos, olhos cativantes sobre um corpo amadurecido, cujos cachos como uvas doces.
No relance da minha tarde, sonhos vivos pela manhã.
Num sol perfeito do mês de agosto, me preparo para as flores, que de amores e amores ainda vivo.
Sobre essa luz artificial queimo minhas pupilas, e na natura do seu amor encontro a minha cura.
Se soubesse para onde vou, escolheria um doce momento, numa esquina qualquer promoveria aquele encontro.
E elevada na minha procura eu á faria descoberta entre as  cobertas do céu azul.
Que linguagem é essa que me sustenta, enquanto não aprendo. Que sutil diferença entre o que é bom ou mal.
Na minha alma saudosa, você é que me abastece nas primacias perdas,  aprendo o necessário para não morrer ao findar o dia.
Pela manhã nasço relativamente ingênua e pálida. No decorrer do espaço, intensifico meu brilho, numa calorosa saudação. Ao meio do dia, me encontro vigorosa, viçosa e desejada. Porém, ao decorrer da tarde já vou me entristecendo, fraca, desnudo minha alma repleta de tristeza. E quando chega a hora mais fatídica, quando o dia morre, eu com ele, aprendo a dor da despedida.
Mas, no enlace a se seguir, minha alma se agarra mais uma vez no picadeiro que me fez sorrir.
Herta Fischer.




domingo, 15 de dezembro de 2013

Plenitude do sentimento sincero

Aprendi no decorrer dos anos passados, que estamos todos
de alguma forma, aprendendo a amar.
Quando porém, não alcançamos a plenitude do amor, entra a forma vil do ódio,
que causam guerras e divergências constrangedoras.
O ciume promove contendas, capaz de amarrar sentimentos bons, e deixar livres
sentimentos maus.
Ha um mandamento capaz de mudar tudo á nossa volta, capaz até de inutilizar ciúmes..Esse antidoto se chama amor.
Amor não é sentimento em ralação ao outro, é bom comportamento em relação á tudo.
Quando realmente se ama. Se deseja o bem, e o desejo do bem é amor.
Não se explica sentimento, mas, o bem é explicável. Onde existe bom sentimento, não pode haver maus conselhos, nem formas de maldade.
O amor na plenitude da palavra não se dá bem com desejo, pois desejo é impuro, e amor é pureza em si.
sentimento e ação.
O amor entende as razões, não enxerga beleza externa, nem se preocupa com lealdade, pois, a pureza só pode ser pura, é óbvio. Sendo pura, do nada, se faz tudo em todos.
Se é luz, não pode ser trevas.
Quando o Senhor veio a terra na forma de homem, ele veio para nos fazer entender o amor de Deus, e o amor de Deus é infinito, tanto, que comeu na mesa com pecadores.
Não existe salvação que não seja para quem necessita de salvação, ninguém precisa socorrer quem não precisa de socorro, nem remédios que cure o que estão sãos.
Portanto, o amor é socorro, é perdão, é sair de si.
Quem ama não julga, apenas se dá no amor sincero.
Herta Fischer.









sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Utopia


Se eu pudesse desenhar as estrelas na terra,
para que o mundo inteiro pudessem ver
como brilham?
Se eu pudesse espalhar bons sentimentos nos
corações da humanidade, eu o faria!!
Para que pudéssemos andar sem armas,
ante o brilho em cada olhar.
Para que pudéssemos sem preço,
andar com as mãos estendidas.
Para que pudéssemos ajudar aqueles
cansados viajantes do tempo,
a carregar suas cargas.
Tão mais fácil seria andarmos todos juntos,
um auxiliando os outros, na forma mais pura.
Tão mais fácil seria, todos emprestando seu melhor dom.
Tão mais fácil seria sentir mais que o peso de nosso pobre
corpo corruptível, e que no invisível pudéssemos somar
mais que dividir.
Quisera poder enfeitar os homens com corações de amor,
fazer um Tibete eterno na terra, com mãos entrelaçadas,
 como crianças unir-se em orações.
Quisera poder rabiscar o poder da forma mais singela,
onde olhos e mãos trabalhassem sem medir,
quem pode ou não pode receber.
Se somos todos iguais perante a lei, e perante os homens,
Então, sem lei pudéssemos  fazer um lugar melhor,
e perante os homens fossemos divinamente importantes,
tanto, que não pudesse mais ver tantas desigualdades!
Herta Fischer.




quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Borboleta

Quão belo é o ser que se desprende do casulo e aprende como voar.
Sai beijando as pétalas, misturando suas cores magnificas,
se desprende de si, e vive.
Não conhece tempo, nem dores, nem amores. Se dá na alegria da composição de suas asas, e no conhecimento de sua regalada hipótese.
Ser que se transforma sem perguntas, nem respostas,
vai no amor, bate suas asas, enfrenta seus dilemas,
procria nas copas das árvores e confia na divina providência.
Enfrenta as tempéries, mas não deixa de voar.
Nas campinas que te aplaudem, beija a orla com teus lábios quentes,
namora o vento batendo as asas contente, vai em paz!
Que te importa se ainda há tempo, como sabes, sempre há. O fim é sempre recomeço. E para recomeço não há fim...
Herta Fischer.

