sábado, 26 de novembro de 2011

Nobreza e vassalos



Enquanto tudo corre ao encontro do nada e ao mesmo tempo de tudo, eu simplesmente vivo despreocupadamente em busca de conhecimento.
Não quero ser como todo mundo, escolhendo futilidades, eu quero ser mais do que isso!
Encarar meus medos, buscar forças em meio a fraqueza, tirar o néctar do amargor das flores murchas e sem vida. Eu queria ser como as abelhas que constroem seus ninhos e em meio a zunidos impetuosos saem em busca de razões para existir e subsistir. Do doce fazem algo mais doce, eu ao contrário, queria fazer do amargo algo que se pudesse ser tão doce quanto o mel.
Para que essa luta realmente valesse a pena, que meu grito fossem zunidos que incomodassem, mas que pudesse ser ouvido, e sentido, e modificado, e aproveitado!
Pobre e inútil que sou, pois sou simplesmente eu, quando almejo ser nós!
Quanta vida, meu Deus...quanta vida desperdiçada no vazio das coisas que para nada aproveitam, Quantos desperdícios de energia na correria atrás do vento da ilusão.E quando se chega ao final, onde estará o premio?
No final do arco-íris?
No final do arco-Iris não existe nada além do nada!
E esse nada é a razão de toda essa correria, eu pelo menos só vejo o vazio nas coisas materiais, elas se desgastam com o tempo e a tendencia é o acúmulo, por que dá a sensação de falso prazer, que também some ao sabor do vento do desejo que passa.
E o valente soldado sucumbe ante a violência daquele que o compra, daquele que se alimenta de seu suor, daquele que o vê como uma montanha de $.
Quanto mais cego melhor.. de preferencia cego, surdo e mudo. mas com muita disposição para correr, com muita disposição para desejar. E  é isso que ensinam desde o nascimento.
Comercializar vidas humanas, comercializar fraquezas, comercializar e comercializar.
A educação é mentirosa, é a sua cabeça colocada a premio, e em cada canto que quiser se esconder, é ali mesmo que te pegam, que te sugam.
A esperança está em Deus que tudo vê, que fará justiça a seu tempo, que não negará ao justo sua vitória, que exterminará toda a impiedade com que impiamente o homem comete. para arrasar vidas ao seu bel prazer, acumulando bens sem valor as custas do suor alheio. Coisas que para nada se aproveitam.

Herta Fischer






sábado, 12 de novembro de 2011

Felicidade, presente de Deus



Eu li um texto sobre felicidade, e isso me fez refletir sobre a grandiosidade desse sentimento universal.
Eu penso que felicidade não é apenas um momento como muitos acham que seja.
 Ela é viva e é dinâmica, está arraigada na alma desde sempre. O que faz com que ela pareça muito distante, é o nosso desejo de que tudo aconteça exatamente do modo que sonhamos ou queremos.
Não deixamos que a vida se encarregue das coisas essenciais, sempre queremos satisfação imediata e poder para duplicar nossas conquistas, ao invés de apenas aceitar o presente como dádiva de Deus.
O próprio Deus disse pela voz dos profetas que; Tudo o que pedis, em nome de Jesus, ele vô-lo daria. Só que pedis mal, para gastar com coisas sem valor, ou para satisfazer seus vãos desejos.
Verdade seja dita, é difícil contentar-nos com o que temos, quanto mais realizamos, mais intentamos em realizar, e acabamos virando escravos do nosso próprio querer.
E nessa busca incessante, esquecemos de ser feliz.
Deixamos nossa mente tão concentrada no material, esquecendo que o "essencial é invisível aos olhos" e que a felicidade existe e mora dentro de cada um, o que acontece é que por esquecimento, nós deixamos de senti-la,
simplesmente desprezamos esse dom, para vivermos em aflições.
É tão bom aceitar a vida como presente de Deus e dosar tudo bem dosadinho, um pouco para nosso prazer, outro pouco para somar com o prazer de outras pessoas.
Se unir a outra pessoa, com a consciência de que todos temos defeitos e que um não é maior que outro, sentir-se protegida e também proteger quem está á seu lado.
Em relação á filhos, não os abandone como muitos o fazem deliberadamente, usando desculpas para não estarem com eles quando eles mais precisam. A sua presença vale mais que qualquer outro bem material.
Quando crescerem eles também irão a luta, você não precisa deixar para eles um império, basta que os incentivem com seu amor.
Deixe quaisquer sentimentos ruins fora de sua vida, o ciúme, a inveja e todos os pensamentos que não sejam para a edificação. Então poderá enfim abrir a janela do seu coração e sentir que a felicidade transbordará, e virá de dentro para fora, e não o contrário como muitos pensam.

