quarta-feira, 16 de maio de 2012

Entre o céu e a terra

Ao nascermos já está escrita a nossa história, nas entrelinhas da imaginação.
Todos temos os nossos desejos.
De sermos amados, de sermos ricos e abastados, de sermos vistos, de sermos pelo menos, importante para alguém.
Passamos a vida inteira correndo contra o vento, querendo dar o passo seguinte, sem ao menos termos firmados os primeiros passos.
O que nos conforta é saber que estamos no mundo fazendo parte do jogo da vida, e que todos jogam da mesma maneira, e que as vezes perder faz parte, pois não se pode ganhar sempre!
Estamos entre o céu e a terra, um pouco de luz e um punhado de loucura, um pouco de magia e o resto de ilusão.
Mais ilusão que outra coisa, porque desejar o que possui é impossível.
Desejar o que se tem perde a graça, então estamos sempre com as mãos estendidas, a espera de alguma coisa que ainda não veio.
E damos tão pouca importância ao que temos, por querer um pouco mais.
Porém quando percebemos tudo o que  perdemos por causa dessa ilusão toda, a vida já se foi.


Autora: Herta Fischer                       direitos reservados

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Quem não pensa é uma pedra

Não consigo ficar sem escrever nada. Mesmo que não tenha ninguém para ler, vou continuar.
Todo o prazer da vida se resume numa palavra "fazer o que gosta".
E eu amo tudo que diz respeito ao pensamento, quisera eu poder ter acesso á todos os pensamentos e que aqui pudesse registrar também tudo o que penso.
O pensamento é como o vento, nunca está no mesmo lugar.. rodeia o mundo da imaginação e se renova de tempos em tempos.
Pena que nem sempre conseguimos expô-los todos... As vezes precisamos refreá-lo para que não se torne um martírio, porque o que pensamos são os reflexos do que somos.
E muitas das vezes são só pensamentos, nunca se tornam ação.
As idéias é que movem o mundo, sempre que algo novo acontece, é porque alguém pensou, colocou esse pensamento em prática e o consumou, deixando de ser simplesmente um pensamento para se tornar algo real e com significado.
É por isso que gosto de registrar o que penso, porque contido nele está toda uma história de superação, pois viver é uma superação. Empurrar um dia não tão bom, com força e atitude, veicular uma vida incerta, pois de manhã, não encontramos nada de concreto. Acreditar no passo seguinte, sem saber ao certo aonde se pisa, tudo é superação,
E ai está novamente o pensamento tomando conta do seguir, não damos um passo, sem antes pensar.
Para mim, a coisa mais interessante que existe, é não saber de onde vem, como se explica o pensar de um adulto ou o pensar de uma criança?... como amadurece um pensamento?. De onde vem tanta informação?
Não preciso saber ler para pensar, não preciso ouvir ou falar, não é preciso saber nada, ele existe.. e pronto.
As vezes faz tanta confusão, as vezes acalma, e ainda outras vezes não nos deixa nem dormir.
Mesmo dormindo faz os seus estragos ou age como  um anjo, entre o limite do sonho ou do pesadelo, sempre esta ativo.
Diga-me o que pensa, que sabereis quem é!
Você é seu pensamento!
Sem ele pra te guiar, provavelmente não faria nada, não seria nada, seria apenas como uma pedra que nada tem para oferecer a não ser seu grande peso, pois....O que é o ser humano sem pensar? Pense!