Verdades e mentiras

Me poupe esse negocio de mentira...
No máximo, devemos ficar calados em nossas verdades, em favor do outro.
No jogo do amor, se é que podemos jogar com vidas. As vezes distorcemos os sentimentos, por haver em nós uma certa necessidade de sentir-se amada(o). Assim a carência nos faz aproximarmos de alguém, e essa carência mascara o sentimento, fazendo com que, por certo tempo pensemos equivocadamente estar amando.
E tem aqueles que saem com pessoas apenas por diversão, sem a preocupação com compromissos. Quando alguém se aproxima de um outro alguém, com intenções de "ficar", é logico que momentaneamente nem pensa em compromisso, vai da outra parte aceitar ou não?
Ai, entra o bom senso! Se aceita, entra em consenso, não podendo mais considerar-se vitima.
O amor se constrói no dia-a dia. Entre experimentos é que se encaixa. E quando encaixa, tem possibilidade de dar certo.
Nunca procure amor em baladas...
Herta Fischer.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Tenho tudo e mais um pouco

Enquanto o mundo explode em consumo,
eu apenas cuido da minha casinha.
Pouco me importa sua vida regalada, na minha não falta pão.
Tenho sempre em minha companhia,
a mais singela alegria
de não precisar pedir.
Enquanto o mundo explode em cosméticos,
eu cuido da minha alma,
não preciso ser escravo da beleza falsa.
O que é belo, é relativo,
pois tem beleza  só por fora,
os que só com isso se preocupam.
Enquanto o mundo explode em dores.
na revolta de um país,
eu me provo em mim mesma,
na dignidade do meu trabalho,
e no que vai aqui dentro
do território que me sustenta,
o aconchego do meu lar.
Aconteça o que acontecer,
meu país é minha fé!
Herta Fischer


Confiança e amor

Tem uma coisa aqui comigo que eu não abro mão.
Da sinceridade do amor pelas criaturas.
Sou uma eterna apaixonada pela obra divina.
Pouco me importa as ações dos homens. Quem julga é Deus.
Eu, simplesmente faço parte na fé pelo que muitos esperam.
Deus em sua infinita bondade sempre nos dá novas chances.
Promove na consciência do homem o mais puro amor,
o que nos afasta dos seus ensinamentos são os desejos impuros da carne.
E distante da carne não poderemos estar,
mas, no espirito com que nos revestiu podemos ser provados.
Aceitos ou não, continuaremos até quando Ele quiser.
Sigo a maratona dos meus dias no trabalho com que me designastes,
sem portanto fazer nenhuma objeção.
Se fico doente, confio.
Não na forma que mutos confiam, mas no querer do Meu mestre.
A morte nada mais é que uma forma de vitória, pois tragada foi a morte pela vitoria de Cristo.
Se por amor do Seu nome padeço, já não me importa mais o quanto,
o que me importa é crer que tudo é passageiro.
Eterna mesmo são as promessas, nesta eu confio, por isso sigo sem medo!
Herta Fischer


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Somos sombra

Falar de mim é coisa que não me agrada,
se eu pudesse confessar os meus pecados,
eu própria me afastaria de mim.
Eu só tenho que me arrepender
daquilo que fiz fora da consciência,
pois se tivesse uma consciência boa
provavelmente não teria  sido eu.
Construí um pouco de consciência quando
aprendi  a amar.
E também que o amor regenera mais
quem sente do que quem recebe
favor.
Quem quer ficar bom não fica assim,
sempre a esmiuçar e descrever sintomas.
A vida é o melhor remédio e aprender
a corrigir erros é a cura.
Não dá para falar em  espiritualidade para
quem se vê nos prazeres,
porque o mal que cometemos
é fora do corpo,
pois o corpo que nos reveste é
espírito em nós como que plantação de Deus.
A boa árvore dá bons frutos. Leva tempo, mas ao amadurecer, sua essência
é doçura.
Herta Fischer.


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Definição de preconceito á meu ver

Esta na moda agora a palavra preconceito.. Primeiramente é necessário entender o que é e o que significa:  Preconceito (prefixo pré- e conceito) é um "juízo" preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude "discriminatória" perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou "estranhos". Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, "racial" e "sexual".
Embora já saibamos a sua origem, eu ainda quero explicar o seguinte: é puramente humana, por questões sociais ou costumes. Tudo o que foge da normalidade e difícil de digerir.
Como por exemplo:
Se alguém sair nu na rua, vai ser considerado imoral, porque no conceito social, não temos esse costume. Enquanto que, entre os índios isto é considerado normal, então, eles veem de uma forma natural, portanto,  moralmente não os afetam.
Também tem origem, geralmente em pessoas que usam os sentidos para formarem suas idéias preconcebidas. Tudo o que foge do entendimento natural pode ser considerado ameaça.
Quem não respeita a individualidade dos outros, geralmente não tem respeito por si mesma(o), e efetivamente criou suas raízes na sua  criação defeituosa.
Mas, a sociedade em si também tem sua parcela de culpa, ao defender um e deixar de defender outro.
No sentido de que somos todos iguais perante a lei, independente de raça, de religião, ou sexo.
Ao defender um individuo, temos que defendê-lo independente de qualquer aspectos, a discriminação gera violência, e a violência é inadmissível tanto para com mulheres, quanto para com os homens, tanto para com os homo sexuais, quanto para com os héteros sexuais.
 E assim por diante.
Se a sociedade passasse a compreender melhor as escolhas de cada um. E, se, nas suas escolhas, as pessoas também respeitassem  a discordância como uma coisa natural, se a mídia não fizesse tanto carnaval em cima disto, talvez não houvessem tantos preconceitos a respeito de nada.
O homem cria as suas neuroses, para depois tentar corrigi-las, mas isso leva tempo. Não se cria uma boa consciência do dia para a noite, por questões religiosas é difícil aceitar  o avesso dos ensinamentos. O que é certo e direito, não pode de repente não ser mais.
Pregar o direito não quer dizer enfiar goela abaixo na base da força, mas, instruir a aceitação no sentido de que a preservação do homem não tem nada a ver com as suas escolhas e condicionamento, e sim, com o respeito mútuo de uns para com os outros.
Porque andar nu ou fazer sexo publicamente é considerado crime?
Por que fere os bons princípios, a moral e os bons costumes.
Isto não é considerado normal dentro do costume de uma sociedade, porém, depende de como se vê. Nos olhos maus, qualquer coisa que foge ao seu entendimento é considerado perigoso.
Porém, para aqueles que não olham com olhos maliciosos, considerando a naturalidade e não o desejo propriamente dito, o estar nu, significa apenas ausência de roupa.
Então, devemos considerar o que a maioria pensa a respeito e não propriamente o que é certo ou errado.
Considerar justa toda forma de amor está mais para o amor fraternal do que para o amor conjugal, pois o amor de homem e homem, ou mulher e mulher é desejo que na forma circunstancial nasce o carinho, mais não tem nada de natural nisto.
No ver religioso nada mais é do que vergonha.
Então, que se tome cuidado ao declarar público uma ação que não diz respeito aos que em sua consciência para com Deus é considerada pecaminosa, assim como a bigamia e o relacionar-se sexualmente com animais.
Na forma mais pura do que foi feito homem e mulher para procriar, então, o que foge disto é extremamente carnal e desnecessário.
Cuidemos para que não se percam o que já foi feito, uma sociedade só sobrevive sobre regras bem definidas, não pode mudar de repente, sem que antes  se investigue como a maioria vai reagir sobre circunstância de uma mudança radical.
Ou é, ou não é?
Herta Fischer.




















quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Bom dia

Hoje amanheci um pouco mais madura.
A noite é boa conselheira.
Somando as alegrias do dia passado,
eu despertei feliz.
Mais uma etapa a vencer,
e bons amigos para amar.
Sairei, e cantarei a canção dos justos,
para não cansar de agradecer,
por este sol que se levantou
pela manhã.
Que brilhe esta luz no coração
de todos,
e que o amor seja
a nossa verdadeira vocação...
Herta Fischer.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Verdadeiro sentimento

Que me desculpem os amantes.. mas nada é eterno,
muito menos sentimento.
Tudo o que se planta dá, desde que seja bem cuidado.
A terra é fértil, assim como o amor sincero,
o resto é farula.
Dizer que ama, e não cuidar,
é o mesmo que sugar a planta pela raiz,
um dia ela seca.
O amor pode até resistir ao temporal,
desde que, ele passe. Senão a aflição o impede de lutar.
Só ama quem ama o outro, não a si próprio.
A beleza, a paixão,com o tempo passa,
a amizade que se constrói através da paixão é
que acaba transformando-se em amor.
E este amor transformado transcende o tempo.
O amor é controle, auto-estima e lealdade,
não pelo fato de estar grudado como chiclete,
mas de estar de fato ciente de seu compromisso.
Animais não sabem amar,
mas, tem aqueles que mesmo não sabendo o sentido do amor,
ficam juntos a vida inteira.
Então, o amor é comprometimento com o outro,
regras simples como assumir diante do outro,
que se pode amar sobre condições adversas.
O perdão também é uma forma de amor,
o deixar ir quando necessário,
ou deixar ficar.
Essa é a verdadeira condição do amor.. apenas amar...
Herta Fischer.






Enquanto aguenta o sol... vai em frente

Cada dia é uma sementinha plantada pela manhã,
no final da tarde, uma flor colhida.
Belos são os olhos amendoados de amor,
ou esverdeado pela emoção.
Neste campo que se chama vida.
Somos plantações de Deus,
cuja semente, Ele mesmo planta e colhe,
vida e amor se vive,
não se escolhe.
Quando pela manhã o sol nasce,
brilha  mais profundo,
mesmo que aparentemente
tenha morrido para muitos,
no outro lado do mundo.
Todos os dias são santos,
mesmo que no final da tarde
haja colheita.
Do que já foi colhido,
muito mais se aproveita.
Enquanto ainda é flor,
aproveite em seu gozo,
muito mais felicidade há no dia da inocência,
do que na noite do idoso.
Um dia, pétalas delicadas.
sonho e realizações,
no outro pétalas caídas.
Num dia, sorrisos nas chegadas,
no outro tristezas na partida.
Herta Fischer.




terça-feira, 3 de dezembro de 2013

ouro puro

Poucos preciosos amigos,
como ouro garimpado.
não olham aparência,
e sim, significado.
Não tendo rosto,
sentem o coração,
não tendo fala,
ouvem a oração.
Um belo sorriso se ouve,
no eco do vento a soprar,
esse é o verdadeiro
jeito de amar.
Ao olhar para o céu,
as estrelas observar,
é como se me vesse,
no brilho do luar.
Estamos todos
reunidos neste
jeito lindo
de estar....
Herta Fischer.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Foi... não é mais

Nem quero mais dizer o que sinto,
pois o que sinto ninguém entende.
Por menor que seja uma flor.
o melhor é exalar o seu perfume,
apenas aos que com
sentimentos bons
conseguem enxergar
o seu interior.
De restos, pouco importa,
ao que me fez,
recebo favores,
aos que, apenas me vê,
só rancores.
E assim até que se cumpra
meus dias,
e que, ninguém mais
faça conta do
que um dia foi.
e que não mais será.....
Herta Fischer.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Ninfose

Hoje escorçarei meus sentimentos como uma eufonia de acordes de nagô,
como um excêntrico ditador evolutivo encorajar alguns seguidores,
sobre a lustração de minha estrela sugerir.
Construir um mata-burro.Só entra quem pode.. só sai se for aberto os portões.
Sou um petrarquiano em busca de um picadeiro que possa exercitar esse meu dom com platéia,
mas, que seja sem restrição a alegria que de mim emana para desconsertar quem zomba de minha arte.
Garrir com som estridente nos infortúnios da minha loucura, que se rompe como arrozal em tempo de colheitas.
Não me chegue as macegas, em campos férteis pretendo florir, e dançar sobre uma retouca e descansar sob meu lamento.
Como num ato de eflorescência em época incerta, desnudo minha alma todos os dias na certeza de eclodir  ideias fervorosas  a respeito do respeito.
Contudo sobraçar todos os que com mansidão caminham comigo sem lambança, na sintonia de um carrilhão.
Herta Fischer.





