sábado, 27 de julho de 2013

Cabeça feita.. raciocínio rápido

Eu acho absurdo quando ouço algumas pessoas dizendo que usaram ou usam drogas para preencher um vazio. Eu não tenho nada com isto, mas, estas pessoas não conhecem a palavra "trabalho", Só o trabalho pode efetivamente nos livrar do vazio, outros afins apenas faz de conta que preenche, mas, na verdade cava aos poucos um vazio bem maior.
Sou contra o governo quando ele diz que o trabalho na adolescência causa mal, o que causa o mal é exatamente o oposto. Não conheço outro meio de se preparar o futuro,. Para tudo na vida é necessário o aprendizado, desde que o mundo é mundo, que os pais passam seus oficios aos filhos, respeitando o tempo de estudo, o restante do tempo todos deviam aprender alguma coisa.
Eu nasci em uma pequena cidade do Estado de São Paulo, Brasil, Meu pai nunca nos obrigava a trabalhar, mas, eu, em tenra idade, já acompanhava meus irmãos mais velhos e meu pai em cada jornada, e do meu jeito, com minhas limitadas forças, já realizava pequenas tarefas.
 Isto nunca me afetou, ou mudou o  meu caráter. Muito pelo contrário, me inspirou e construiu um alicerce profundo de senso de responsabilidade, que me levou a ser hoje quem eu sou.
Aos quatorze anos eu já estava trabalhando na cidade, como garçonete, e, depois, aos dezesseis, já trabalhava em uma indústria com carteira assinada.
A partir dai, fui desenvolvendo uma capacidade para buscar o que estava me faltando, e também para entender que na vida, a maior parte das conquistas, dependem exclusivamente de cada um de nós.
Os pais tem responsabilidades, sim, mas, somente enquanto ainda somos incapazes. Á meu ver, um individuo de dezesseis anos não pode ser considerado incapaz, pois fisiologicamente, já pode ser pai.
Se não começamos a nos interessar por trabalho,logo cedo, corremos o risco de ficar dependente dos pais para sempre. Sem a prática nunca chegaremos a lugar nenhum.
A rua é bem mais nociva que um ambiente de trabalho, pois no trabalho , aprendemos á investir, á construir,  á ter  um sentimento de utilidade, pelo qual podemos certamente acreditar num futuro próspero e gentil.
Eu me orgulho muito de poder dizer, e provar, que vivi desde os quatorze anos, completamente independente dos pais, ou de qualquer outra pessoa, a não ser de mim, para eu mesma.
Hoje, eu olho para traz, e agradeço, primeiramente a Deus que me permitiu viver uma época boa, com liberdade,  Depois aos meus pais, que acreditaram em mim, e com confiança, me deixaram voar.
Também a minha pessoa, que nunca buscou preencher vazios, com prazeres falsos. Encontrei prazer, usando as mãos, realizando algo de útil, e não perdi meu tempo, andando atras de pessoas que não tem o que fazer e ficam inventando moda para justificar suas próprias loucuras, dizendo que caíram num momento difícil, quando deveriam dizer que caíram porque não conheciam a palavra trabalho,buscaram, sim, pelo caminho mais fácil, ao invés de calejar as mãos.

Autora: Herta Fischer.






quarta-feira, 10 de julho de 2013

Seja seu próprio Juiz

Geralmente conhecemos pessoas que estão presas em seu mundinho, carregadas de ilusões, procurando a felicidade, sem querer lutar por ela.
Depositam sua confiança em sua própria fraqueza, julgando fazer isso por amor, alienadas em pensamentos fúteis, lutam para que a sua presença seja notada, não por feitos nobres, mas, simplesmente pela aparência física.
Fabricam seus próprios problemas, para depois buscar soluções milagrosas na mentira dos homens.
Não confiam na honestidade, no avanço do bem, nas coisas certas, vivem o seu momento como se fossem os donos de tudo, como se felicidade fosse algo que se acha em outros.
Da verdade se escondem, porque a verdade é motivo de renúncia, e renunciar a si mesmo, ninguém quer.
Vivem como se outros não existissem, como se tudo fosse apenas o seu desejo, querem conquistas, mas, não se deixam conquistar.
Criam seus filhos, na base em que foram criados, como bibelôs que não podem ser tocados, senão se quebram.
E como uma flor vivendo longe do sol, os filhos se tornam tão frágeis, sem vontade pra lutar.
Não adianta reclamar da situação em que vive, se não sabe moderar, se vive em desequilíbrio com sua própria natureza.
Envelhecer, todo ser vivo envelhece, morrer, todo ser vivo morre, então, não viva como se fosse eterno.
Não deposite sua vida nas mãos de ninguém, mas, seja fiel naquilo em que fostes chamado, não procure longe, o que esta perto. Nem soluções para aquilo que não tem solução.
Porque, pelo muito desejar, o homem morre cedo.
Se trabalhamos, se somos assalariados, é para cumprirmos com nossas obrigações. Dai a Cesar o que é de Cesar, e cumpra o seu dever.
Pague a cada um o que deve, não se venda, não se deixe comprar, pois, o ser não tem preço, a vida não pode ser comercializada.
Tudo o que aqui constrói, amanhã será de outro, o seu corpo volta para o pó, de onde veio, portanto, toda vaidade é vã.

Autora: Herta Fischer.




