sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Rumo a Canaã Espiritual

Bom! alguém há de questionar a
minha fé, dizendo: - se está tão tranquila,
então, o porque de falar ainda em  tristeza?
É que estamos atravessando o deserto.
Cristo nos libertou do cativeiro, lutando
contra o dragão, nos levou através das águas,
 abrindo o mar da compreensão, para que
víssemos o seu poder.
Depois subiu ao céu, e pediu que o esperássemos.
 Assim, como o fez Moisés, quando foi ter com Deus no monte Sinai, para receber a tábua dos mandamentos. Quando o povo se tornou desobediente e começou a cometer loucuras.
 E nós agimos como
naquele tempo, Alguns esperam por Ele, na confiança
que irá voltar, outros, caem em contravenções, fazendo
uma festa, manchando os seus corpos uns com os outros,
Outros, ainda, estão presos ao seu passado, com saudade
do tempo em que eram cativos dos seus pecados, e reclamam do
tardamento da sua vinda.  E Assim diz o pastor:
 E não  cansemos de fazer o bem,
porque  á seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Gal. 6,9
Alguns desfalecem pelo caminho, por não ter plena confiança no dirigente que
os leva a mansão celestial.
Atravessamos um deserto perigoso, tão seco e temido,onde animais selvagens e pessoas sem escrúpulos estão loucos por sangue.
Assim diz o Senhor: Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra;
E assim os inimigos do homem serão os seus familiares.
Mateus 10: 35, 36
Disse isso, já sabendo, de antemão, que, os homens iriam ficar irritados por não saberem
viver sem o líder.
Quando ainda vivíamos no cativeiro, mesmo sobre a condição de escravos, nos alimentávamos
dos desejos que o mundo oferecia, sem a menor culpa. 
Assim como  o povo santo, quado ainda no Egito,  Faraó lhes dava o que comer,, embora pobres, tinham alimento e moradia. Depois que Moisés os libertou, eles ficaram sem nada, tinham que se contentar com o que Deus lhes dava. moravam em tendas e se alimentavam do maná que Deus lhes mandava do céu. Isto fazia alegoria a Cristo, que da mesma forma nos serve de alimento, para que não acabemos enfraquecendo enquanto atravessamos esse deserto mundano.
Todos rumamos para a terra que jorra leite e mel, poucos serão os que entrarão nela.
Por causa disso que Cristo nos diz: No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, Eu venci o mundo. João 16 : 33
E de que forma Ele venceu?
Colocando todos os seus inimigos debaixo dos seus pés. 
Levando ao conhecimento dos gentios o verdadeiro Deus, morreu pelos nossos pecados, e depois voltou para o Pai.
Porém, antes mesmo de subir junto do pai, ele deixou seus apóstolos e discípulos encarregados
de levar o conhecimento Dele mesmo, aos que não o conheciam. Dizendo: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
Atualmente, ainda se prega Cristo, embora acredito, que, dificilmente, alguém ainda não ouviu falar Dele. Mesmo aqueles, que, por descrença ou costume, cultuem outras formas de divindade.
Éramos errantes numa terra desconhecida, sem conhecimento do Deus verdadeiro, eu disse, era, porque não somos descendentes da primazia, quer dizer, não somos judeus de sangue.
E todos os que não pertenciam ao povo santo, eram considerados gentios.
( A palavra gentio designa um não israelita e deriva do termo latino gens (significando "clã" ou um
"grupo de famílias") e é, muitas vezes, usado no plural) Portanto, a graça renovadora de cristo, uniu
os gentios e os israelitas sobre as mesmas condições. nos tornando Israelitas espirituais.
Fomos enxertados como diz a escritura, na árvore genealógica dos israelitas.
E dai?
O que Israel procura, não alcançou, mas a seleção o alcançou, e os demais foram endurecidos.
Como foi escrito: "Deus lhes têm dado espírito de sonolência, olhos para não enxergarem, e ouvidos para não ouvirem," 
E Davi também fala a respeito:
"Transforme-se sua mesa em laço, e em armadilha, e em escândalos, e em revide, para eles.
Sejam seus olhos obscurecidos para não enxergarem, e encurvem suas costas para sempre"
Digo então: Tropeçaram para que caíssem? de modo nenhum! Mas, pela sua queda veio a salvação aos povos, para provocá-los á inveja.
Mas, se o seu tropeço tornou-se a fortuna do mundo, e a sua perda na fortuna dos povos, quanto mais a sua plenitude.
Isto significa que Deus guardou para ele um remanescente israelita.
Deus uniu o povo judeu com o gentio através da cruz
Efésios 2:11-16
"Portanto, lembrai-vos de que, outrora, vós, gentios na carne, chamados incircuncisão por aqueles que se intitulam circuncisos (judeus) , na carne,por mãos humanas,
naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e estranhos ás alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.
Mas, agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, fostes aproximados pelo sangue de Cristo.
Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos se fez um; e tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade,
aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que, dos dois criasse, em si mesmo, novo homem, fazendo a paz.
Judeu e gentio tem acesso a Deus em espírito.
Efésios 2: 17,18
E, vindo, evangelizou paz a vós outros que estáveis longe e paz aos que estavam perto, porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um espírito."
Então, ao atravessarmos todo este deserto imenso, podemos ter acesso a Deus em espírito. Quando cremos que o Senhor Jesus fez uma ponte entre nós e Deus, e que devemos segui-lo até que finalmente possamos chegar na terra prometida, a saber, a vida eterna.
Cristo afirma que todos temos chance de entrar no descanso do Pai, mas,para isso, precisamos ter total confiança em quem nos dirige, a saber, o soberano Rei  e Senhor Jesus!
Herta Fischer (Hertinha)















