quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Fé inabalável.

De repente, eu me vejo fazendo poesia,
só por gostar de escrever,
mas meu foco é falar de coisas
que realmente possa ser de
utilidade e de  auto-ajuda.
Tem gente que não gosta, Sei que,
na verdade, a gente não tem a capacidade
de ajudar-se a si mesmo, no entanto,
em muitos casos, podemos fazer escolhas.
Vai de cada um,  Para os que acreditam em
algo maior do que isto
que vemos, assim como eu acredito, esse encontro
com a verdade só nos faz bem.
Estou em contato com a Escritura Sagrada, porque
sei que posso tirar de la, tantos tesouros para a
minha coleção de idéias, quanto tesouros pra viver
e conviver melhor.
A algum tempo atras, eu nem tinha ideia do quanto
podemos ganhar em ser fiel a palavra, em quanto
podemos nos sentir bem em observá-la.
Viver a Deus dará só nos traz infortúnios, porque
acabamos por seguir conforme o que o mundo nos cobra.
E assim nos perdemos, assim como vemos tantas pessoas
sofrendo por não entender bem o sentido da vida e os propósitos
de Deus para nós.
Não nos conformamos em ser somente um individuo a
procura de vantagens doa a quem doer, passamos a acreditar que existe
um bem maior, que se aprendermos a ficar diante do mundo só como
espectadores e não como atores, podemos nos livrar de morrermos eternamente.
Pois esta é a promessa: Vida eterna!
E vida eterna não significa não morrer, permanecer aqui como milionários,
para sempre.
Significa morrer e renascer em Cristo, por meio d'Ele, sermos milionários
na graça.
 De minha parte, não consigo imaginar-me correndo atras de bens materiais,
de comida e de satisfação, pois sei, tudo isso com o tempo se desgasta
e tem pouco proveito.
Eu corro atrás de ensinamento seguro, aquele que me leva além das possibilidades,
que me ensina a amar de fato, não só de língua, que significa cura para a minha
alma cansada.
Que me poda quando estou irada, que me põe em meu lugar quando penso
ser mais que os outros, que me segura quando fico com vontade de largar tudo,
que me consola nas perdas, que me impulsiona na fé.
Isso sim, é que é bem.
E esse afável bem, eu só encontro na palavra de Deus, único e verdadeiro bem
que me conquista em todas as horas.
Posso, verdadeiramente, sem demagogia, viver em qualquer lugar, sobre quaisquer
aspectos, na segurança de quem deposita toda confiança em Deus e em Seu filho..

Herta Fischer


Corrupção dos últimos dias- realidade ou ficção?

Hoje eu estava refletindo sobre o que
esta acontecendo com as pessoas neste século.
No ano de 2000, muitos falavam em fim do mundo, quando,
na verdade, o mundo começou a mostrar a sua cara.
Como se não fosse mais  necessário ficar mentindo
sobre ser ou não ser. Cada um se mostra como é.
Ha tempos atras, existia o mau, mas o mal tinha
vergonha de aparecer, Então, quando tinha vontade de
fazer o que era ilícito, geralmente fazia as escondidas.
Quando que, na atualidade, faz-se a luz do dia, sem
qualquer pudor.
As obras da carne estão manifestas, porque
a liberdade passou a existir.
"Assim sendo, mordeis e devoreis uns aos outros.
Porque o que semeia na sua carne,
da carne ceifará corrupção." (bíblia)

Extrema corrupção nos últimos tempos

"Nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos.
Porque haverá homens amantes de si mesmos,
avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos,
desobedientes a pais e mães, ingratos profanos.
Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores,
incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons.
Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos
do deleites do que amigos de Deus." (bíblia)

São falsos, fazem-se de bonzinhos para enganar e
enredar os que confiam em si mesmo.
Esse é o mundo atual, que chegou sem que percebêssemos,
na surdina do tempo, e se alastra por todos os cantos.
Já não ha mais ordem, nem obediência a autoridade nenhuma, nem
policiais, nem professores, nem pai,, nem mãe, ou qualquer ancião.
È o mal em evidência atacando qualquer um que não tenha a fé em Cristo, e
não faça de tudo para se esquivar da mundanidade das coisas.
Porém ha uma luz, quando o Apóstolo diz:
Mas os homens maus e enganadores irão de mal a pior,
 enganando e sendo enganados.
A nós porém, compete permanecer naquilo que aprendemos e que fomos
inteirados pela palavra, sabendo de quem aprendemos.
Porque desde criança sabemos as sagradas letras que pode fazer-nos sábios
para a salvação, pela fé que ha em Cristo Jesus.
Toda  a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para
corrigir, para instruir em justiça.
Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente
intruido para toda obra boa.II Timóteo 3.4

Herta Fischer.






terça-feira, 29 de setembro de 2015

No pódio, regado a champanhe.

Queres levar, leva!
pois para mim, é fardo pesado,
ter mais do que
me sustenta.
Quisera mesmo não ter nada, apenas
um saco de dormir, e um casaco
pesado para não sentir tanto frio.
Se me enraizei por aqui, é por
não ter coragem de abdicar
deste conforto, que de barriga
cheia, estou, e não sei o
que é passar fome.
Fecho meus olhos para o pobre,
para o descamisado, e dou o
meu dinheiro para quem tem muito,
só para satisfazer-me de burrice.
Hoje eu posso tudo, ninguém me fere,
de nada eu preciso, porém,
quando chegar minha hora, e o
acusador me apontar o dedo, e eu
tiver que dar conta ao juiz das
minhas obras, e me envergonhar diante
daquele que me defende, por ter vivido
no pódio, enquanto outros, não
entravam nem nos estádios.
É....
(Hertinha)

Esvaziando-me.