Herta Fischer


Amor em Cristo



As vezes, saio de dentro de mim, para poder entender a plenitude e o vazio.
O vazio é um vácuo espremido entre  a loucura e a razão.
E a plenitude está na própria razão,.preparada para entender  aquilo que foge de qualquer entendimento humano.
Numa dessas vezes que sai de mim e fiquei entre o vazio e a plenitude, comecei a entender que os mistérios que nos cercam sobre a relação de Deus e os homens são muito mais complexos do que imaginamos, mas que, por outro lado, quando temos o entendimento por parte do próprio Deus sobre o que Ele requer da humanidade, tudo fica mais claro.
Eu tenho receio de falar sobre isso, as vezes, por pensar que talvez não me seja dada a autoridade de falar sobre um assunto tão delicado sem nenhuma base.
Mas, pelo pouco ou muito que já conheço da palavra, não por entendimento próprio ou por entendimento alheio, mas por aquele que busco e que com fé eu procuro, livre de qualquer sentimento que não seja o amor que Ele próprio nos revelou. Eu penso que posso falar um pouco sobre isso!
Não indo além, e não querendo saber mais do que convém, por que existe mistério, que como o próprio apostolo Paulo falou:  Difícil de entender!
Tudo isso amigos, para chegar a conclusão de que o propósito de Deus é de Deus, não dos homens, embora os homens estejam incluídos nesse propósito maravilhoso.
E tudo o que o homem precisa entender é que: Em Cristo o amor de Deus para com a humanidade foi totalmente revelado. E  que o homem só precisa acreditar nesse amor!
E como todos os que são nascidos desse amor, também possam praticar o mesmo amor.
Não houve acepções de pessoas para a salvação por meio de Cristo, até mesmo para com aqueles que o transpassaram houve promessa, Pai, perdoa-os, por que não sabem o que fazem!
E quando o próprio Cristo, por meio de seus apóstolos diz; Sejais membros uns dos outros, sujeitando-se uns aos outros em caridade e amor, por que todos os membros bem ajustados formam o corpo cuja cabeça é Cristo, e a perna não poderá dizer que é melhor que o pé, por que ambos fazem parte do corpo, e até o órgão que julgamos indecoroso tem sua função no corpo que formam um todo.
E nós não podemos agir como a meninos que ainda precisam do leite, não podemos julgar aqueles que não nos pertence, Deus sim , pode fazer seu julgamento por que nos conhece.
Não pode o barro falar ao oleiro, quero que me faça assim, nem tão pouco julgar o modo com que o oleiro faz sua obra.
O que nos cabe é usar de boa conversação, de bom proceder, sem se intrometer em casos alheios, exortando e dando bons exemplos, para que porventura alguns possam através das minhas atitudes voltar-se para a face de Cristo, aprendendo a prática do amor sem fingimento.

Herta Fischer

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Minha vida e o conhecimento



 Eu nasci em uma época onde as pessoas se relacionavam de uma forma mais pura, ou era eu que via assim.
Conforme fui crescendo as coisas foram mudando, não sei se foi só as coisas ou o mundo todo mudou,  e eu fui mudando junto com ele.
Sempre gostei de ouvir as histórias que o povo contava, e com seis anos de idade fiquei doida para aprender a ler, para poder entrar nas histórias dos livros.
Meu pai era um camponês muito simples, mal sabia escrever seu nome, e minha mãe completamente analfabeta. Então. amparada nas mãos de Deus, e guiada por Ele, eu fui para a escola.
A professora daquela época era diferente das professoras do tempo presente. Elas davam aulas para três fases ao mesmo tempo, e dizia que se um dia o diretor viesse visitar nossa pequena escolinha, ela me esconderia embaixo da cadeira, por eu ser muito pequenininha.
E eu ia crescendo no tamanho e na sabedoria e com sete anos de idade já sabia ler.
Ganhei então me primeiro livro!
A partir dai, eu nunca mais parei de ler, lia de tudo, revistas, documentários.
Quando terminei a quarta série, meu pai me tirou da escola para que pudesse ajudá-lo nos afazeres da agricultura.Não tinha mais como seguir com os estudos e minha tristeza foi tremenda.
Aos quatorze anos de idade eu tive que sair de casa para trabalhar fora, fui para Ibiúna e fiquei por lá por dois anos.
Aos dezesseis anos voltei para Piedade S. P, para trabalhar numa empresa com carteira assinada.
 Quando completei vinte e cinco anos, voltei para a escola,  mais uma etapa do meu sonho se realizou, consegui  terminar o ensino fundamental.
Fiquei nessa empresa por quase dez anos  e diante da dificuldade de ter que trabalhar para meu próprio sustento, eu tive que deixar a continuação dos estudos para depois.
Aos vinte e oito anos, Deus preparou-me para o casamento e logo depois para ser mãe.
Eu larguei do trabalho para ser mãe em tempo integral, queria ser fiel ao propósito que Deus preparou para mim.
Quando meus dois filhos já estavam no ponto de seguir andando com seus próprios pés, chegou minha hora de dar mais um passo em direção a complementação dos meus estudos.
E finalmente, com quarenta e cinco anos eu conclui o colegial
Meu sonho era fazer letras, mas a condição financeira daquele momento não possibilitou, e então entrei na faculdade a distância para fazer pedagogia, mas também tive que sair, meu marido ficou desempregado e precisando pagar a faculdade de nosso filho mais velho, tive que abandonar meu sonho de se formar.
Hoje estou com quase cinquenta e um anos, e resolvi deixar esse meu sonho de lado para fazer o que mais gosto de fazer que é escrever. Sei que não é um modo sofisticado de escrita, mas está dentro daquilo que eu chamo de possibilidade, e com todas as dificuldades que encontrei na vida, eu já me considero uma pessoa abençoada e feliz.