Autora: Herta Fischer                                        direitos reservados



quinta-feira, 10 de maio de 2012

Estrela cadente

Quando olho para o céu, na esperança de ver as estrelas sorrindo, como se fosse você a me confortar.
Como no dia em que de fato te encontrei em meus sonhos, aquele que não realizei, aquele que me pareceu uma estrela cadente, que tão depressa passou sem que eu pudesse perceber.
Pudera eu te encontrar em algum lugar neste imenso céu, onde a luz se mistura a escuridão da minha alma, pois não há mais espaço para os sonhos,  o tempo se finda no firmamento do corpo.
E o corpo já submerso na tristeza, sufocado pela lembrança que a alma se ajuntou, num derradeiro suspiro, enfrenta a calma do anoitecer que se chegou.
Quando era ainda dia claro, onde eu enxergava a alva da vida, tinha ainda tempo pra mudanças...Porém como toda manhã, na esperança se cobre o dia, de nunca a noite o alcançar, mas foge  em tormentas de saber que a noite vem.
E o brilho da estrela que passou, que também já se apagou e de saudades se enfeitou,
com a escuridão da noite sem brilho, sem você neste vazio, solitário ainda insisto.
Não encontro mais forças para continuar, meu caminho  transformou-se em trilhos, minhas duvidas nunca alcançaram respostas e eu sigo devagarinho sem a estrela que me guiou.
Estrela cadente, que chega de repente, traz de volta o que se foi!

Autora: Herta Fischer                                          direitos resevados

domingo, 6 de maio de 2012

Olhos cerrados

Geralmente só olhamos para dentro de nós mesmos, esquecendo que outros também tem seus sentimentos.
Que outros sofrem querendo realizar seus desejos mais profundos, que esperam de nós, um simples olhar, ou um singelo sorriso.
Quando andamos pelas ruas, quantas pessoas passam por nós, cada um com seus sonhos, quantas cargas elas carregam nas costas e nós nem fazemos ideia do que realmente elas pensam.
O único conhecimento que temos, são de nossas próprias frustrações, de muitos de nossos desejos que não foram concretizados.
Parece que o sofrimento só foram direcionados a nossa pessoa, que para outros ele não existe.
Será que todas as pessoas são felizes?
Será que a canseira da vida só castiga nossa causa, que outras pessoas não tem problemas?
Ou somos miseravelmente egoístas a ponto de só ver o que realmente queremos ver, os nossos olhos só alcançam aquilo que está muito visível, ou que nos afetam diretamente.
Queria poder alcançar com minhas delicadas mãos os corações quebrantados, que sofrem como eu algumas desilusões, e por causa dela  desistem de viver.
Pudera eu ser o balsamo para todas as dores do mundo, pudera eu compreender os fatores que muitas vezes levam alguém a desistir dos sonhos.
Pudera eu ter nas mangas a carta certa, para completar no outro as suas faltas, pudera eu ser como o vento sul, que vai de mansinho tirando as nuvens do céu, empurrando-as, até tornar-se dia perfeito.
Nenhuma pessoa é feliz completamente, enquanto houver gente clamando por justiça, enquanto houver crianças nas ruas, mendigando o seu pão.
Enquanto houver gente querendo tirar proveito do pobre jornaleiro, que todos os dias se perde na esperança  de encontrar um pouco de alento pras suas dores.
Enquanto houver gritos, e rumores de agonia daqueles que converteram seus sonhos num punhado de pó, entranhando suas narinas na face da morte.
Enquanto quem pode, quem detém o poder, não abre seus olhos para a deficiência do mundo.
Entre risos e lágrimas vamos nos definhando, caminhando sozinhos, arcados pelo peso pesado da solidão em questão.
No meio do ninho, uma cobra se esconde, pronta para dar o seu bote sem piedade nenhuma.
Pronta para incutir seu veneno mortífero, nas entranhas do pobre que desavisado segue tranquilo seu caminho.
Ou quanto muito é usado, todo seu corpo suado para outros viverem de seu ganha pão, enquanto em sua casa há falta de vinho, outros se embriagam  na vinha de seu lagar.
Queria poder ver e sentir o que os outros veem e sentem, para poder mudar minha forma de pensar, de agir e até de ajudar.
Queria ter em meus lábios o dom da palavra, para poder orientar os que andam no escuro, queria ter um coração repleto de amor, para semear esperança no caminho daquele que se perde. Queria conhecer o segredo de cada um, para saber se são maiores que os meus.
Queria poder medir o medo, pesar a esperança, esquadrinhar os destinos, desenhar o improvável.
Queria mesmo ao saber de tudo isso...Ser alguém mais tratável, mais humano, mais iluminado, mais forte em favor dos fracos, mais alegre em favor dos tristes, mais sábio em favor dos que se alineiam diante das dificuldades a que são submetidos aqueles que no mundo não encontram uma opção!

Autora: Herta Fischer                                        Direitos reservados


Total de visualizações de página