Que medida exata pode ter um pote
cheio ao ir se esvaziando?
Assim é a vida nos consumindo,
quando o relógio sem querer
nos bota para fora, um pouquinho
de cada vez.
Herta Fischer (Hertinha)

A ciência da verdade

No entanto, sou só eu e
o amor que desejei.
cavalo branco chegou
sem rei.
Em poça seca encontrei
o sapo, em noite
fria eu o amei.
Asas não tinha,
mas eu voei, em juncos
frescos, ali pousei.
Cansaço e fome,
ali provei, cabana amarga
eu me deitei.
Sou só um pingo,
na caverna que
desenhei, é o castigo
do vento, que me detém
Amar, amei, e desdenhei,
do sabor amargo que
a vida tem.
Sobraram apenas,
eu e o sapo
que  ganhei, no
banhado da vida
que nos sustem..
Herta Fischer



Ou todos, ou ninguém

Sabe, aqueles homens que trocam o bem por dinheiro, ou o fazem para
eles próprios.
Pois é?
De minha parte, se o bem não puder alcançar o infinito, se alguém fica de fora, se o favor se torna restrito a quem pode pagar. então, que
me deite no pó, pois viver não vale mesmo a pena!
Hertinha

Sensibildade

Aos poetas de plantão
Poeta é sensível, capaz de olhar o invisível das
coisas, capaz de coletar bem e se derramar dele.
Poeta é lei de amar, sempre de coração aberto, 
não economiza sensibilidade.
Ser poeta é mais que apenas pensar, é mais
que apenas escritor, é gente
de valor.
Palavras vazias não preenche,são só meios de
se fazer notar, o poeta vai além,
semeia sem querer colher.
Tudo o que a gente faz sem coração é vão.
Abra o teu conselho e se ache numa forma
muito mais poética, o de se dar.
Hertinha

Fé são asas

Crendo, vos alegrais com gozo inefável, é devido a fraqueza
da nossa fé, que nós somos tão carentes de gozo é paz.
Deixa que a fé seja a evidência e a substancia de tudo,
porque o produto da fantasia não traz gozo real, é gozo superficial. O produto da fé é gozo e paz permanente.
Hertinha

Olhando para o umbigo,

O bem da verdade é que cada um defende a sua prole,
seja no âmbito profissional, familiar, ou financeiro.
O umbigo torna-se um ser idolatrado, cada um
olhando para ele, e os outros que se danem.
Eu vejo, aqui neste sistema, uma adoração ao
melhor lugar nos banquetes.
O pequeno fica na platéia assistindo, como
se fosse importante, enquanto a elite
se diverte no poder.
isto é mundo, ainda bem que, para nós, os pequeninos,
existe Deus para livrar a nossa mente da revolta,
mantendo as nossas mãos limpas.
Hertinha

Inigualável destino humano


Por Mario L. Pereira Dalmao
O ser humano é a obra prima da Criação de Deus
, e não existe nada sobre a Terra superior a ele.
 É o mecanismo físico mais complexo e 
singular que jamais se tenha desenhado.
 O estudo de apenas um gene deixa aos cientistas tão extasiados
 que nenhuma outra coisa neste mundo pode
 criar emoções tão intensas.
 E ainda no século XXI conheceremos novas descobertas fantásticas
 sobre este ser que não sabe o que é, nem qual é o seu propósito sobre a terra
 e vive de forma errada e sem rumo, porque rejeitou o
 Manual de Instruções que lhe ensina como funciona,
 para que foi criado e o seu inigualável destino.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Quando um amor se vai

Doces olhos os teus
a olhar nos meus.
Agora uma lembrança
quase apagada, fincada
na ilusão do nada.
Lembranças de sentimentos bons,
de sorrisos por quase nada, de te
ver em tudo, até mesmo
onde não estavas.
Ah! tempo, porque
amargas tudo?
Sei que amor não se dá, se sente,
 então,
porque o engano?
Porque amar por um segundo, quando
já no segundo seguinte
se esquece.
E porque não se esquece junto?
Um vai feliz e satisfeito, o outro
fica chorando, Por quê amor não
é igual?
Onde e quando se perde o encanto?
O que é bom agora,
pode não ser noutra hora!
Culpa do tempo, culpa do
acaso, ou culpa de mim, que
sou insuficiente?
Herta Fischer





Tudo não passou de um sonho

Me podaram tanto, me negaram tanto,
que apenas consegui murchar.
Quanta vida, quanto podia ser,
quanto pouco pude ser.
Não posso ficar pensando nisso,
senão enlouqueço.
Finjo ser feliz
e realizada, mas de fato, pouco sou.
Sou um rastro de alegria que foi
deixado num canto, num lamento
esquecido, que de tanta dor, sorriu
Sou um passado sombrio, entre o mar
e seu navio, quando o marinheiro sumiu.
Sou uma figura esfumaçada, cujo pintor
esqueceu de pintar, só rabiscos sem cor.
Sou a madrugada largada no alpendre
da noite, sem olhos, nem sorrisos,
só dissabor.
Sou o dia entristecido, quando o
sol o abandona, o deixando
sem amor.
Sou a raiz apodrecida da semente
que sonhou crescer muito,
 mas tão cedo
não vingou.
Herta Fischer






Quase que...Quase vivi

Engraçado! Quando  tento
ser eu mesma, parece que sou
outra pessoa.
Viver  é o mesmo que entrar
num personagem, pois ser
o que se é, nunca foi fácil.
Seguimos regras, assumimos
compromissos. E como
reaver o que foi perdido?
Como voltar no ponto de partida,
quando o deixamos perdido
no tempo?
E o tempo não volta, nem
nos devolve o que levou!
Então, seguimos meio
entorpecidos, dormentes
em nossos desejos, só para
continuar vivendo.
Quando percebemos não ha
mais tempo nem para sonhar,
pois no tempo,os sonhos
também viram cinzas e o
querer já nem fazem tanta
diferença.
A morte tão temida se aproxima
cada vez que suspiramos, isto
é certeza, porque da vida só
tiramos as lições muito
pouco aplicada, no pouco
que podemos realizar
por nós mesmos.