Meu encontro com Deus

Passei um tempo, muito temerosa, pois
me diziam, que, para alcançar a misericórdia de
Deus, eu precisava me esforçar.
Ah! Senhor! Como me destruí por dentro,
como chorei pelas tantas fraquezas.
Como me iludi com o mundo, como
busquei por amor,
até compreender que tinha o maior amor.
Todas as manhãs, quando o sol renascia,
renascia em mim a angustia, a necessidade, a ansiedade.
E eu precisava sair a tua procura, como bebezinho
busca o seio sagrado de sua mãe, e onde tu te escondias?
Não era lá, nem cá, Pois em todos os lugares eu te procurei,
e não te encontrei em lugar algum.
Então, nessa minha busca, eu comecei a desejar o céu,
e me orientava com meus olhos em direção ao
azul que me fascinava. Tu estarias lá?
Descobri que toda aquela imensidão que se chamava céu,
não passava de um imenso vazio, que era gás misturado
com vapor, e nada mais.
Que decepção!
Um vazio maior que todo aquele azul tomou conta
da minha alma. Não! definitivamente, não estavas lá!
Tive meus tempos de satisfação, quando meu pai terreno
ainda estava vivo, mas depois que ele e minha mãe se foram,
eu fiquei órfã. tão solitária e triste, quanto uma rosa plantada,
 em pleno deserto.
Meus dias eram tristes, minha vida sem sentido, procurava
satisfação fora de mim, nos olhares de algum transeunte, e nada!
Nada me satisfazia, o vazio continuava lá, e a esperança se
findava em cada manhã.
Comer e beber não me bastava, só me deixava mais necessitada
de ternura.
Eu não cabia mais em mim, tentei o suicídio certo dia, tomei
umas pilulas com coca cola, fui parar no hospital.
Mas não morri!
E pensava comigo; nem esse privilégio o Senhor me concede, o de morrer
para lhe encontrar. Viras o teu rosto e meu amor não lhe basta?
Entreguei-me ao trabalho como um burrinho de carga, trabalhava até a exaustão,
minha mãos calejadas e surradas mal suportavam tanta dor.
Chegava em casa ao findar a tarde, e a solidão era maior, ninguém a me esperar,
só a desilusão de pensar que  era desprezada por todos, inclusive por Deus.
Comprei uma bíblia e comecei a ler. quem sabe, assim poderia encontrar nela
o caminho para chegar até Ele.
Porém, o que consegui foi ficar com mais medo.
Eu estava mesmo perdida! Não haveria salvação para mim.
As pessoas frequentavam um templo e tentavam me animar dizendo;
Esta é a casa de Deus, aqui o encontrarás!
Eu até tentava encontrá-lo, fechava meus olhos, ouvia atentamente o desenrolar
da doutrina, admirava a fé das pessoas, ficava impressionada com o que me diziam, mas,
não, o Deus que eu procurava, não estava lá.
A bíblia no primeiro momento, quando comecei a ler desde o principio, me deu um certo
alento. a história era bem interessante.
Quando cheguei no Apocalipse, é que a confusão começou. Fiquei apavorada, muito
mais apavorada que antes.
Tinha uma terrível ameaça de castigo, e sem a devida compreensão, aquilo me fez um certo mal,
comecei a ter pesadelos.
Imaginem, eu morando sozinha, numa casa vazia, sem moveis, e ainda ter que pensar sobre tudo aquilo que lia.
Deixei para lá! Vamos de filosofia então.
Iniciei-me no estudo de filosofia, Frequentei a Seicho no ie, ganhei uma sutra e ficava horas recitando uma oração sem sentido, pois não entendia  nada do que dizia.
Cai em si, e comecei a usar o entendimento, sem entendimento não pode haver crescimento, comecei a pensar: Como achá-lo sem saber onde se encontra, Como posso entender de Deus sem o conhecer?
E como buscá-lo se não sei onde se encontra?
Alguns dizem que é lá. Outros me dizem que não! que é acolá.
Bom! Resumindo, levei um tempão para chegar a uma conclusão só minha.
A palavra de Deus é muito aconchegante. Ao pensar nisso, voltei a fonte.
Com a ideia de que precisava que alguém me ensinasse, comecei a frequentar uma
igreja novamente. fazia um estudo detalhado, acompanhado com um professor.
No inicio até que me fortalecia, era muito gratificante encontrar tanta sabedoria, e principalmente,
deparar com todo aquele amor contido nos ensinamentos de Jesus.
Porém, ao passar do tempo, aquele que me ensinava, passou a tornar-se um tanto arrogante, me incitando
a fazer diferença entre um e outro, me dizendo que eu teria que desprezar quem não pertencia a  sua denominação. E eu, acostumada a me dar bem com todas as pessoas, independente de religiosidade, achei um tanto estranho aquela posição.
Comecei a ler a palavra de um outro modo, pedindo a Deus a compreensão. Não me conformava com aquela ideia de um Deus parcial. não era esse Deus que eu buscava.
Ao iniciar a leitura por mim mesma, sem misturar a historia com as minha convicções, e sem colocar-me como judia, que eu não era. Com toda a compreensão, devagarzinho, tudo foi se esclarecendo
de uma forma tão maravilhosa.
Entendi que, não é a religião que salva, não é o meu querer que acha, não é a minha força de vontade
que me faz fiel, e sim, a fé no salvador.
Assim como os israelitas esperaram pelo salvador, aquele que lhes tiraria do Egito e os libertaria do cativeiro,  e acreditaram, mesmo sendo só uma promessa.
Então, eu também, precisava acreditar que o meu salvador vivia, que assim como Moisés, me libertaria do cativeiro do pecado, mas,  a fé não vinha de mim, é dom de Deus.
Eu esperei em Deus por todos aqueles anos, talvez, porque ainda não era chegada a hora, eu precisava estar preparada de coração, para poder assimilar tão grande compreensão.
Todos os dias eu lia. e relia, e pedia, eu realmente estava disposta, eu queria aceitar e compreender, mais que qualquer outra pessoa, eu precisava!
Eu já estava casada naquele tempo, tinha mais de trinta anos, dois filhos pequenos, muitas tarefas, mas não abria mão da minha sede de saber.
Encontrara um amor, meu marido era uma pessoa muito boa, estávamos crescendo juntos, apesar de que, não éramos assim tão jovens.
Foi extremamente difícil a adaptação de ambas as partes, pois tivemos que aprender a dividir tudo.
Quando comecei a minha via sacra religiosa, ambos éramos leigos, falávamos sobre tudo
mas sempre entravamos em discussão, por termos pensamentos adversos sobre a religião.
Ele era mais cético, embora acreditasse em Deus, pendia mais para a ciência dos fatos.
Eu, ao contrario, sempre fui mais espiritualista.
Só que, quando ficamos pendendo para todos os lados, mais difícil encontrar uma direção. Por isso, penei muito nesta minha empreitada.
Os dias foram se passando, e eu, cada vez mais ávida por conhecimento, nunca fui muito boa em aceitar o que falam, sem procurar por mim mesma saber se procede, ou não.
Fiz uma longa trajetória, debati muito com meu marido a respeito do que lia e entendia, e conforme o tempo ia passando, mais claro ia ficando, até que a luz completa se instalou em meu coração.
Foi muito bom, dissipou todo o medo: o medo da morte, o medo da vida, a insatisfação da vida,
a  ansiedade pela saúde de meus filhos e até a minha forma de relacionar com os outros mudou completamente.
Eu conheci e compreendi o Deus que eu tanto buscava. Um Deus maravilhoso morava em mim, comandava toda a minha existência, e me incitava a ir além.
Foi ai que conheci o amor, que até então me era completamente desconhecido, pois, nunca me conformei em vivê-lo pela metade.
Eu amava de uma forma egoísta, eu tratava as pessoas de um forma egoísta, no toma-lá-dá-cá.
Tudo era sinônimo  de troca, até as minhas alegrias precisavam ser compartilhadas, tanto era
esse egoísmo bruto que me dominava.
Precisei chegar ao inferno, para novamente encontrar a luz, e essa luz estava tão perto, e o que me impedia de ver era justamente aquilo que eu recusava encontrar por mim mesma.
Deus, nos deu pés para andar, mas é tão mais fácil usar escora. A preguiça se torna uma arma contra nós mesmos.
Que libertação! Que maravilhosa obra Deus operou em mim, quando eu não mais acreditava, quando
já estava no fim da linha, ele finalmente me encontrou.
Eu tive esse encontro maravilhoso quando se abriu meus olhos para a realidade que vivemos, quando deixamos de acreditar nas promessas, e iniciamos a modalidade de achar que temos que fazer por merecer.
Como merecer tão grande salvação, senão pelo amor, senão pela compreensão dos seus feitos?
Cristo abdicou do céu por nós.
Aquele céu que eu via da cor azul e que não podia existir, agora se formou em mim como luz, eu até o pintaria de azul celeste, porque é realmente luz celestial.
Cristo, o amado Filho.. Deus, o amado Pai. Filho e Pai, tentando formar a família perfeita. E a sua família brigando pela herança do trono terreno?
Meu reinado não é desse mundo, dizia ele: E os que pertenciam a promessa temendo a perda do trono terrestre.
Graças a Deus, que,  por meio de Cristo nos tira deste mundo, onde a perversão se acomoda, e a luz não mais existe, só escuridão e dores,
Dizia ele:  quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintainhos debaixo das asas, e não o quiseste! 
Até os dias atuais, Ele ainda quer ajuntar-nos, mas, as alucinações sobre o que é verdade ou mentira nos coloca a margem do salvador. Quase que mesmo a distância, por não conseguirmos deixar de lado a competição, para verdadeiramente exercer fé.
Se dependesse de outros, eu também teria endurecido meu coração e aceitado de bom grado o que me ensinavam, Se dependesse de mim, eu ficaria submetida a verdades alheias, onde não tem o espírito.
Porque o caminho é um só.
Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vô-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.
E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.
Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.
Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto.
Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.
Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?
Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras.
 João 14:20-10
Deus faz as obras.. Creia que Deus mostra o caminho, e que o caminho é Cristo.
Quem conhece a mim, também conhece o Pai, e já o conheceis e o tendes vistos.
Disse o Senhor Jesus aos discípulos, e cabe a cada um de nós, que o buscamos em novidade de vida.
Cristo é o amor de Deus revelado ao homem, É desse amor que temos que nos alimentar, não de uma forma alegórica, nem de língua, mas de fato e na verdade, no amor ao nossos semelhantes, E semelhantes não são os que defendem um rotulo.. Semelhantes somos todos nós, os humanos.
E qual é a obra de Deus senão a vida contida em seu Filho. Ele não nos dá coisas, Mas ele nos preenche de vida!
E pede, em um de seus mandamentos aos homens, não mais aos israelitas de sangue, e sim, aos israelitas espirituais. E ele replicou: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e com toda a tua capacidade intelectual’ e ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’”
Capacidade intelectual... relativo a mente e ao espirito.
E o segundo mandamento com promessa: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Aqui fazendo referencia a todos os homens em que te aproximares.
Pronto! entendi e compreendi que cabe a Deus fazer as suas obras como melhor lhe aprouver. 
E cabe a mim, crer nesse poder!
Isto me aliviou de tal maneira, que me fez outra pessoa. Não mora mais em mim,o medo, nem a controvérsia, nem nada que possa me separar desse amor infinito,. que me instiga a amar da mesma forma, se isso me for possível.
Esse Deus que vos apresento, detém todo poder sobre tudo, até mesmo sobre o mal que causa tantas divisões causando medo e perturbações.
Tem tanta força para vencer, e vai vencer com toda certeza. 
Cristo se tornou rei para mim. Um rei em quem eu confio cegamente.
É ele que me faz estar aqui dando esse depoimento como representação de como me sinto, e de como minha vida mudou até então.
Não estou ligada a nada neste mundo, a não ser em Cristo e o amor que Ele representa não só em mim, mas também na maneira que eu me relaciono comigo mesma, com minha família e com todos os que passam na minha vida, seja conhecidos ou desconhecidos.
Herta Fischer (Hertinha)
