Herta   Fischer



Só se for com você



Embalado nas ondas, ao bater nas encostas,
sinto o mesmo desejo de te abraçar.
E os ventos uivantes numa brisa incessante, vem me acariciar
Sinto em mim  tua presença, numa amizade serena
a me encantar.
E as gotas das águas, sustentadas em sonhos,
refrigério tão puro pra minha vida que é você
Nesse mar tão imenso, de sentimentos tão puros,
minha alma te alcançará e chegarei  aonde quero
Da vaidade da vida, da vaidade das ondas.
quebrando na praia sem  limite e sem medo,
preservando o segredo de não querer te perder.
E os castelos eu crio, vencendo os desafios,
do querer e poder.
Encarando de frente, as pedras e a areia,
para plantar a semente deste amor que
grita em meu ser
Deixando pra trás as ondas e o vento
traçando novos caminhos de sonhos.
Ao seu lado, sempre ao seu lado
Quero viver e vencer


Vencer .....só se for com você.....Só se for com você...quero vencer
Esse mar....essas  ondas  eu com você quero vencer...vencer...vencer...só se for com você!


Bordões inflamados





Minha cabeça virou antena, minha mente virou lixeira,
meus conselhos que eram santos, hoje já não se ouvem mais,
foram esquadrinhados no papel da ignorância, reciclados da vida,
para as coisas e objetos sem valor.
Mais vale um gole de pinga, que uma palavra de amor,
sorte é o ganho, deus é o dinheiro, amor é o prazer,
beleza a fortaleza, amizade é o rancor.
Estamos vivendo sem rédias, sem  nenhuma direção,
bordões inflamados no fogo da corrupção,
ter é melhor que fazer, viver é melhor que ser?
Está tudo do avesso e é difícil de entender.
O homem virou mercadoria, e a vida uma barganha,
os amigos se foram, só ficaram gente estranha.
E eu que era eu, hoje já não me conheço mais,
o fermento levedado, tomou conta da massa,
cresce no desconforto da pureza que ficou pra trás.
Eu quero mudar, mas o mundo não me entende,
eu também não consigo entendê-lo.
Eu almejo coisas boas , ele só oferece coisas más,
dos prazeres o mundo está farto, a carne satisfeita,
mas o espírito está agoniado, e com isso não satisfaz.

Autora: Herta Fischer

Não me enquadro neste mundo



Estamos vivendo por viver..........
Eu procuro algo de valor nas pessoas e não encontro mais.
Futilidades apenas.
Tanta gente sem conteúdo.
Tantas propagandas e nada para oferecer.
Aparência...Nada mais!
Sorrisos..coração sangrando.
Beleza e vazio, multidões e esquecimento.
Um mar imenso, ondas revoltosas
Encontrar um meio termo...Impossível!
Ando alheia a isso tudo
Não encontro nenhum espaço
Tudo o que foi já era, tudo o que era já foi
Tudo o que se diz alguém já falou
Todo o pensamento é em vão.
Corpos bem cuidados, mentes sem razão
  Autora Herta Fischer

Total de visualizações de página