terça-feira, 26 de novembro de 2013

Poesia: Coração preguiçoso

Sinete de silencio corcova em minha vida.
Que faço eu se de longe não te escuto,
e sobre essa tristeza cavalga minha prece.
Em soluço minha alma te deseja, e se
maltrata na ironia do teu inconstante
amor.
Atordoada em mim mesma tento,
sem sucesso me fazer ouvir,
quando dentro de ti já fui apagada.
Embora tantas vezes se diz
apaixonada(o),
sua atitude não entra em sintonia
com o que diz sua boca,
e minha alma não se alivia mesmo
quando em pedaços se mostra inteira(o),
no desvario dessa solidão sem causa.
Pois, atua, aparece e desparece quando encena
teu belo ato entre uma pausa e outra.
E, eu fico sentada na platéia a esperar
que possa te visitar no camarim,
se por acaso me chamar...
Herta Fischer.Coração preguiçoso

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Ciclo

Mesmo que se escrevesse em cada esquina, nos muros, nas frontes, nas calçadas.. Sejam felizes!
Mesmo assim, as cegas continuariam seus caminhos, cavando cicatrizes e experimentando seus limões....
A luz do dia também contém suas trevas.
Lembrai-vos do que outrora fostes, apenas uma criança emburrada a clamar por seus doces,
hoje, nem o mais doce satisfaz.
Somos todos feitura de barro, que ao limiar da chuva de trovões se ameaça, onde
o raio cai, ali mesmo se forma uma cova.
Lembremos que o que se faz, se forma, e o que se forma, é isso mesmo que é.
e o que é, jamais será outra coisa que não seja ele mesmo.
A cada dom concedido há uma força operante, sois concidadão do destino do acaso. Não vem de vós.. é dom de Deus.
Os gritos dos vencidos jamais serão ouvidos, quem se endivida, fica refém da mesma divida, até que se pague o ultimo centavo.
É mister que soframos, porque não entendemos, como porcos a fuçar o barro, sem saber ao certo o que vamos encontrar.
Felicidade, o que é?
Aplacar um desejo de momento, viver a ilusão da eternidade, vivendo na pobreza da carne,
ou esperar por algo mais?
Felicidade é saber que somos passageiros do tempo,  é ele quem nos leva, do começo ao fim,
 como ervas, nascemos pela manhã, á tarde murchamos, e ao cair da noite perecemos.
De repente surge o sol pela manhã, vem ressurgindo em sua luz brilhante, com a sensação de que a noite o apagou, porém em algum lugar continuou cumprindo o seu dever.
A vida é isso.. Fé, esperança e fidelidade.
Ninguém pode se esconder de si mesmo...É inquestionável o fato de que por onde for, vai a sua força ou sua fraqueza.
A vida dispensa pensamentos positivos, pois se faz de qualquer jeito, na alegria ou na dor.
Herta Fischer.








quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Sentimento de flor

Ah! Se todas as flores falassem...Tudo faria sentido.
Uma iria dizer á outra: -Hoje eu fui vista, apanhada, desencabada...Mas minha alma evoluiu!
Se me tiram de meu lugar, logo outra me substitui. Assim entendo, que não sou a única, nem sou tão necessária assim.
Porém, mesmo que não mais me vejam por aqui, a sensação é que estou, que nunca saio do meu lugar, apenas adormeço por alguns instantes para depois voltar renovada.
Tem horas que estamos tão sozinhas que nem nos damos conta da nossa própria pessoa, continuamos ligadas em outras coisas, como se outras coisas fossem nós.Como se não existíssemos sem aquilo que nos rodeiam.
Sempre preocupados com a imagem diante do outro, se seremos aprovados ou não por sermos assim ou assado. De como o outro é bonito, é amado..
Por quê, se somos semelhantes, tão assim como as flores?
O filho do homem não nasce rei, nasce apenas homem, independente de títulos ou glorias.
Assim como a margarida não pode ser rosa, e a rosa não possa ser margarida...Há quem goste das duas, pois as duas estão na mesma posição.
Uma pode nascer ou ser plantada num jardim melhor, mais bem cuidado, mas na essência, elas são apenas flores.
O bom perfume não vem de flores exóticas, o bom perfume vem de flores comuns, não vem daquelas que somente dá flores uma vez por ano, mas, daquelas que florescem sempre.
Assim como o lavrador lavra sua terra para plantar para outros comerem, assim nós também nascemos para complementar um ao outro.
Se sou vassoura, sirvo para varrer.. Se sou máquina, sirvo pra produzir, se sou abelha, sirvo para fazer mel,.Porém, se sou ser humano, domino tudo isto..
A inteligência faz o monge, e não o monge faz a inteligência!
Somente a insensatez produz sofrimentos.
Insensatez vem de quem não pensa, apenas age.
É lógico que se gastar mais do que ganha, vai automaticamente ficar endividado, não é difícil chegar a essa conclusão?
Se ficar endividado, acarretará problemas á outro, pois, o que vende também precisa pagar. Não está claro?
Só que assim como as flores, ficamos estagnados, esperando que outros façam, enquanto ficamos nos divertindo.
As flores não podem se mexer, mas, nós podemos!
Dominamos! Mas, dominar não significa massacrar. Dominar significa,  fazer bom uso.. Usar com inteligência aquilo que conseguimos manipular.
Ou, manusear com cuidado a preciosidade que cai sobre nossas mãos. A vida!
Herta Fischer.