Mundo invisível

È muito difícil apontar o caminho ao cego, ou fazer-se ouvir por surdos.
Por isso, eu sigo o meu caminho na fé, não no visível que me decepciona, mas, no invisível que me sustenta, pois fé não é algo objetivo, mas, algo a se esperar.
E é com paciência que espero, não neste mundo ilusório, mas nas promessas do Santo Filho de Deus!
Quem tem ouvido para ouvir, ouça!
A palavra do Senhor não foram ditas para homens comuns, mas, para homens que alcançaram a promessa, o qual o próprio Deus deixou mensagens escritas na tábua do coração,
que não precisa se esforçar para alcançar a vitória, pois acredita que o Senhor os fez vitoriosos, para alcançar a graça renovadora do perdão.
E aguardam na esperança a Sua redenção, não por obras mortas, mas, pelo sangue do Justo.
O que realmente nos sustenta neste mundo, é a incontestável realeza do Cordeiro de Deus, que em todo amor, nos gerou para uma nova vida.
E que também nos confirmou diante do Pai, para  seguirmos confiante pelo caminho da esperança e do amor.
Não deixando que o mundo nos contamine por suas exageradas ilusões, mas, que nos impulsiona para frente até o dia de Sua visitação, onde Ele próprio acordará os mortos, e renovará o que estava quebrado, e os levará para o seu doce concerto.
É Nele que espero, é por Ele que ainda continuo firme diante dos homens, sendo fiel naquilo que me foi proposto por Ele, a saber,  a graça de ser mãe, a beleza de ser amiga, e a esperança de ser uma esposa fiel....
Se o mundo me condena, eu tenho no céu, Algo muito maior a esperar.

Autora: Herta Fischer.


sábado, 6 de julho de 2013

poesia

De trapos fiz minha rede.
alma sem rumo, alma despida.
Na noite e no dia, dividida.
De crises, de lágrimas,
também se vive.
Traço meu limite,
no braço do amigo,
que de longe me vê.
Pois de perto,
o que tenho sou só eu.
Busco no infinito,
uma força maior que eu,
que me possa salientar.
As medidas que Deus me deu...
Autora: Herta Fischer.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Sementinha

Eu sou sertaneja, filha da terra.
Tenho raízes profundas, nunca foi fácil.
De cinzas, colori o meu mundo,
de sacos de estopa e capim fiz minha cama.
Com grilos falantes, e folhas suspensas,
vivi minhas falhas.
Como uma correnteza, em meio aos matos,
descobri meus caminhos.
Se me tornei alguém,
foi pela luta, pelo medo,
e pela fúria,
do mundo que é mau.
Não se engane, nem tente me enganar,
que o que é meu ninguém tira,
Mas, nem sei bem , o que é
realmente meu?
Dos sonhos que tinha, só me sobraram esperanças,
Da prole que me sustentava,
a doce lembrança.
Com meus pés calejados,
com as mãos sangrando,
 é que construo alicerces.
Não vem de mim,
essa força total,
não vem de dias bons,
senão de dias maus.
O que me sustenta,
não são minhas atitudes,
nem o seu muito falar,
Mas, Deus vivendo em mim,
me dá forças para continuar.

Autora: Herta Fischer.                     Direitos reservados.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Fiel é a palavra

Meus amados amigos... Esperem com paciência em Deus, pois, de tudo que vivemos, de tudo que sofremos, no final , tudo será esquecido. Nunca chegará a hora em que você não existirá mais. Você estará em algum lugar ao longo da eternidade, e não mais terá lembranças do teu sofrimento e nem do sofrimento da tua irmandade.
Pois disse Deus: O mundo passará... Mas, as minhas palavras não voltarão para mim, vazias...

terça-feira, 2 de julho de 2013

??????

Nem sou o que conheces,
sou a soma de todas as somas,
Que no final, talvez não dê em nada.
Só vivo, porque viva estou.
Só sonho, porque durmo um pouco,
enquanto espero.
Herta Fischer.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

A parábola do fariseu e do publicano



Propôs também essa parábola a alguns que confiavam em si mesmos por se considerarem justos, e desprezavam os outros:
Dois homens subiram ao templo com o propósito de orar: Um fariseu e o outro publicano.
O fariseu, posto em pé, orava de si para si mesmo, desta forma:
Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros, nem ainda como este publicano;
jejuo duas vezes por semana e dou o dizimo de tudo quanto ganho.
O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo:
Ó Deus, sê propício a mim, pecador!
Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo aquele que se exalta, será humilhado; mas, o que se humilha, será exaltado.
Lucas 18

O rico e Lazáro

Havia certo homem rico, que se vestia de púrpura e de linho finíssimo, e que todos os dias se regalava esplendidamente.
Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia a porta daquele.
e desejava alimentar-se das migalhas que caiam da mesa do rico; até os cães vinham lamber-lhes as úlceras.
Aconteceu de morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o sei de Abraão; morreu também o rico e foi sepultado.
No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos e viu ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio,
então, clamando disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim! e manda a Lázaro que molhe em água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Disse, porém,Abraão: Filho, lembra de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro igualmente os males, agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em tormentos.
E além de tudo, esta posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que querem passar daqui para vós outros não podem, nem os de lá passar para nós.
Então, replicou: Pai, eu te imploro que o mandes a minha casa paterna,
porque tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho a fim de não virem também para este lugar de tormento.
Respondeu Abraão: Eles tem Moisés e os profetas; Ouçam-nos.
Mas, ele insistiu: Não , Pai Abraão, se alguém dentre os mortos for ter com eles, arrepender-se-ão.
Abraão, porém lhes respondeu: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tão pouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.
Lucas 17

Total de visualizações de página