Meu sorriso é fé

Eu tenho plena consciência de quem eu sou,
graças a Deus!
 Se coloco meu pé na cova da serpente,
ainda assim, Deus me sustenta.
Não tenho pretensões nesta terra, pois eu
estou sabendo, que, se aqui estou, algum
propósito ha de ter.
Não sou uma sombra, sou real,
sou a mágica de Deus se fazendo,
entre tantos.
Pouco me interessa o ganhar, se perdendo,
me aproximo mais de quem salva.
Não corro atrás de nada: nem de sonhos,
nem de alegrias, nem de satisfações,
nem de felicidade.
Pois tudo isto se conserva dentro de mim,
pela alegria de pertencer ao Senhor.
Uma alegria imensa que nada poderá arrancar,
nem perdas, nem dor.
Sou como a pequena formiga, que se levanta,
após uma noite abençoada e tranquila, e trabalha,
não para sobreviver, trabalha porque confia naquilo
para que foi feita.
Se pertenço a Deus, nada mais pode agradar-me, a não
ser viver para Ele.
E se vivo para ele, já não sou dona de mim,
meus desejos são nulos,
Embora, ainda esteja na forma humana, embora ainda
precise padecer e morrer para estar com Ele. Eu já me antevejo
modificada. De farinha, a bolo pronto.
Vivo como todos os outros: preciso comer, vestir, porém,
não preciso ficar esperançosa demais quanto a isto, pois sei
que, a seu tempo, tudo se faz.
Essa paz plantada em mim, ninguém pode desfazer, mesmo
que o mundo se acabe em brigas e dissoluções, mesmo
que acabe em fogo, mesmo que eu tenha que sofrer
torturas, mesmo assim, nada me arrancará o sorriso.
Porque o meu sorriso é fé.
Herta Fischer (Hertinha)





quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Um pingo em lagoa seca

Eu gostaria de dizer: que está tudo bem,
tudo maravilhoso,
mas teria que mentir para
mim mesma.
Há uma grande barreira entre nós
e o bem estar.
Que bom seria se fosse só a saúde
do corpo a única preocupação.
Há também, os limites da alma
que enseja por libertação,
Libertação
de toda essa controvérsia que nos
alimenta enquanto humanos.
Ilusões de que podemos ser completamente felizes
nos deixa, quase que, sempre, abarrocados
de frustrações.
Querer mudar, ou querer mudanças, nos lançam
em um poço muito fundo, quase que sem luz.
O mundo não muda, sempre é ele quem dita as regras.
Tudo gira em torno de poder, o poder é uma moeda, tão,
ou mais valosa que o dinheiro.
Meu espírito anseia por liberdade e justiça, mas a liberdade
e a justiça nunca, de fato, se aproxima de nós.
Contra nós range o revólver e a chama ardente do projétil,
não temos para onde fugir, os cavaleiros nos alcançam e nos ferem.
De longe cheira a decadência, dela nunca estamos livres.
Vem como gavião a lançar-se sobre a presa, com garras
de ferro enganchando a alma, sem misericórdia nos come.
Inúmeras vezes nos calamos, e novamente ficamos em silencio, pois
a praga nos prega os dentes no céu da boca, e a língua se esfarela
por não ter a quem gritar.
Não somos nada diante da presa, quase que de nome morte, nesse
veneno poderoso chamado sorte.
Coroados estão os anos dos poderosos, enquanto a camada mais baixa
comem capins nas campinas, e choram por seus filhos mortos.
Estamos a Deus dará, olhando de longe os corruptos a contar
seus bilhões, e o povo contando centavos.
Não, não consigo atinar com isto, me revolto a ponto
de querer sair do mundo, mas e dai? as coisas vão melhorar?
Comigo ou sem mim, a sorte sempre vai sorrir para os gananciosos,
e a pobreza vai continuar acompanhando os que seguem honestamente.
Herta Fischer (hertinha)





quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Sou eu

Não gosto muito
da minha aparência, mas, 
se não fosse eu, seria outra,
e se fosse outra não seria eu. Então,
que bom que sou eu e não
outra qualquer.
Herta Fischer

Portas fechadas

Muito de mim se perdeu,
pois já não consigo ser eu.
Meu coração é como uma lápide
fria, que esconde algo que se foi,
só no olhar nada descobre.
Já passei, ou, vou passando,
sei lá!
Sou semáforo fechado,
tudo parado, só a ânsia
de seguir.
Mas, para onde ir?
Não ha mais fogo, só fumaça,
não ha mais lenha seca,
só lenha molhada, e tudo
o que sinto, é fome.
Tenho fome de novidade, mas
já não ha mais o que explorar,
tudo o que falo, já foi falado,
já conheci a dor, a alegria,
e todos os fatos.
Por mais que ache que estamos sempre
aprendendo.já cansei de aprender,
agora quero o sossego de portas
fechadas, e ninguém a bater nelas.
Não quero saber de nada,
tenho raiva de quem sabe,
Herta Fischer (Hertinha)




Dando vida as lembranças

Escrevo, porque escrevo. Sei lá!
As vezes é tão doído lembrar
e tão doido guardar
lembranças.
Nessas minhas andanças
dentro de minhas lembranças,
eu me encontro vazia, sem
nenhum critério para escrever,
apensa uso palavras que me chegam
sem perceber.
É um método de extravasar
o que dói aqui dentro, e talvez,
também de um prazer esquecido.
Tenho memórias entravadas
na massa cinzenta, que, as vezes,
perdem seu próprio sentido.
Se eu não deitá-las em palavras
a cabeça dói, se eu não puder
dar vida a elas, são elas que
me destrói.
Assim, como um cavalo alado,
que já não pode voar, assim sou
eu, senão puder escolher, entre
escrever ou me calar.
Herta Fischer (Hertinha)

Rascunho

Não sou um livro.
sou apenas,
uma página amassada,
que alguém rascunhou
e jogou fora.
Herta Fischer

Tudo esta no seu lugar

Numa certa idade, a gente costuma
olhar para traz e duvidar, de que,
escolhemos o caminho certo.
Quando isso acontecer,, veja a imensidão do
que colheu.
São tantas bençãos, que, duvidar
se foi o certo, é puro engano.
Nosso destino é o nosso lar, são as
dádivas de Deus nos conduzindo
exatamente para o lugar aonde estamos.
Dê valor para quem caminhou contigo,
e te ajudou a encontrar o seu lugar
no mundo!
De resto, é pura vaidade!
Herta Fischer

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Ambição de um pássaro

Eu temo não ser deste mundo.
detesto comprar, poderia facilmente
pular esta parte.
Pra mim, seria tão mais fácil se
não houvesse mercados, nem lojas, nem
nada que tivesse relação com dinheiro.
Invejo os pássaros, que constroem seus
ninhos nas copas das árvores, e ou, entre
os arbustos, colocam seus ovinhos, deitam
sobre eles, o acolhem com a quentura de
seu sangue, até que amadurecidos eclodem,
Ensina-os, então, as coisas que se deve aprender,
e depois, novamente vivem para si.
Não tem nada que os humanos tanto apreciam,mas, tem o
essencial, a alegria do existir.
Tão somente isso, a alegria de se saber vivos e operantes
dentro da construção da própria natureza que os fez.
Eu também queria ser assim, ter a minha consciência,
 sem ter a preocupação
de comprar para comer, eu queria poder batalhar pelo meu alimento,
caçando aqui e ali, para depois, me instalar em um poste
qualquer, apenas para rir dos homens que passam
com suas máquinas barulhentas, buzinando sem
necessidade.
Morrendo aos poucos para depois ter que morrer definitivamente.
Queria sentir a alegria de viver, de fato, porque sinto, que até
agora, não vivi, apenas suportei os dias.
Oh! como eu queria, entranhar nas nuvens, para saber o
que mais existe além dessa terra, onde homens se engalfinham
uns com os outros, só para demonstrar algum poder, mesmo
sabendo que não vai dar em nada.
Meu corpo definha em busca da ilusão do sonho, quanto muito
vive suas ilusões, sem de fato perceber que a vida se esvai como
uma ampulheta a medir o tempo, numa frenética repetição:
compra, vende, vende e compra.
Como pássaro que quero ser, sairia por ai, sem nenhuma pretensão
que não fosse voar e rir dos homens mais uma vez, ao percebê-los
tão inteligentes e tão bobos.
Infelizmente, amigos, ainda não consegui ser pássaro, então, eu vou
indo, como todos os outros, me sustentando nesta mesma loucura..
comprar, vender, comprar, vender, tentando ser feliz um pouco.