Herta Fischer




Estando... eu não estava

Eu estava la, e era só pó.
Pensei saber que sabia, no entanto,
ainda andava como criança.
Fui crescendo em desenvoltura,mas
timidamente aprendia, e insistia
que  no que, na verdade, não
satisfazia,
Era mundano e fanático toda
forma que faziam, e eu
desejava o céu.
Eu queria voar para enfrentar o vazio,
 mas sem asas o
vazio se torna maior.
Sonhar e não poder é o mesmo
que ter e não satisfazer.
Finquei, então os pés no chão
e andei em minha razão.
empenhei-me em fazer o
que mandava o  meu coração.
Herta Fischer


Depende de cada um

Quando então, a vida lhe sorriu,
 ficou abobado,
não tinha percebido-lhe o encanto.
Ficava tão triste olhando a alegria
do outro,
que esquecera de sorrir.
Não percebera que tudo
estava a disposição, apenas
tinha preguiça de se levantar e colher.
Quando Deus distribuiu o maná do céu,
ele a jogava pela manhã, antes do sol nascer,
porém os que colhiam, tinham
a oportunidade de colher o
suficiente para aquele dia, o
que colhiam a mais, apodrecia
antes do anoitecer,
Para que os homens aprendessem
de uma vez por todas, que é dispensável
o bocado que não cabe na boca.
E é indigno o que o homem
come as custas dos outros.
Hertinha Fischer

Contradição

Essa pessoa sou eu, lutando para sobreviver.
quanto muito, me estresso.
Vivo sobre regras, mas de regras já estou cheia.
Somente quando me encontro sozinha,  me
demoro em compreender-me. Então, vejo
quem realmente me tornei.
Um zumbi de cabeça baixa, sem muitas alegrias, só deveres.
Mas, o que é viver? Senão ser o que todo mundo é!
Já pensei em sair de casa, como uma adolescente
sem juízo,  andar pelas estradas,
sem documentos, sem bagagem, sem nada.
Mas como viver sem o minimo?
E se me deparar com gente ruim, como me defender?
Ninguém mais se importa com a gente, ninguém
quer saber quem somos, o que pensamos, e como
nos sentimos.
Viramos robôs das conveniências.
Sinceramente, eu busco um espaço, um pequeno espaço que
possa declarar só meu. quando eu possa ser o que sou, fazer o que
me der vontade, fazendo minhas próprias leis.
Não quero desanimar, não quero falar mal da vida, nem
me declarar santa, isto não sou. Porém, o que mais
me agrada nos seres é respeito, e isto, acabou. O dinheiro
virou sinônimo de respeito, e eu me nego a viver
a sombra dele.
Preciso sair, evoluir, longe dessa massa que só pensa em
ter, ter e possuir.
Vivem a mercê dos acasos, querendo ter o controle nas mãos.
para depois cair em depressão, por não encontrar um meio
de permanecer no controle.
Dar-se as mãos e não se prender, pois aqui nos
prendemos por tudo.
Livres, e ao mesmo tempo, presos.
(Hertinha)






sábado, 26 de setembro de 2015

Caixinha de surpresa

Considerei meu caminho
como algo a se construir,
vencida no cansaço de
quem caminhava
segura.
Pleiteei conselhos
que nem sempre me
sustentava na verdade.
Subi, desci, como
quem sabe para onde vai,
e cai nas desventuras
do pouco saber.
Percebi que, por mais
que caminhemos, ainda
nos resta muita estrada
a  descobrir.
Porque a vida nunca
segue uma certeza,
até o fim, ainda se tem
muito a construir.
Hertinha




Apaixonado pela glorificação

Hoje eu estava pensando em Judas,
o Escariotes do qual fala as escrituras. aquele que
traiu Nosso Senhor.
Algumas pessoas o açoitam até  os dias de hoje de forma
simbólica, como se fosse o único culpado
pela entrega do Senhor.
Esquecendo, de que, nosso Senhor também o
escolhe para estar sentado a sua mesa, E você acha que
o Senhor não sabia qual seria o papel de Judas nos propósitos do Pai,
para que todo a sua obra fosse perfeita?
Assim como Deus criou  Faraó, para que dominasse o
povo de Israel, até que se levantasse Moisés o salvador
E que,se contasse a história de Moisés, um homem humilde,
sem qualquer qualificação ou poder, pudesse, apenas com seu cajado,
realizar tantas maravilhas ante um homem tão poderoso quanto
o faraó?  humanamente falando!
Os propósitos de Deus são tão magníficos  que, quando tentamos entender,
acabamos por cometer falhas em nossas elucidações.
Pois ele mesmo diz acerca de faraó:

Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. (Romanos 9.17)

E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR… E os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros. (Êxodo 14.4,18; cf. v.17)


O que esse texto martela em nós é a centralidade de Deus em suas próprias afeições. O coração mais apaixonado pela glorificação de Deus é o coração de Deus. O objetivo final de Deus é preservar e manifestar a glória de seu nome. (John Piper).

Assim como levantou faraó para glorificar o seu nome perante os Egípcios, também levantou Judas com o mesmo propósito, alguém teria que fazer o serviço, e Judas foi eleito entre os discípulos para tomar conta
do dinheiro. tendo como, através disto, meios para vender informações.
A minha intenção não é justificar a má obra de Judas, mas deixar claro, a sua eleição para fazer o que lhe cabia, pois Cristo já conhecia seu coração, sabia-o capaz de fazer o que fez.