terça-feira, 19 de novembro de 2013

Canção dos vivos

A madre se abriu, e com ela veio a canção dos justos.
Aleluia! Estamos caminhando juntos sobre poeiras,
mas, ainda assim, olhos se abrem, corações fazem sentido.
Onde há pedras, também nascem as flores,
talvez, um pouco desengonçadas, frágeis,
mas, com muita vontade de fazer parte.
Sejamos então, um ponhado de terra
que sobre ela se estende,
sejamos a sombra, sobre a tempestiva onda de calor que queima.
Sejamos a alegria que contagia,
sejamos a compreensão que alivia.
Sejamos o desejo realizado de cada um.
Todos precisamos da alegria, da canção mais comovente,
aquela que fala de amor. Não só da que fala, mas, da que transmite.
Que no limiar do dia, possamos ser e estar vivos,
como a aliança completa entre a lua e o sol,
que caminham na necessidade do dia e da noite,
não pode haver trevas onde há abundância de luz.
Não pode haver compreensão na metade de um caminho,
só quando ele se completa poderemos decifrá-lo e entendê-lo,
ao contar pela manhã, cada gota de orvalho que a noite
tão graciosa doou a cada plantinha que não se importando com a escuridão
esperou nela.
Dormiu na expectativa do sol, mas, antes que ele nascesse,
 ela, a lua, cuidou para que dormissem em paz.
A noite também trabalha, onde ninguém consegue ver,
para que o mundo dos vivos não
se confundam com ao mundo dos mortos.
O que esta morto, está em decomposição para
voltar a natureza em sua forma original.
Enquanto, aqueles que ainda vivem, recebem alimentos
para  que componham a canção
da continuidade da vida em expansão...
Herta Fischer.








segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Poesia

Desnecessário dizer que te amo
quando meus olhos brilham mais do que estrelas
ao pronunciar seu nome.
Desnecessário dizer que faz parte dos meus sonhos,
quando já dormes no meu amor.
Desnecessário tentar te convencer de que a minha vida é você,
quando a luz que me conduz é a sua felicidade
de braços dados com a minha.
Desnecessário falar de mim, quando
o meu ouvido clama pela voz do teu querer
falando baixinho..
Sou teu amor....
Desnecessário ter os pés no chão, quando o que queria mesmo
é estar preso em tuas asas, voando no teu céu,
sobre a luz de um sol de verão.
Desnecessário me declarar, quando minha alma mostra
o quanto enseja estar e ficar do teu lado
para sempre.
Só é necessário que você de fato esteja.
Ai.. voaremos.. e sentiremos a brisa do amor correspondido....
Herta Fischer.

Bumerangue

Se você acha que estapear apaga uma mágoa.. Então, vai em frente.. Estapeie!
Se você acha que amor se torna mais amor, quando se cobra.. Vai em frente...Cobre!
Se você acha que pode mudar o mundo mudando as pessoas.. Vai em frente.. tente!
Se você acha que alegrias se constroem em cima das desgraças alheias.. vai em frente! Põe um arreio!
Se você acha que bons pais são contas bancárias..Vai em frente...Use!
Porém lá na frente, quando for só entre você, você mesmo e a vida...verá que.. da mesma forma.. receberá tudo de volta.. com juros e correção monetária..Sentirá na pele a lei do.. bate-volta....E pensará se vale realmente a pena pagar o preço!!!!
Herta Fischer.

domingo, 17 de novembro de 2013

Pensamento

Ah... que esperança é essa que me abastece...Que colheita é essa que de repente torna-se o que não queria colher?
Porém, meus seleiros se derramam, e minha alma na fome ainda vive..
Na conformidade dos meus dias cheios, de vazios se alimenta.
Que horas são essas que faz com que os ponteiros se adiantem,
e que se atrasem os meus sonhos.
Passarei, mas, não me dou por vencida.. No topo ainda verei a luz do outro lado
se mostrar grandiosa.
Porque a vida só pode ser vivida na troca de mãos,
que sorrateiramente escalam uma a uma os obstáculos e a canseira.
Que de tempos em tempos se renova na fé de quem acredita que a subida é bem mais dura que a descida,
mas, chegando lá em cima.. o prazer é bem maior.
Pois, sabe-se que já é um vencedor(a).
Herta Fischer.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Fonte que seca

Não me sinto mais tão á vontade.
Me pesa demais essa dor,
de viver tão dividido, sem carinho e sem amor.
Abrir a boca é só amargura,
ouvir, me cansa mais,
e no descaso dos outros,
são arrancados os meus ais.
Me dou,  fico ainda em divida,
Se me levanto,
ainda fico estendida,
como o salto duma enguia.
Como folhas a farfalhar com o beijo do vento,
no tempo do contra-tempo,
dançarei sobre o lamento,
de não mais ser dona do meu tempo.
Secaram -se os mananciais,
enrugaram-se os lamaçais, e os seres que lá se refrescaram
estão enterrados nas fendas do esquecimento.
Não há mais moedor, não há mais merecedor,
só dor do desconforto.
Só um vivo no meio do todo morto.
Herta Fischer.








terça-feira, 12 de novembro de 2013

Alma

Somos prisioneiros de nós mesmos,
ligados a matéria. Pois é só isso que conhecemos...
Até mesmo quando se trata de sentimentos, precisamos que seja palpável.....
Não nos damos bem com o invisível, ele nos dá medo...Até onde conhecemos é tudo que enxergamos com os olhos, o que passa disso é loucura para os homens...
Precisamos ir além para afiarmos nossa ferramenta mais preciosa... a fé!
Herta Fischer.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Saudade

Quem pode mudar a direção dos ventos?
Vidas e sonhos,
ilusões e procura,
sinais que não se pode apagar.
visões de fadas e 
seus pozinhos, de bruxas,
e sua poções.
saudade de Noé e sua fé, Crusoé e seus caprichos,
muito mais
de Peter Pan e a terra do nunca.
Nunca mais coisa nenhuma, nunca mais tempo, nunca mais saudade.
nunca mais dor, nunca mais idade!
Herta Fischer.