Herta Fischer (Hertinha)




Momentos inesquecíveis

Ah! se eu pudesse usar de mágica para voltar no tempo,
e reviver os momentos mais sublimes,
quando, minha mãe em doce silêncio, me
oferecia seus seios. e com avidez, me apropriava
de sua candura, para que subsistisse em mim, a vida.
Quando me deliciava em seus braços ternos a procura
de seus encantos numa voz de cânticos de ninar, quando
meus olhinhos se fechavam por
reconhecer nela o amor.
Quanta falta me faz tua ternura, quanta falta me faz
teus conselhos, que vinham, muitas vezes, sem precisar falar.
Teus olhos eram minha luz, teu caminho, meu sossego, teu
amor, meu aconchego.
Não precisava de tempo, tuas mãos eram o meu passatempo,
quando a explorava a procura de mim.
Não queria conhecer outro amor, teu amor me bastava,
também não queria crescer, para não ter que te perder.
Mas, como não dependia de mim, sobre teus olhos atentos
cresci, e num belo dia te perdi.
Foi um belo dia, pois não aguentando
te ver sofrer te entreguei para Deus.
Eu o vi te levando, quando toquei suas mãozinhas frias, e
percebi que já estava tão longe, que sua quentura não senti.
Então chorei de tristeza, já  estava só no mundo frio, que
por mais que me dessem amor, jamais te substitui.
Te levo sempre comigo, na ternura que o dia tem, pois sobre
teus olhos ainda sigo, deixaste um pouco de você em mim.
Este amor que em mim plantastes, esse amor que ainda prego,
se não fosse pela sua presença, eu pensaria que já morri.
Mas, vai comigo mãe, vai comigo até o final, quando lembro
que a saudade te traz de longe, e enche meu coração de paz.
 Herta Fischer (Hertinha)


domingo, 25 de outubro de 2015

Familia

As vezes, a gente tem o essencial dentro de casa, uma boa mulher,( um bom marido), e a gente fica a assoberbar com a vida alheia; Há como ela(ele) é feliz!
E, eu pobre coitado(a) sou tão infeliz.
Não tenho mais o vigor da juventude, e minha mulher(marido)
não me quer mais.
Sabe-se desde que o mundo é mundo, que amor não tem nada a
ver com sexo, quem deposita confiança no sexo como se fosse amor, nunca conheceu de fato o amor.
Sexo é desejo, amor é compreensão.
A mulher tem menos expectativas em relação ao sexo, por ser o receptáculo da vida, o homem por sua vez é o fecundador da vida. Aquele que torna
o óvulo pronto para receber a vida.
O papel de ambos é extremamente fundamental, um não se faz sem o outro.
É para isso que se juntam, não só para o prazer, pois com o tempo, o prazer diminui, mas para serem companheiros quando o sexo já não fizer nenhum sentido.
Não que não possam se "prazeirar" juntos, porém, não com aquela ideia de necessidade, e sim, com a ideia de companheirismo.
Amar é isso! Senão, não faz nenhum sentido a ideia de casal.
Para a satisfação pessoal a gente só precisa da gente, quando porém, haver uma necessidade de complemento,  e se forma a família. Haja o que houver, é para ela que se deve viver...
Hertinha

sábado, 24 de outubro de 2015

Fui o que fui, agora sou, mas não sou

Fui ribeirinha,
majestosa e abundante,
visitantes
sobre minha margem
descansavam.
Pássaros sobre a ramada
do meu frescor faziam
seus ninhos, e pela
manhã me despertavam
com suas doces melodias.
Sombra de um lindo
pé de carvalho sobre mim
descansava suas ramas e
galhos, enquanto o
dia passava sereno e enamorado
de mim.
Fui o orgulho do pescador,
pois peixes dançavam em meu
corpo, como bailarinos
num palco.
Aves de rapinas se encantavam
em fazer rasantes em minha alma,
satisfeitos com tanta diversidade.
Eu era preciosa, até que em mim
chegou a desventura, me calaram
com máquinas destrutivas. Não se
cansaram de me ferir, até me
cercarem com armas de cimento, sangrando
o sagrado de minhas beiras, até
conseguirem manchar minhas margens
derrubando a meiguice das grandes
árvores que me sombreavam.
Morri sem saber, de um ribeirinho
simples e barrento, a uma imensa
represa de tristeza.
Hertinha




sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Sempre foi Deus

Não tenho dúvidas de que foi
Deus a me abrir passagem.
Não tenho nenhuma dúvida
de que foi Deus a me abastecer por
tantas securas.
A minha fome foi saciada por Ele, e toda
a alegria que ainda, por mais difícil
que fora, Ele a plantou.
Andei por entre fumaças, os olhos
foram Dele, enquanto sofria na escuridão
dos meus dias, Foi Ele a minha luz.
È ainda Ele, que me enche de ternura,
quando o mundo clama por sorte,
É Ele que me faz caminhar para a morte,
porém me enche de fé, e me conta,
que a morte nada é,
Ele reconstrói meu coração solitário,
se preenche com Ele.
me instrui e se dedica a mim, vinte e quatro horas
por dia.
É ele o amor que preciso, É dele os filhos
que tenho, é para Ele tudo que faço,
e também o que não consigo fazer.
É d"Ele o inverno que em mim se instala
nas perdas, O verão quando de tudo me esqueço, e
a primavera dos sonhos que se me abrem como
flores de amor.
Sou Dele, vivo para Ele, se lágrimas, se dor, são
para Ele, Sai Dele, e é para Ele que eu quero
voltar.
Hertinha

Depois de mim

Que triste sina a minha,
a olhar pelo buraco da porta,
enquanto todos sorriem.
A todos foi permitido sonhar,
a mim, só realizar,
Não tive tempo de sentir prazer,
pois tinha pressa de me construir.
Hoje, vejo pessoas jogando a
vida fora por não compreender
bem o seu lugar,
querem se construir a sombra
dos outros, e ficam sem o sol.
Sou pequena em minhas súplicas,
mas grande em minha fé.
Mesmo não sendo nada
acredito ser grande, o poder
que me abastece não são
desejos nem sonhos, mas realização
no depois de tudo.
Me realizo na promessa de vida eterna,
não aquela que perece e morre, mas,
naquela que subsiste
apesar de tudo, depois de mim.
Hertinha

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Vida é pratica

Essas teorias vazias...
Vida é pratica!
Não existe formulas.
Cada um se inteira dela em
tempos e
maneiras diferentes.
usando o tempero
que pode dar sabor ou não.
As vezes não dosamos certo e acaba
azedando, ou tornando-se
insosso.
hertinha