Antes mesmo de Judas o trair, ele fala a respeito de Judas a um de seus discípulos:

 Aquele a quem Eu der este pedaço de pão molhado no prato.” E tendo molhado o pedaço de pão, deu-o a Judas Iscariotes, filho de Simão. 27Assim que Judas comeu o pão, "Satanás entrou nele." Então disse-lhe Jesus: “O que tens para fazer, faze-o logo.” …
Logo após a traição, Judas voltou em si, e se arrependeu, dando
cabo á sua vida.
Nos tempos atuais, quando a intenção do homem continua querendo
contestar Deus em tudo, falando mal do que não entende,  justificando
seus meios para enganar aqueles que depositam total confiança
em seus desígnios. Pois quando um dos discípulos de Jesus cortou
a orelha de um dos guardas que queria lhe prender, Jesus o repreende .Como esta escrito:
Então, Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. E o nome do servo era Malco. Mas Jesus disse a Pedro: Mete a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu? Então, a coorte, e o tribuno, e os servos dos judeus prenderam a Jesus, e o manietaram, e conduziram-no primeiramente a Anás, por ser sogro de Caifás, que era o sumo sacerdote daquele ano. (João 18:1,13.

Não beberei eu o cálice que o pai me deu?
Ele fala, porque já sabia que de antemão tudo já se havia  estabelecido por Deus, não havendo nada para mudar.
Por isto agia de acordo com o que ia se revelando, sem contestar, apenas cumprindo com o seu destino.
Também nós, ao não nos conformamos com o nosso destino, ou seja, o destino é a vontade de Deus permanente de cada um, muitas vezes usamos de espada para nos defendermos daquilo que nos cabe, nos colocando contra a vontade de Deus.
Se observarmos o universo, tudo conspira para o bom funcionamento
do que existe e do que foi criado para que assim, pudesse permanecer cada coisa em seu lugar, e só ha mudanças quando se faz necessário, não porque o homem quer, mas porque é esta a vontade de Deus.
Então, meus irmãos, não nos cabe julgar ou contestar o que nos acontece, porque tudo, tudo mesmo, tem uma razão de ser.
 Tudo seja feito para a gloria de Deus!
(Hertinha)







Quão grande és tu meu Deus

Ando tão plena ultimamente, aprendi a
plantar com fé.
Também aprendi a seguir sem
muitas expectativas, agradecida
por cada segundo que Deus permite que
eu viva.
Não espero mais nada, estou satisfeita
com o que tenho, pois do que possuo,
é o que mereço.
Não quero glorias, nem aplausos, o
merecedor é Deus.
Teve tempo em que achava
que merecia algo melhor, achava que tinha
perdido meus melhores anos, me doando
aos meus filhos.
Quando enfim, vi a plantação crescendo,
mesmo sem ter plantado, quando me deparei
com minha realidade comparada com a realidade
de alguns, descobri bençãos.
Estar casada por muito tempo, ter me dedicado
a família, de modo algum foi desperdício de tempo.
Hoje me realizo na obra de Deus, que
me fortaleceu em cada segundo, me auxiliando
na aprendizagem de cada dia, marcando o
lugar em que haveria de pisar, e me dando forças
para transpor obstáculos.
Me ensinando a confiar que cada pingo de amor
em pedra dura, tanto bate até que fura,
Ai, Senhor. Quão grande és tu. Quão maravilhosos
são os seus preceitos, que de dia ou de noite, não abro mão.
Sou feliz, porque te amo!, mais feliz ainda por sentir
sentir o seu amor.

(Hertinha)





Coração sincero

Se tem uma coisa que me emociona é sinceridade!

Se ouço a voz de Deus numa bela amizade, meus

olhos se enchem de lágrimas.

Ame de coração!

Porque a língua pode falar de qualquer coisa, 

porém os atos não mentem..E verdade, a gente


sente!


(Hertinha

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Desejo infantil

Para falar a verdade

Foi difícil aceitar a vida como
ela é.
Na simplicidade do coração de criança,
eu a esperava mais bela, mais compreensiva,
menos arrogante, mais receptiva.
Esperava aqui encontrar pessoas leais,
menos peso, menos cobrança, mais
aceitação.
Esperava uma ideia religiosa mais
dinâmica, mais autentica, mais
verdadeira.
Que não houvesse tantas discórdias, controversas,
abusos.
Que pudéssemos aplaudir,mais
que ter  tanta necessidade de aplausos.
Que fosse assim, transbordante, eficaz,
capaz, poderoso no sentido de servir.
Que pudéssemos olhar com bons olhos,
sem soberba, sem descriminações.
Que cultivássemos em nós a alegria
de quem aconselha a paz.
Que fossemos manancial de vida, abundante
em amor.
Então, me calei diante da vida por
não encontrar o caminho que desejei,
Me despi deste desejo de me envolver
com o mundo, pois dele, só aprendi mentiras,
Feliz é aquele que se afasta do mal, e procura
em Deus a sua instrução, só
assim  multiplica-se seus dias na terra,
e conserva-se a simplicidade do
viver como criança.
(Hertinha)




Necessidade

Queria mesmo é ser muda,
 assim não falo.
Queria ser surda,
 assim não ouço,
queria ser cega, 
assim não vejo.
Queria mesmo é não ser nada,
para não necessitar tanto
que me percebam...
Hertinha

Não ha mais tempo

Desejo de estar contigo, mas não posso,
meu tempo se foi.
A aurora se fez tarde, e eu
cheguei
cedo.
Meu tempo primaveril não coincidiu
com a sua.
Embora tenha na boca o
sabor de ilusão, já
não posso
te esperar.
(Hertinha)