Quebra de promessa

São incontáveis as vezes em que me peguei pensando na servidão.
Na solidão da escolha mal feita, nos acasos que são muitos,
e nas leis fracas dos homens.
No juramento sobre coação, um juramento diante de um homem,
sem sabermos ao certo, se somos capazes de cumprir.
Como já dizia Raul Seixas:
"-Quando jurei meu amor eu trai a mim mesmo".
E um padre nos obriga a confirmar, e nos coloca numa prisão perpétua, sobre um juramento sem vivencia.
Depois, então, como desfazer uma aliança, feita com o coração?
Como honrar uma promessa feita ao acaso, na pequena fé de um momento?
Não fazemos promessa para outros, o fazemos á nós mesmos.
Então, quando não cumprimos a promessa feita, não estamos sendo infiel ao outro, mas á nossa própria fé.
Quando Moisés deu carta de divórcio, ele pensava na possibilidade de um casamento não dar certo, de desonra a promessa feita. Pois muitas vezes, uma fagulha de incompreensão gera um fogaréu de violências.
Quando um descumpre a promessa, o outro sofre.
Qual passarinho, que estando preso a uma gaiola, não pense em fugir.
Amor é liberdade.
Onde há amor sincero, não se tem por que se preocupar.
O amor não pode ser só corpo, tem que ser espírito.
Porque nas tempestades o corpo não aguenta, é a fé que nos faz invencíveis.
Nem sempre trocar de parceiro é a solução, as vezes é trocar seis por meia duzia. Só nos casos de violência e desonra que o divorcio é a solução.
Uma família bem estruturada tem filhos saudáveis, e a sociedade agradece!
Herta Fischer.






quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Somos aquilo para que nascemos

Com certeza, você me dirá que já sabia...Não é porque não sabe, que escrevo. Mas, para que reflita naquilo que acha que sabe....
A vida é feita de escolhas, sempre nos dizem isso.
Mas, na verdade, isso tudo é faroleira.
Se fosse verdade, todos nós escolheríamos a riqueza, o melhor marido ou esposa, o melhor lugar pra se morar, as melhores comidas, o melhor emprego etc...
Quando nascemos, não escolhemos os pais que queremos, podendo nascer numa casa luxuosa como também num casa simples. Começa por ai.
Na verdade, como venho dizendo, não temos controle sobre nada nesta vida, chegamos na ignorância, nem o crescimento depende de nós.
E as vezes, ou quase sempre, vamos embora na ignorância em muitos aspectos.
Somos como um grande olheiro de formigas, onde a rainha forma seus súditos, e embora, ela não tenha domínio sobre o que vai ser, eles fazem tudo conforme a própria natureza de sua criação.
Uns nascem para serem servidos, outros para servirem, uns nascem para realizar, outros para aproveitarem dessa realização.
Enfim, nada é definitivo, tudo se transforma, menos a forma de cada ser, cada um vive de acordo com o que lhes é permitido ou não, pela própria formação da consciência de cada um.
Nada se faz debaixo do sol, que ainda não tenha sido feita nos tempos anteriores, até mesmos os pensamentos sempre serão os mesmos.
Podemos deixar de agir como seres inferiores, porém na maioria das vezes retrocedemos, copiando comportamentos antes já conhecidos.
Buscamos o que mais se adequá as nossa necessidades e muitas vezes vamos além por acreditarmos que somos capazes de mudar a nossa natureza. Querendo mais e conseguindo tão pouco.
Ai, se inicia toda sorte de violência.
Vemos então, pessoas se sobressaindo, formando fortunas,e nos perguntamos: Porque não nós?
Porque nem todos nascemos para a fortuna! Alguns nascem só para cortar as folhas, assim como algumas formigas.
Herta Fischer.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Vem e volta

Não se preocupe em demasia com nada... Somos passageiros do acaso...
As nuvens chegam e os ventos a dissipam..
A chuva chega e volta da mesma forma.
Os ventos se alastram, para depois se recolher.
A brisa da manhã vai embora quando o sol brilha,
E mesmo o sol de vez em quando encontra seu descanso.
Toda passagem tem um preço, e toda viagem leva a seu destino...
Apenas espere e promova a sua melhor intenção em todas as suas obrigações....
Herta Fischer.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Melancólica esperança

Mais uma vez estou aqui. Como se tivesse uma caneta na mão, escrevo.
Sinto uma gigantesca onda de melancolia, esperando por respostas que não chegam.
Como explicar este universo imenso. Muito se imagina, mas, sabe-se tão pouco.
O mesmo posso falar de mim. O que realmente sinto, fica entalado na garganta.
Com um nó feito por marinheiro, espreito em ambas as mãos, na calada da noite,
eu só vejo ilusão.
Tento me desfazer dessa onda que me invade, mas o que consigo
é afogar-me ainda mais.
Quem somos nós?
Fumaça sambando ao sabor do vento, ou  algo mais concreto?
Andamos e não  conseguimos sair do lugar.
Amamos, mas muitas vezes só de língua,
ao menor sinal de perigo, só nos servimos da ira.
Quem realmente é nosso Deus?
Aquele que coroamos na gloria da nossa renúncia,
ou aquele que satisfaz os desejos?
De que somos feitos?
Da carne que envelhece, ou do espírito que permanece?
E se permanece, para onde nos leva?
E se nos leva, para onde vamos?
São tantos mistérios, e os homens ao tentarem entender, deixam-nos mais confusos.
Como Salomão em toda a sua pompa, e com grande sabedoria nos diz:-
De que vale ter entendimento, se nada podemos mudar?
O melhor mesmo é seguir a vida, colhendo o que ela nos dá.
Ser feliz  com essa porção, cada um sabe de si.
Amanhã, tudo cai no esquecimento, com exceção do que foi feito para ficar.
Herta Fischer.