Encontro comigo mesma

Sei que não devia falar dessas coisas:
de como foi difícil,
me iniciar neste mundo
como autômato sem função.
Parece que todos vem com algum dom,
e eu não vim com nenhum.
Precisei me esforçar para construir
um lugar dentro de mim, no
qual pudesse encontrar algum significado
maior do que apenas existir.
Doar-me foi intenso, porque só se doa
o que se tem, e eu não
tinha nada, a não ser o que sentia.
E o que sentia, eu mesma não
entendia. Não conhecia o amor
de que tanto falavam, só confusão.
Hora era, hora não, sempre que
pensava que sentia, logo viria
a agonia de saber que não era
bem aquilo.
Pela forma que lutava para receber,
eu também queria dar, mas sem receber,
não se tem o que oferecer.
limitei-me então a deixar as páginas
em branco, para que o destino
se encarregasse da escrita,
Foram tantos os descaminhos,
parece-me que o destino se
empenhava em me fazer desistir.
Escrevia, escrevia, mas história, que é
bom, não acontecia, só dor e sofrimento,
e cada vez mais solidão.
Portas se fechavam na minha cara,
e o medo me era tão afiado, parecia
querer me cortar ao meio.
Andei pelos trilhos abandonados, como
trem sem passageiros, lutando para
vencer o tempo.
Embora o destino quisesse me vencer,
me fez uma coisa boa, me ensinou
a ser forte, tão forte que aprendi a pular
etapas, quando a dor era insuportável, pois
não existe dor maior do que a dor do abandono,
eu aprendi a superá-la.
Amanhã! amanhã! e amanhã! sempre
 pulava para o
amanhã, e dava certo! o amanhã
 chegava me inspirando
a ver outro sol, e outra luz
brotava em meio peito, e novamente
estava pronta para um outro dia, uma
outra novidade, uma nova
possibilidade de encontro, mesmo
que, talvez, sofresse a perda, e daí?
faz parte!
Um dia ira chegar, que eu serei
a perda de alguém, é para isso
que vivemos, para nos fortalecer
em tudo, pois planta frágil
não consegue atingir o seu
máximo, se cambaleando
não conseguir atingir a altura
dos demais.
E eu cheguei no meu máximo:
de planta frágil, á quem conseguiu
alcançar as estrelas, para depois
chegar a lua, e quem sabe um dia,
tocar o sol.
Hertinha








Momento de decisão

Custo a acreditar que passei.
Sou passado, vou passando
quase sem perceber.
Digo que tenho todo o
tempo do mundo, mas,
tempo para quê?
Quando o tempo me
 fora precioso, simplesmente
o deixei passar, precisava
me sustentar.
Agora tenho o suficiente, tenho
tempo, mas não
sei o que fazer com ele.
Dizem que as escolhas são nossas,
e que cabe a cada um
a mudança! Será?
E a famosa fidelidade ao
que se conquistou, ao
que durante a nossa história
se consagrou?
Como arrogar a obra do destino
que colocou lutas em minhas mãos,
que me aprimorou para que assim pudesse
hoje viver mais tranquila?
Se colocar a minha história em risco,
pela mera especulação da felicidade,
talvez não haja mais
tempo para nada, nem mesmo
para recomeçar.
Hertinha



Só uma passagem

Pouco me importa se o tempo passa,
se vivi, cresci e morri!
O que vive dentro
de mim, é bem maior
do que tudo isto.
Se ficarmos focados
nas perdas, ai mesmo
é que perdemos...
Hertinha

Viver me basta

Apesar das incertezas vivo
de certezas. Como um peixe se sente
feliz e confortável na água, assim, também
me sinto na vida!
Hertinha

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O tempo não te espera

Ai, pare!
Amanhã é outro dia!
talvez não veja, 
nem ouça
mais, nem se importe
com o amor, ou amar, ou
me ame, ou se ame.
Uma incógnita se enche
no dia, e outra
se derrama na noite.
O que você precisa
saber, é que esse
agora, que ainda vive,
não pode ser desperdiçado
pelo olhar pelo
buraco da porta...
Atenda ao
chamado da vida,
não vale a pena esperar
alguém bater e te
chamar para
dançar.
Hertinha

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Enfado

Rifa-se alguém quase as 
portas da morte.
morte de ternura, em
sua ausência pura.
Rifa-se um coração alado,
que por mais safado, anda
por ai calado.
Rifa-se palavras soltas,
sem sentido, doído,
quase que apagado
na memória do
magistrado.
Rifa-se eu, quem
dá mais? nenhum legado,
nem formosura,
nem agrado, só
um ser malogrado,
pela constância do
enfado.
Hertinha

Apenas perfume

Hoje pela manhã, nasci meio desengonçada
e frágil, estendi minha mão
para a mágica estação do viver.
Quando, ao meio dia, viçosa
me abri para o encantamento
e ternura do dia, descarrilhei-me
numa emoção de ser.
Fervilhei na mocidade
que cheirava a jasmim, e
amei, enfim.
Quando, porém, já desgastada
pelo dia, enfim, a tarde
me surpreendeu com seus
açoites, despetalou-me
e lançou-me ao
vento que me levou.
Ao cair da noite, ainda estava
nos braços das empoeiradas
vilas, caída sobre um canto,
quase que desfalecida.
Alguém apanhou
com carinho, o que restou
de mim, e me colocou
dentro de um livrinho.
ali permaneci deitada
para sempre.
De vez em quando,
ao folhear o livro,
ainda se dão conta de
que existi....meu perfume
ainda permanece
ali!
Hertinha

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Poderia ser diferente

Se o dinheiro fosse tão importante, cavalos não trabalhariam
de graça. 
Nós é que inventamos meios de gastá-lo,
pois temos um pouco e queremos
tudo.
Temos a luz solar, a terra para plantar,
tantos outros meios de subsistir com pouco,
no entanto, compramos luxo, e nos
enfadamos com mais trabalho.
Quando percebemos já é tão tarde, não
da para retroceder, o tempo não volta,
e nos resta o lamento de ter que
deixar para outros, os frutos
que colhemos e não comemos.
Hertinha

Tédio

Que pobre sou eu,
que canto no altar
da sua esperança.
Como noivo a
convidar a noiva
para a alcova, sentindo a
tristeza da espera.
longe, quem me dera,
estar de festas
infantis, com tantos
doces a me enlamear,
quando só de sossego me
aconchego.
Quisera ser só um anjo
a expectar la de cima,
a rir de minhas manias,
a ter que encará-las
sem sorrir.
Mesmo o sol, tão longínquo é
mais feliz, não
tem ouvido nem voz,
por isso não reclama,
quando não o querem.
Mas eu, tenho que
encarar-me e sossegar-me,
até mesmo quando
minha alma suspira
pela renúncia.
Não quero estar aqui
e estou, não quero ouvir,
e gritas, não quero
ver e me esfrega
na cara, todos
estes dias em vão.

Hertinha



Poesia da alma

Sem mais pra falar,
vivo minha inquietude.
Se quer me conhecer
minha alma desnude.

Sou calma, se dela
não me tirar.
Sou alma,
se dela não
blasfemar.

Meu dia satisfaz
na colheita,
se dela não
 puder comer,
em cama desarrumada
se deita.

Mais vale uma porção
seca e sorriso,
do que um arroubo
mesquinho e
impreciso.