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

O pão da vida que se multiplica

Estou um pouco cansada hoje.
Parei para pensar, aliás, é o
que mais faço ultimamente.
Fico com pena daqueles que ainda
 estão vendo Deus como um fonte
de realização de negócios.
Ou quando muito para fugir de uma
situação ruim, ou ainda para se livrar
de alguma divida.
Como falava o apostolo Paulo;
Ainda não estão preparados
para ouvir toda a verdade,
por isso vos dou leite.
São como bebezinhos que necessitam de
leite, pois ainda não estão preparados para
alimentos sólidos.
Ficamos tão aflitos em nos conservarmos vivos,
tão ligados a matéria, e as tristes
consolações deste mundo, que não olhamos
para Cristo.
"Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que
diz respeito a vida e piedade, pelo conhecimento
daquele que nos chamou por sua gloria e virtude,
pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas
promessas, para que por elas fiqueis participante
 da natureza divina, havendo escapado da corrupção,
que pela concupiscência há no mundo.(S. Pedro 1)

Cristo é a nossa defesa, a nossa consolação nas tribulações,
 e mesmo nos deparando com a morte, por causa Dele,
ainda manteremos total confiança.
Se creio em Deus, preciso crer de corpo e alma, se desfaleço
no caminho por causa do que vejo e ouço do mundo, então,
estou sem confiança, e essa desconfiança me leva ao
câncer do medo, então passo a acreditar no que
melhor me satisfaz, e não Naquele que me diz:
"Tende confiança e paz, pois eu venci o mundo."
E o que acontece no mundo senão o medo da morte
e a conveniência da vida?
Os pássaros confiam: fazem seus ninhos, procriam, e
se entregam as leis da sua natureza, Não plantam, nem
produzem, no entanto, nada lhes falta.
É dessa entrega que falo, confiança total no tempo de
Deus, assim como Cristo confiou em seu pai, fazendo a sua obra,
mesmo sabendo que morreria. Assumiu a natureza humana, trilhou
o caminho que lhe destinava seguir, porque confiou na promessa
de ressurreição, ao qual o Pai lhe prometeu.
Muitas pessoas até agora ainda agem como criança necessitando de leite,
ficam se consumindo em dores, acreditando em milagres, querendo
se perpetuar a todo custo, orando para fugirem da morte, ou
do desgaste natural do corpo que certamente os levará para o tumulo.
Esquecendo daquilo que nos ensinou em Escritura:

 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.7 Porque aquele que está morto está justificado do pecado.
Se temos confiança na obra de Cristo, também haveremos de ter confiança de que a morte foi vencida, e não mais tem domínio sobre nós. Assim sendo, não mais nos aterrorizará, pois teremos confiança de que neste sistema tudo é extremamente
passageiro, e que de forma nenhuma nos livraremos de doenças ou males, Mas, que,
segundo a promessa, haveremos de obter vida após a morte, não como pensa os 
insensatos que dizem haver reencarnação, mas segundo Cristo que diz:
40 Porque a vontade de meu Pai é que todo o que olhar para o Filho e nele crer tenha a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia".(João 6)
(Hertinha)





quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Grande esperança



Não existe perdas.

 Não existe morte,

O que chamais de destruição

não passa de transformação.

Assim como Cristo Deus veio ao mundo,

 nascendo de mulher,

sofreu como qualquer de nós,

 morrendo em terríveis dores sendo

inocente e imaculado, para

após a morte, ressuscitar em gloria,

subir ao mais alto céus.

Indo de encontro d'Aquele

que o enviou

e o recebeu,  

Trazendo assim,a consolação

para os que creem.

Se somos passageiros

do tempo, 

somos cidadãos dos céus,

pelo sangue de Cristo

que se, nos abriu  a passagem.

Hertinha

Perda definitiva...luto

Estou aqui! Dizia Maria, colada num caixão frio,
cujo marido descansava.
No dia anterior viu desmoronar sua esperança,
quando o médico lhe disse que seu marido
teve morte cerebral.
Foram horas e horas na esperança de o quadro  reverter-se.
Precisamos esperar por doze horas para declará-lo morto.-
disse o doutor:
E passaram-se as doze horas na agonia de quem sabe o
que aconteceu, mas se recusa a acreditar.
Até que não deu mais, os seus parentes a convenceram
de que precisava descansar, que a noite seria longa.
As três da manhã o caixão chegou no local do guardamento,
e ela estava lá, quando, enfim, abriram o envolucro, ela desabou.
Uma dor profunda no peito, uma vontade de não estar lá, de
não olhar para ele, de esquecer aquele quadro.
Fechou os olhos e os abriu novamente, e a realidade continuava lá,
sentou-se num banquinho, e passou a mão nos cabelos do marido,
então, por um momento, se acalmou.
Via gente chegando, lhe abraçando, confortando, mas o conforto
vinha do toque, do fragilizado toque sem vida.
Passou a manhã toda sentindo-o, não tirou a mão da cabeça de seu marido,
nem por um instante.
Mas, as horas passaram tão depressa, precisavam enterrá-lo, o sepultamento
estava marcado para o meio dia.
E quando a hora ia se aproximando, chegou alguns amigos da igreja
para a cerimonia fúnebre.
Maria tirou as mãos da cabeça do marido, e abraçou-se ao seu único filho,
enquanto uma música se fez ouvir, um hino de despedida tão triste quanto
estava os seus corações.
Depois, então, ela olhou pela última vez para ele, ele parecia lhe sorrir,
e foi o derradeiro olhar, o último laço que ainda restava de um amor.
O caixão foi fechado e ela começou a gritar, dizendo entre soluços:
Não deixe que o levem!
Olhou para o filho que também chorava: Não o deixe ir, o que faremos
sem ele?
O filho, porém nada podia fazer. Assim como não puderam fazer nada
por ele, antes, também não dava para aplacar a dor da mãe, quando ele
também sofria.
Foi tudo tão de repente, de uma hora para outra, o dia se fez noite.
Eram os três vivendo felizes, com preocupações, é claro, como
qualquer mortal.
O marido tinha problemas de saúde, mas não era tão grave, só uma displasia,
nada que não desse para controlar.
Estava se preparando para fazer alguns exames, pois seus glóbulos estavam´
descompensados, e o médico afirmava um suspeita de câncer, falava-se
da necessidade, talvez, de fazer cessões de quimioterapia, mas ainda era só
suposições.
No entanto, ele sentiu-se mal, levaram-no ao hospital, e necessitou de entubação,
pois o caso era grave. Tão logo o médico chegou, já veio com a noticia de
que alguma veia na cabeça havia estourado, e o liquido se espalhou, resultando
em morte cerebral.
Foi um susto, pois não estavam preparados para quela noticia, viam, mãe e filho,
seus mais bonitos sonhos, irem de encontro ao nada.
Uma semana antes, estavam todos felizes, jantando num restaurante, como uma
família feliz.
Alias, eles eram muito felizes, como aqueles casos raros que da certo, onde o amor
sempre esta no primeiro plano, e família é tratada como algo sagrado.
Agora, ela via seu bem maior se distanciando, indo embora como chuva de verão,
deixando uma secura na boca, e um vazio enorme no coração.
Ela precisava ser forte, e sabia disso, ainda restava seu filho, ele precisaria dela, agora,
muito mais do que antes. Mas como ser forte numa hora dessa?
Ficar ouvindo palavras de consolação de nada adianta, abraços vira algo sem sentido,
e os olhares de piedade, só faz aumentar a dor.
Foi difícil vê-lo indo embora. Por um tempo, ele ainda estava ali, ela podia ver o seu rosto, tocar
seus cabelos, Estava silencioso, mas estava ali. E agora, ela precisava entender que era definitivo,
que não tinha volta.
Foi com grande pesar,  como se seu corpo pesasse uma tonelada, que devagarzinho, acompanhou
o corpo de seu marido em sua última morada,
Saiu escorada por seu filho e amigos. Acabou!
 Precisava encarar os dias que ainda se idealizava para ela , só que agora, sem ele, o amor
de sua vida.