Saudade

Eu gosto de me encarar, as vezes,
só consigo isto, diante do espelho.
vejo nuvem em meu olhar,
que se dissipa, quando penso que
em mim, eu também te vejo.

Deixa-me visitar o teu silêncio,
sondar teu coração.
Para poder ter a ilusão .
de que ainda pensa em mim,
e que é meu teu coração.

Todos os dias,  eu
te encontro,
dentro desta saudade
que é só minha.
Murada agora estou,
na esperança que tinha.

O sol nasceu mais uma vez,
Isto para mim é demais.
E, eu vou morrendo aos poucos,
na distancia de um tempo,
que não volta nunca mais.

Se me estendesse a mão,
e eu pudesse te tocar,
traria novamente para mim,
este amor que não tem fim.

Herta Fischer





segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Entre chegadas e partidas

Um dia eu sai de casa apenas com um saco amarrado na cintura, dentro dele, alguns pertences.
Sem saber ao certo que rumo tomava, eu fui na confiança.
Na doçura da vida me  expus tão caprichosa era a esperança.
E no caminho incerto, me encontrei sem saber.
O cheiro da vida vinha á frente, e eu me inundava de querer,
nem sempre pude, mas não desisti de ser.
Sem saber ao certo pra onde ia, eu sempre estava chegando, e ao chegar,
 eu ficava o tempo que tinha para estar.
deixava que a brisa fresca de todas as manhãs
me indicasse o caminho seguinte,
e fui me aproveitando do único momento que realmente interessa,
o do agora e não mais.
Depois, no tempo eu cavalguei, e enquanto ele me levava,
eu, sobre seu lombo sorria.
Me enredei por muitos lugares, onde pessoas interessantes me aguardavam,
mas, infelizmente, a minha sede de vida
não me permitia ficar,
por isso carreguei muita saudades.
Me fazia  falta um lugarzinho só meu, onde eu pudesse estacionar em um sossego.
Como a vida é mesmo nossa aliada, foi me preparando um lugar,
e sobre  o ruido da queda de uma grande cachoeira, aos pés de muitos montes,
 fiz o meu universo.
Me desfiz então de toda bagagem, que por muito tempo carreguei,
só deixando o necessário.
Mágoa , solidão, como trapos velhos joguei fora,
e o que restou foi só amor.
Hoje, em meio a esse meu devaneio, vivo minha paz, divido se necessário,
agrego se preciso for,
mas, só com aqueles que se permitem chegar...com muito amor para dar...
Herta Fischer.





quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Talvez um dia

Quem sou eu ? 
Né!
Sem faculdade, sem conhecimentos...
mas, com uma vontade louca de estar com vcs.....
Tudo bem.!.
Nem sou luz, nem sou trevas.
Apenas uma pequena estrela querendo brilhar entre as outras
que também recebem a luz solar.
Quem me dera tivesse um pouco de malandragem,
para fazer efeito, para imitar os que se divertem
em atropelar para serem ouvidos.
Eu...
simples doméstica,
entre sacos de roupas sujas,
encaro minhas surpresas, meus desafios,
nas mãos calejadas um sentimento
real...de lutas, de fraquezas,
mas com vontade de ser......
de poder ver o dia se encantando
com minha presença....
Passo!
talvez, sem aplausos,
talvez, no talvez..
eu estou indo!!!!!!
Herta Fischer.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Sorrisos soltos, vida em disparada

Bom, hoje vou praticar yoga, preciso de folga de mim.
São 2,845 dias de história, já daria um bom livro.
Porém, gosto de me ver ativa e com saúde,
mesmo que para isso, as vezes, a vida me pregue peças. Gosto de sorrir.
Sei que minhas vitórias são nos dias bem-vindos, na qual, como um
perfeito cavalo alado, me inspiro em minhas asas.
Não me considero bonita, mas, Aquele que me fez é perfeito!
Então me alegro em Sua perfeição.
Mesmo com muitos escorregões, rios atravessei.
 me alegrando com a natureza que se renova a minha volta.
Não sou santa, mas, estou viva e forte.
Boca tenho para falar,
e um coração para amar.
Embora não ame corretamente por causa da impureza,
me alegro em servir. Se no pouco somado se faz muito,
muito ainda quero ser.
Nem pretendo mudar o mundo, pois isto seria impossível.
Quero fazer valer a pena
 o mundo onde eu mesma possa criar.
São tantos os caminhos, mas ainda ando no meu,
 dele não me afasto, pois dele posso fazer um caminho melhor
onde muitos possam andar sem tropeçar.
Talvez o tempo me escape, talvez não me espere,
no entanto, abuso dele para ser o que ainda não sou.....
Herta Fischer.





quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Ilusões de percursos

Quanto muito as vezes só respiro, tenho vontade de ir além, mas só se tivesse asas.
Sou imperatriz dos meus acasos, simbologia em trauma.
Só se ganha onde se planta, o resto é roubo, ou perda, sei lá!
Cicatrizes profundas, onde só havia dor, agora só lembranças de águas passadas,
de leites derramados, do poder sem ação.
Coração de sertanejo morando na cidade, ou de cidadão morando no sertão.
Quer, mas não pode, pode mas, não quer, ou quer e não alcança, ou alcançando perde a graça.
Esse é o caminho! dizem alguns:
Mas, que caminho? pergunto eu:
Ando, ando, mas não chego, procuro e procuro e não encontro, e quando acho eu me perco, e se me perco, perco o caminho.
De lutas em lutas a vida passa, até nas construções dos sonhos tudo é dúvida, e no melhor dos  dias, ainda tudo é canseira.
O que para alguns é provações, para outros, são castigos, mas quem se livra do dia mau?
Nas alegrias sorrimos, nas tristezas choramos e nas perdas nos consolamos em saber que tudo é vão.
Tudo passa num lampejo e o  que é novo envelhece, e o que era vira passado  e o futuro também fica para trás.
Então, o que nos resta?
Viver o dia e suas comédias!
Comer o pão com alegria,  e na satisfação de quem ainda vive, não planejar, mas assumir os compromissos junto com aqueles que conosco esperam pelo dia da consolação.

Herta Fischer.







Sigo as cegas

Olho, mas raramente vejo,
tudo passa a distancia,
e eu nessa ânsia,
ao perceber, já passei,
Não navego, boleio,
não trafego, me arrasto,
e sem querer sou curetado,
como estilingue e seu elástico.
Um pouco pra viver,
outro pouco pra morrer,
vou criando meu espaço.
Mesmo sem querer vou as cegas,
escalando os mais altos muros,
como curiango em seu passeio,
caçando no escuro.
E quando tudo passar,
a luz me fará ver,
que tive tudo nas mãos,
mas, sem ver e sem sentir,
botei tudo a perder.
Herta Fischer.




terça-feira, 22 de outubro de 2013

Férias de mim....

Desculpe-me! Hoje estou de férias.

Longe estou das regras, das leis, dos domínios.
Quero ser eu mesma, para poder me compreender melhor,
Me compreendendo, talvez,  eu te entenda.
Fazemos jus a natureza, não somos mais, nem menos,
apenas um punhado de querer.
Uma nuvem de fumaça que ao sabor do vento vai se dissipando,
E que, se não tivermos um certo cuidado, arrastamos
outros em nossas neuroses.
Colocamos a vida em último plano, o que nos importa são os acúmulos,
só nos satisfazemos quando adquirimos ou desejamos continuar desejando.
Mesmo com o copo cheio, queremos mais, até transbordar e molhar o chão.
E o nosso coração não se cansa de cobrar.
Todas as palavras que nos vem a boca, antes passa pelo coração,
mesmo quando falamos dos outros.
Se o sentimento é ruim, as palavras ferem,
se boas, as palavras edificam.
Mas, infelizmente, na ânsia dos desejos de sermos santos aos olhos alheios, muitas vezes somos cruéis ao julgar os outros.
Ansiosos demais em nos precavermos, em nos guiarmos por nós mesmos, achamos que nos cabe o salario de juiz, de carrasco e ditador.
Ah! Se as pessoas se compreendessem, se realmente procurassem pelo seu melhor. Provavelmente encontrariam mais compreensão em tudo,  por certo, o amor fluiria como um manancial, e tantos  encontrados com a garganta seca,  encontrariam  o refrigério de águas calmas e límpidas que os fariam conhecer o verdadeiro prazer de viver.
Por isto, hoje, entrei de férias do mundo, quero ficar longe de tudo, para poder ficar no som de mim mesma, ante o desprazer de fazer parte dos que julgam sem razão....

Herta Fischer.



sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Genérico amor


Ah, esse amor que engenhosamente toma conta,
e depois foge como pássaro
numa arapuca mal armada,
Que domina, que sustenta e como pau podre nos despenca.
Ah, esse falso amor, que só quer quando quer,
dá um punhado de açúcar, e como formiga na cana,
nos engana e nos enfrenta.
Vento forte, ventania, que por onde passa, nos arrasta,
nos derruba , nos arrebenta.
Cobrador de sentimento, que nada oferece,
a não ser escuridão.
E depois logo se afasta
deixa sangrando um coração....

Herta Fischer.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Que permaneça enquanto dure

Num horizonte incerto eu me vi estampada,
como uma nuvem embriagada de chuva eu fui além.
No amor maior de todo bem, na mansidão do teu olhar,
eu transbordei.
Acariciastes meu ego com tua presença,
me fizeste acreditar que fui mais do que eu sou,
investi-me toda na certeza do seu amor.
Não me enganou com seu abraço,
nem com os beijos que me deu,
quem me enganou foi o meu sentimento,
que pensei ser igual ao seu.
Mas, sentimento não se mede,
nem pela força, nem pela consistência,
nem pela durabilidade, e sim,
pela intensidade em que se viveu....
Herta Fischer.



Ciscando e achando

Eu aprendi que dentro da gente, a gente mesmo é que constrói bons ou maus sentimentos, dependendo da necessidade de cada momento. As vezes a carência pessoal desenvolve uma forma da vida fazer algum sentido, fantasiando algo, ou alguém, que nos faça sentir especial.
Diante da expectativa de felicidade, a gente comete muitos enganos, e pelo mesmo motivo, muitas vezes, também somos enganados.
Então, torna-se realmente importante aquele que mais se enquadra dentro do sonho que cada um idealizou.
Quando esse não corresponde ao ideal, simplesmente descartamos e vamos a procura de outra substituição que aplaque esse vazio e necessidade de nos tornarmos alguém, porque ao nosso ver, só nos tornamos importante quando somos amados da maneira que queremos!!
Herta Fischer.

Total de visualizações de página