Se amor,
dele me alimento.
Se inveja, dela
me distraio,
Se dor, dela,
me arrebento.
Hertinha




Celebração do bem

Porque é mais fácil sentir maldade, do que
ver amor.
Vamos cultuar as coisas boas,os sentimentos
bons.
O poeta da vida
nos conta que:
Os olhos são a janela
da alma. então, que
ela se escancare de vez, que
se encha do melhor, pois
do pior, a dor já conta..
Hertinha

Mais perguntas que respostas


Andei tropeçando em sonhos,
porque procurei nos outros, algo
que eu também podia ser.
Se sou eu, fui feita dessa forma,
sem muitos quesitos, sem fortuna,
nem meios para fazê-la.
Me chamam de preguiçosa,
mas preguiçosa
não sou, minha capacidade
só chega onde eu posso, ou eu, só
chego até onde minha capacidade
aguenta.
Não dá para dar o passo maior que a
perna, ou caminhar mais quilômetros
dentro de um dia.
Nem dormir a vida inteira, nem
ficar desperto para sempre!
Fica aqui a dúvida:
até onde podemos chegar?
 Podemos chegar todos ao mesmo
tempo, no mesmo lugar?
Nascemos todos na mesma hora,
sobre as mesmas condições?
Temos todos o mesmo grau de inteligência?
Então porque queremos por que queremos
tornar sonhos realizáveis, como se dependesse
de nos?
Sofremos por falta do poder, quando o poder
que está em nós é o poder  que limita cada
ser, a ser como deve ser.
Escorpião não pode ser cobra, mas ambos tem veneno.
porque outros animais não tem, se todos precisam
comer?
Porque algumas espécies tem espinhos para defesa e
ouros não?
Porque alguns animais são ferozes, e outros são mansos?
Quem sabe me responder?
Então, amigos, só cabe ao criador saber, a que, e por que,
fomos feitos e colocados em lugares tão distintos.
Hertinha



sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Questão de confiança

Gostaria muito de poder dizer
que vivemos pelo amor de nosso Deus.
Mas, geralmente, vivemos por amor a nós mesmos.
Por isto é tão difícil aceitar perdas.
Nós só conseguimos amar quando
o amor compensa, do contrário,
entra a mágoa.
É a mágoa que nos faz pensar em
reações negativas em relação a qualquer
um que possa contrariar nosso querer. ou
o que pensamos em relação á nós mesmos.
Nascemos com aquela ideia de poder..Não
confiamos no poder de Deus, e sim, no
nosso poder, aquele que intimamente nos diz:
Você tudo pode!
Assim, passamos a vida inteira nos consolando
com migalhas, e ou, sofrendo por isto ou aquilo.
Se realmente existimos no mundo para
compartilhar, assim como membros uns dos outros,
cuja cabeça è Cristo, deveríamos estar um pouco mais
preparados para as tempéries.
Como pássaros, na entrega total da confiança, quando
sem preocupações vive o seu dia.
Sem amor, ele ama. sem saber, ele se entrega.
E segue como uma luz que não tem nenhuma
pretensão em continuar acesa, mas confia
em seu acendedor.
Hertinha



quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Um pouco rosa

Pela manhã.
broto,
a tarde,
botão,
a noite,
solidão.
Pela manhã,
orvalhada.
a tarde,
despetalada.
A noite,
inventada.

Hertinha

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Ser o que se é

Não adianta cobrar se você mesmo não dá!
Que todo bem comece em nós, acolher também é amar...Pedir
perdão é se perdoar, amar... amor... é sentido de Deus. - Não é o querer, o poder, a sensualidade que se sente em relação ao outro..
E, sim! O melhor que possa ser em tudo! Na presença, na ausência, no sofrimento, na alegria..É ser o que se é, não mudar.
Pois aquele que um dia é, no outro não, não pode ser confiável.
Hertinha

Síndrome do pôr do sol


Sempre tive muito medo, pois nunca tive o privilégio
de falar o que sentia.
Tinha tanta necessidade de que me vissem, pois
ser a garota do meio entre três irmãos mais velhos,
um homem e duas mulheres e uma irmã caçula,
me colocava em último lugar.
Então, comecei a desenvolver em mim uma maneira
de chamar a atenção do meu pai e de meus irmãos mais velhos.
A única forma que encontrei para alcançar esse objetivo era
trabalhar com eles.
Íamos para a roça, e eu me desgastava para me colocar a altura
no trabalho, embora mais nova e menor em força, dava sempre um jeito
de não fazer feio perante eles.
Isso me fez uma pessoa muito forte em relação a dor, e até mesmo em relação
ao cansaço,. em contraponto também esfriou meus sentimentos.
Nunca fui muito de chorar, até mesmo quando morria alguém da família, eu
não sentia como todos os outros.
Para mim, a vida segue uma normalidade, o que nos acontece é porque tem
uma razão para acontecer.
A única coisa que me afeta de verdade, é ser injustiçada.  Gosto de aprovação,
quando sinto que não sou aprovada, meu coração quase para de bater, como
se fosse um  grande castigo.
Não sei ao certo porque isto acontece,
Mas, se faço alguma coisa que desperta em alguém uma admiração, e
recebo total aprovação, eu fico tão emocionada que começo a chorar.
Mesmo quando os aplausos não são para mim, quando ouço alguém elogiar
o trabalho de outra pessoa, eu fico tremendamente emocionada.
Talvez seja pela falta disso em minha infância.
Ninguém teve culpa, todos me amaram de alguma maneira,
cada um do seu jeito. hoje eu compreendo.
Mas devido a minha extrema vontade de ser amada como queria, me fez
ficar com síndrome do pôr do sol.
Quando o sol se põe é de uma beleza extrema, só que muitos
não dão a minima importância, porém, no dia seguinte ele esta lá
sem se importar com o que passou.
Mas o mesmo pôr do sol, me traz uma melancolia sem igual, apesar
de lindo, se torna triste, pois a escuridão, por um momento
lhe apaga!
E, talvez, muito de mim tenha se apagado, enquando pensava
que ninguém se importava!
Hertinha


Vasos de honra

Somos semeadura
na mesma sementeira,
e nos despertamos segundo a vontade
de Deus.
Umas mais fracas, outras mais fortes, mas
sempre sobre os cuidados do  atento
agricultor.
Que nos envolve com suas águas de misericórdia
nos tempos de infortúnios, impulsionando
cada um a representá-lo na terra com o
adubo que nos fortalece, a saber, o amor!
Amando, fazemos a sua vontade, e passamos
a nos corrigir em ralação ao que ainda nos
falta de crescimento.
Ao nos completarmos na maturidade, o próprio
Criador prepara-nos para florir e presenteá-lo
com  frutos.
Cada um florirá em seu tempo e lugar para gloria daquele
que nos plantou.
Da semente que plantou, que nasceu, fortaleceu e deu
muita semente, novamente se semeará, colhendo muito
mais frutos para Sua gloria.
Amo pensar que pertenço a Ele, que, de quando em quando
me lembra quem sou e porque estou aqui.
Não espero nada, não peço nada, apenas sigo sem preocupações
em demasia.
Um teto, o que comer e a graça de Deus me basta,
pois o restante, Ele mesmo se encarrega de fornecer.
Tudo a seu tempo, tudo á sua vontade, e a minha alegria
de crer.
Hertinha