Um trecho de uma historia verídica...
(hertinha)




Primavera do coração

Hoje eu me despertei flor,
com pétalas cingidas
no amor.
Cansei de ser caule 
sem graça, sem sorriso.
Alcei a plenitude de
quem se supera em si, para
desbrochar
na melhor época, quando
todos os olhos
se voltam para
a beleza
que renasce.
Nunca se volte contra
você mesmo, pois
vale mais
que uma primavera
inteira.
(hertinha)

Hoje

A tristeza dorme no cemitério,
onde os vivos
não podem ter comunhão.
não podemos entrar
onde não nos é permitido.
A vida continua sua
obra maravilhosa
e é só olhar com
mais atenção.
Onde o amor brota,
não cresce tristezas...

Vamos poetizar...
que tudo se torna mais leve.
O dia nos cobra tanta coisa,
que, se não construirmos
um castelo poético de amor
no coração, o dia
se esvazia de nós..
(Hertinha)


pensamento do dia!

Se vc olhar com muita atenção,, verá só bençãos...O que passa disso é quando os homens  se distraem...tentando destruir
o que foi feito, para poder assinar uma obra roubada...
(Hertinha)

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Amar não dói

Porque trovões, se com céu azul
tudo é mais bonito?
Tenho pena de quem gosta
de tempestades, principalmente,
daqueles que as causam 
dentro delas mesmas.
O mundo é mesmo um redomoinho
pronto para nos derrubar,porém,
só cai quem não acha onde se
segurar,
A pior solidão, é aquela
que construímos 
no pensamento, quando
nos sentimos tão
desanimados a ponto
de não mais acreditar
no bem, para começarmos
a desonrar a nossa própria
imagem diante dos outros.
E o que é pior, desonrar
os outros para justificar
os próprios medos...
(Hertinha)

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Amo amar, por isso te compreendo


Eu gosto de olhar,
de olhar para o outro, como
se olhasse para mim mesma.
Gosto da diversidade
das cores dos olhos, dos
muitos sorrisos
fartos nas tantas bocas
que se desenham em
alegrias.
Eu me importo, quando
tu choras, por qual motivo
seja, compreendo-te.
Pouco importa se te
desconheço por fora,
mas sei bem o que
vai ai dentro, quando
perco também choro, quando ganho
também me alegro, gosto
de ser réplica de sentimentos,
pois assim me coloco
ao dispor de todos
como uma fagulha de amor acesa...
(Hertinha)

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Compreender-se é perdoar-se

Compreender-se é perdoar-se.

Nasci em um tempo onde falar o que se pensava era
considerado afronta. Querer saber era procurar
chifre em cabeça de cavalo.
Então, o que me cabia, era descobrir por mim mesma,
através de erros e acertos.
Vivendo, experimentando, ou simplesmente
descartando a vida por puro medo.
Só era lícito fazer o que todo mundo fazia, mesmo
considerando errado o que o outro fazia.
Com tanta falta de conhecimento, era preciso fazer
 um esforço sobre-humano para diferenciar o
remédio do veneno.
Então, como consequência, plantei algumas pedras
que não deram em nada.
Poucas flores distribui, e sinceramente, fiz algumas coisas
das quais não me orgulho.
Só que, no decorrer do tempo, eu fui me alinhando
com o sol do entendimento, e me redescobri como
ser humano. Passei então a me questionar sobre
o que fazia, e sobre o que me ensinavam.
Será que, só por ser adulto, o homem só faz
o que é certo?
Por um longo tempo, eu pensava que sim, até cair na real,
e descobrir que não.
O fazer o que é certo depende de muitos fatores, que não
tem nada a ver com a quantidade de tempo vivido.
Demorei para perder o que eu tinha de mais
valor, que era a inocência. Eu não tinha nenhuma
consciência de maldade, só as vezes quando ouvia
falar de assassinato.
Achava que os adultos eram incapazes de fazer qualquer coisa
que pudesse denegrir alguém. Talvez pelo fato, de que,
meu pai e minha mãe nunca
falavam mal de ninguém, muito
pelo contrário.
Vivíamos a nossa vida paralelamente a vida dos outros,
só trabalhando e conduzindo a nossa própria lavoura.
Quando, muito raramente fazíamos alguma coisa contra
outra pessoa, mesmo sendo para defesa própria, meu pai
exigia que nos retratássemos, em se tratando de alguém
mais velho, então, nem se fale!
E qual não foi minha surpresa quando, de fato, entrei no mundo,
e descobri que até entre irmãos poderia haver inveja.
Senti isso na pele, por várias vezes, mas ainda assim,
 insistia, em que, as pessoas não faziam nada por
maldade, era só auto-defesa pela sua própria incompetência.
Porque o complexo de inferioridade pode nos arremessar
contra nós mesmos, fazendo com que isso afete as pessoas mais próximas.
Seja por qualquer motivo, se a gente não saber bem para onde vai, ou
tiver dificuldade para responder o porque de termos certas
fraquezas, ficamos focados naqueles que julgamos mais fortes,
Bom! Era de se esperar. Uma vez mais sábia, porque isto
conquistamos com vivência. fui aos poucos me tornando muito mais
observadora e como consequência, mais questionadora.
Hoje, depois de já ter passado muitas fases, olho para trás
e consigo ver, que cada ser vive para si, nem todos conseguem
crescer como se deve, mas cada um toma do seu próprio cálice.
Alguns nascem como as estrelas, precisando de luz alheia, outros
nascem como o sol, repleto dele mesmo.
Olho para trás, sempre que preciso, não para saudosismo, mas para
poder me perdoar, e diante de meus erros passados, também possa entender
um pouco melhor os meus semelhantes, para que não os condene
por coisas que  já fiz, ou que ainda venha
a fazer,  por continuar sendo um ser humano como qualquer outro.

Hertinha








quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A casa do poeta solitário

Onde está a poesia numa casa vazia,
quando com as paredes revelo-me.
Só quando bate a água da chuva
no telhado,
é que ouço a voz das gotas
aplaudindo-me.
O descaso entre muros
já se tornou tão aceito,
que no silêncio falo
e ouço com lágrimas.
Falo de sentimentos
esquecidos, que
guardo aqui dentro
mesmo que seja
apenas desejos
ao vento, indo
de encontro
as paredes
que me cercam
e que me castigam, 
por ser somente
o que sinto
nada de tão importante.
(Hertinha)

Tentei mudar

Tentei mudar,
fazer outra lógica de mim.
quando só consegui me
perder ainda mais.
Não tem jeito, aqui
neste peito, nada
mais sou do
que águas que passam.
Não tenho controle sobre
o tempo, nem o que sou.
Sou registro de alguém,
se perpetuando na
identidade de quem
nasceu e vai morrer
sendo exatamente
para que
foi feito.
(Hertinha)

De encontro ao nada

Que me fizeste tu ó tempo,
anuviastes minhas iris,
contemplava o belo, o ímpar
e me tirastes a jovialidade.
Que te importas que eu vá
sem cor, sem amor,
de pés descalços,
entre espinhos. Sou o amor,
posso estar só, posso não ser
perfumada com teu orgulho,
mas sou o amor.
quebrantado de ilusões,
sofrido sobre teus conselhos.
sigo na sinuosa estrada
que me preparas, não! não
sigo em vão, mesmo
que a fumaça me tire o
ar, fumaça esta que
me agarra pelas pernas,
já cansada, já desfeita
pelo nó que me arreda no
seu ventre, Ó tempo,
que te importas
que me acabes
ates de tu se acabar?..
(Hertinha) Direitos reservados

Representantes de Deus na terra

Você sabia que criança não sente dor,
ou pelo menos não tem a consciência da dor?
Pois é!
Deus é tão generoso, que os poupa do sofrimento.
São como os animais, que podem até reclamar de algum
desconforto, mas que, não ficam com aquela sensação
de dor no minuto seguinte.
Assim como uma árvore vive, e fabrica o alimento
que desenvolve as suas células, e cresce, mas, se alguém as cortar,
podem até gemer, mas não sentem dor, assim também são todos
os seres em fase infantil.
Você  tem alguma lembrança de quando nasceu,
ou, de quando chorou de fome ou  por qualquer outro desconforto?
Lembra-se de quando por algum motivo teve que ficar longe de sua mãe?
Não né?
Então, nós passamos a ter consciência da dor a partir de quando já
sabemos identificar o que é bom e o que é ruim.
A partir dai, passamos a sofrer com o que nos aborrece, e não se sabe
 bem quando isso acontece.
A criança fica entregue ao tempo, e se fia nos cuidados de outra pessoa,
por ser incapaz de cuidar de si mesma.
Assim como qualquer outro animal irracional, que não tem nenhuma
noção de perigo, nem tão pouco lembrança de dor.
Pelo menos comigo aconteceu de ter lembrança da dor, quando entrei
na adolescência, antes disso eu via as pessoas chorando e não sabia
o por quê?
Eu estava viva, tinha consciência disto, mas era como se não vivesse, como
se não estivesse fazendo parte do mundo adulto.
Comia, me vestia, ia para a escola, dormia, me banhava, mas se
não fizesse isso, não faria a minima diferença.
Pessoas morriam, me levavam a velórios, e eu não estava nem ai.
Para mim, tanto fazia, viver ou morrer, só não podia ficar longe
de meus pais por muito tempo. Disso eu me lembro.
Pois eram a referência que eu tinha, sem eles para me dizer
o que fazer era como me fincar na terra.
Comecei a ter consciência de dor a partir dos doze anos de idade, quando
me apaixonei pela primeira vez. Uma sensação diferente, que me fazia
chorar por qualquer motivo, e passei então, a entender o que acontecia
a minha volta, aprendi então a questionar atitudes. as minhas, principalmente.
Conhecendo a dor, passei a sofrer por tudo, até o dia de hoje ainda sofro,as vezes, até
por coisas banais.
Mas quando me lembro das palavras de Jesus.
"Qualquer que não receber o Reino de Deus como uma criança de maneira nenhuma entrará nele".
Eu penso que, talvez, as crianças até sintam dor, sofram, mas estando alheios ao mal,
elas logo esquecem, por confiarem plenamente em seus pais.. pois eles são para elas, representantes de Deus na terra.