sábado, 10 de outubro de 2015

Rosa produtiva

Talvez eu possa melhorar
um pouco mais, talvez não, quem
sabe?
Ao olhar para minha realidade,
não só olhar, mas também sentir,
eu possa enfim, me livrar das
muitas cargas que me afligem
no dia a dia.
 Como por exemplo:
pensar que tenho que correr
para alcançar alguma coisa
que no momento esta
tão distante de mim.
Ver o tempo passando e
fitar o vazio das horas
sem coragem para
o reinício.
Envelhecer tem destas coisas,
Não é bom ver o horizonte
tão perto de nós, é como
se restasse pouca distancia
entre nós e outros objetivos.
Nada é mais cruel do
que perder a esperança, nada
é mais cruel do que não
enxergar futuro.
Já passei dessa fase.
Hoje o meu dia é somente
mais um dia, não quero
e nem preciso pensar que
não tenho mais tempo, que
não posso mais nada.
Pois até que se faça necessário
sou uma rosa produtiva. Até
quando existir primavera, vou
estar pronta para as flores..
(Hertinha


Lógica egoísta

O ego é uma raiz muito forte,
cuja planta a serpente semeou
 ainda quando estava no paraíso,
plantando duvidas no coração
de Eva,
como esta escrito:
Ora a serpente era mais astuta que todas
as alimárias do campo que o Senhor
Deus tinha feito. E esta disse a mulher:
É assim que Deus disse: Não comereis de toda
árvore do jardim?
E disse a mulher a serpente:
Do fruto das árvores do jardim comeremos.
Mas do fruto da árvore que esta no meio do
jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem
neles tocareis, para que não morrais.
Então a serpente disse a mulher:
Certamente não morrereis.
Porque Deus sabe que no dia em que
 deles comerdes se abrirão os vossos
olhos, e sereis como Deus, sabendo o
bem e o mal. Gênesis 2,3
"Nesta parte, a serpente diz para Eva
que Deus é mentiroso, como
muito se faz atualmente."
Alguns inconstantes dizem que Deus
jamais negaria o entendimento ao
homem, por isso cometem o erro
de contradizer o que foi escrito,
para justificarem o ego plantado
pela serpente no coração da
humanidade.
Na atualidade ainda se sofre
pela consequência do mesmo
ego, quando se quer por toda lei,
construir a eternidade da carne.
Costumamos fazer as escolhas
a partir da ordem da satisfação
própria, e não seguindo as ordens Divina.
Cristo nos acolheu para nos resgatar
 desse poço de ego, ao qual a serpente
nos colocou, nos escravizando a fim
de derrubar-nos da fé.
Quer que concordemos com ela,
e semelhantemente ao que fez com Eva, fazer-nos
acreditar em suas mentiras.
Assim sendo, passamos a  acreditar
parcialmente  a palavra segundo a
que melhor nos convém.
Fazendo-nos acreditar somente
naquilo que cabe em nossa lógica egoísta,
para nos afastar cada vez mais de
Deus e de Seu Cristo.
Hertinha










sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Primavera do coração

Primavera!
 Quando as
flores desabrocham em mim,
Sinto na alma uma explosão
de cores, com
arco-íris na alma,
O que era antes só um broto,
com o tempo se
fez árvore, para
desenvolver
dentro de mim
a preparação da semente,
que enfim,me deixará
preparada para uma
próxima estação
o da renovação,
no verão do
coração.
Hertinha

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Ensina-me

Eu bem que queria dar mais, mas só posso dar daquilo que tenho...Emoticon grin

do que não tenho, ainda busco
,,,
Cada um luta segundo a sua própria capacidade, cada um recebe o alimento diário da fé. Não fosse 

isso, não subsistiríamos. Sonho sem fé é só sonho...Vem da fé a realização.

Porque os olhos da alma são puros.

Os olhos do corpo tem o costume de condenar o óbvio,

pelos desejos insanos de ocupar o lugar de destaque, mesmo sabendo

que é pó...que não passa de um ser rastejante a procura

do estagio onde se fazem suas asas, para ir de encontro a

sua verdadeira essência que ainda não se construiu.


Minhas mãos ainda tropeçam, como mãozinha de criança a

pegar no lápis pela primeira vez

.
As vezes, preciso de outra para me auxiliar.


Desculpem-me a incapacidade de ser como quer.


Se não sei, ensina-me!


Hertinha

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Fé e convicção

Cristo não poderia nos salvar mais ou menos

-Olha você está mais ou menos salvo.

Seria como salvar alguém que quer pular de

uma ponte: salvo a metade, e a outra metade

deixo cair. Como assim?

Uma vez salvos, sempre salvos. Não se

quebra uma promessa em se tratando de Deus.

O que faz com que certas pessoas pensem o

contrario, é o fato de não crer na obra de cristo,e

ainda sentir necessidade de ganhar pontos no céu,

fazendo por onde.

A única coisa que Cristo espera de nós é que creiamos,

e crendo, possamos realizar pela fé as boas obras referentes

á outras pessoas que ainda não chegaram a mesma conclusão que nós.

Por isso ele mesmo nos diz através da palavra: "Conheceis a verdade,

e a verdade vos libertará." Bíblia)

Esta verdade nos deixará livres de qualquer suspeita que por ventura

alguém queira implantar. Pois quem confia, esperançoso espera.

Aqui diz: o cumprimento da lei é o amor (Aos Romanos 12,14)

E isto digo, conhecendo o tempo, que é já a hora de despertarmos

do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do

que quando aceitamos a fé.

A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois as obras das trevas,

 e vistamos das armas da luz. isto quer dizer: De cristo.

Andemos honestamente como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem

em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja.

Mas revesti-vos do Senhor jesus Cristo, e não tenhais 

cuidado da carne em suas concupiscências. Isto é: Não de margens aos desejos, não

se deixe dominar por ele, por causa da vossa fé.

sejamos equilibrados como uma balança bem aferida, que possamos nos deixar aferir

Pela confiança na salvação por meio do sangue de Cristo, não só pelo sangue,

mas também pela obra Dele, sua morte e ressurreição.

Hertinha (Herta Fischer)




Para onde vou

Saracoteio

feito asas

de falcão
.
cada vez mais

depressa,

cada vez mais 

depressa, 

senão

não saio do chão.

Ah! essa minha alma

inconstante,

predominante,

como um ser

viajante

procurando

por nada, até se

perder

na estrada,

sem eira, sem beira,

que de sonhos

é ligeira.

mas de vida,

é só canseira.
..
Hertinha

Total de visualizações de página