(Hertinha)




corpo perecível...

Por isso é que foi dito: "Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti".
Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios,
aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus.
Efésios 5:14-16
Sim! os dias são maus, ainda mais nestes tempos onde a figura humana procura
se destacar no corpo, e não na conduta.
Porque o corpo é perecível, e o que é perecível, e num belo dia se extingue.
Dá-se tanta importância ao corpo mortal.. quando que preservar o espírito é muito mais importante..
No capítulo 7 do Evangelho Segundo Lucas, há uma passagem que conta o seguinte episódio: Certa feita, Jesus foi convidado para um banquete na casa de um fariseu chamado Simão. Havia nessa cidade uma mulher de nome Madalena, que, por ser uma meretriz, era desprezada por todos. Quando ela soube que Jesus fora convidado para o banquete na casa de Simão, ela para lá se dirigiu levando um vaso de alabastro cheio de bálsamo de fino aroma; e, chorando de arrependimento, ajoelhou-se aos pés de Jesus, banhou-lhe os pés com suas lágrimas, enxugou-os com seus cabelos, beijou-os e ungiu-os com o bálsamo. Vendo isso, Simão, que era fariseu, pensou consigo: “Mulher pecadora, que fazes? Não vês que Deus não recebe oferendas de uma mulher pecadora como tu? Jesus, por sua vez, se é realmente um enviado de Deus, deveria saber, através de sua sensibilidade espiritual, que espécie de mulher é essa que tocou os seus pés. Como pode mostrar tanta benevolência para com essa pecadora?”. Jesus, que lera o pensamento de Simão, disse-lhe: “Simão, quero fazer-lhe uma pergunta. Responda-me: um credor que tenha dois devedores, dos quais um lhe deve cinqüenta moedas, e o outro, quinhentas, caso ele perdoe a ambos a dívida, qual deles iria agradecer mais?” Em resposta, Simão disse: “Com certeza o que tem maior dívida agradecerá mais pela misericórdia do credor”. “Isso mesmo – disse Jesus – Quem tem maior dívida amará mais o credor, agradecendo-lhe pela dívida perdoada; mas aquele que pensa que tem uma dívida pequena não se sente muito agradecido pelo perdão e não ama o credor. Quando cheguei em tua casa, tu não me deste água para lavar os pés, mas esta mulher banhou-me os pés com suas lágrimas e enxugou-os com seus próprios cabelos. Tu não me deste o ósculo em meus pés, mas esta mulher beijou-me os pés. Tu não me ungiste a cabeça com o bálsamo, mas esta mulher, ungindo-me os pés, pediu-me que fosse perdoada. Assim, aquele que mais se arrepende de seus pecados sentirá maior gratidão e amor mais profundo a Deus”. E dizendo isto, voltou-se para a mulher e disse-lhe solenemente: “São-te perdoados os teus pecados”.
(Hertinha)

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Tudo sabe

Deus sabe todas as coisas, e nós não sabemos nem onde colocamos nossos
próprios pés...
O confiar consiste em deixar fluir.
Ansiamos muito pela vida, quando que,
o desgaste  e a morte do corpo é
natural.
O que está infalivelmente doente
precisa de descanso, embora alguns insistam
em conservar vivo o sofredor.
Nada depende de nós, nem tampouco algumas orações são bem aceitas, porque
a vontade de Deus prevalece..E só Ele é que sabe o que é melhor
Como um vendaval só se acalma quando acaba sua energia, assim
também, acaba-se aos poucos o que não tem vigor.
Insistir na dor é como esfaquear-se duas vezes. Aprendi
a me controlar tanto na dor, quanto na alegria, pois
nos dois casos, melhor é ser moderado.
Olhando,as vezes, para os outros, temos uma falsa ideia de fé.
Tem aqueles que mostram a sua referente a desgraças alheias, mas
quando chega a sua vez, desmorona.
Prefiro crer na vida, a modo do que vejo, não do que escuto, sempre
estou preparada para estar atenta ao que acontece.
Como escolher grãos quando todos estão bichados?
Fazem da vida uma corda cheia de nós, cada nó com seu conceito,
todos, a meu ver, na direção do ego.
Melhor pensar que alguém morre e ainda permanece, do que crer
que dormem para a ressurreição, melhor pensar e crer que mortais
são capazes de decifrar o tempo do fim, do que crer na profecia do Deus vivo.
É sempre assim, queremos mostrar o que somos, mesmo sabendo
que não somos nada. e mesmo crendo na morte, alguns, ainda creem
que continuam vivos em algum lugar, para crescer e renascer
em outro corpo.
Que vantagem tiramos disso, se não saberemos quem é quem?
Se ninguém vem como aquele que morreu, se não temos nenhuma
lembrança do que fomos?
Se fosse verdade, que morremos e reencarnamos, então de onde vem tanta
gente?
As cidades estão lotadas, por onde se vê, ha uma infinidade de gente, a bem pouco
tempo existia uma população reduzida. Se houvesse reencarnação, as
mesmas pessoas ficariam indo e vindo, e não haveria crescimento. populacional.
Talvez achem que Deus derrama alguns e conservem outros...
 Não tem nenhum sentido.
(Hertinha)






Total de visualizações de página