terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Sou grata por tudo

Certa vez alguém me perguntou:
Você estava apaixonada quando se casou?
Eu respondi:  não!
Não era paixão, porque se fosse eu não teria aguentado nem duas semanas.
Quando me deparei com o homem da minha vida,
não porque escolhi, não por estar escrito nas estrelas,
não porque era a paixão que eu esperava, nem a perfeição
de pessoa.
Eu simplesmente encontrei algo que me fascinava:
de encontrar alguém com o mesmos interesses.
Não falo de interesses de coisas, nem em interesses
casuais, mas, de interesse em fazer historia juntos.
Sabe, quando o sonho vem a noite, e a gente não
sabe ao certo, se está sonhando, ou se esta vivendo uma
realidade, então, é desse tipo de sonho que falo.
Do sonho de construir algo a partir do nada, quando
a gente vai montando uma estrutura, peça por peça.
E a coisa vai fluindo, e a gente segue tentando, não
ligando muito para a aparência, nem para o prazer
do corpo, e a alma vai se satisfazendo dentro
da própria historia criada.
E vem aquela segurança de que tudo
pode melhorar, que também se pode estar satisfeita
em meio a cobertores que deixam, as vezes, os pés de fora.
Eu gosto daquela frase popular: "água mole em pedra dura tanto
bate, até que fura"!
Amolecer não é um desagravo, muito pelo contrario, é
a unica maneira de conquistar algo de valor.
Pois se endurecermos demais, a gente acaba
se afundando, assim como algo pesado
que se afunda na água.
Eu amava, apenas isso, amava, e quanto mais
aprendia a amar, mais eu me certificava
que estava no caminho certo,
Dizer que não me arrependi, muitas vezes,
é mentir para mim mesma, Quantas vezes não pensei
em sair correndo, dai, eu pensava: -Correr para onde?
E de quê?
Outros compromissos surgiriam, e se correr naquele
momento significaria covardia, e covardia, se a gente se acostumar
com ela, vira vicio.
Eu fiz de tudo para dar continuidade naquele compromisso assumido
comigo mesma, ainda mais quando aconteceu de criar vida em meu ventre.
Das vezes em que eu ficava na duvida sobre ficar ou sair, eu
me lembrava de minha mãe, que sempre me dizia: casamento é um só.
Lógico que a gente não deve ser conivente com tudo, mas, tentar vencer
com amor.
E com amor eu me encontro até hoje,  trinta anos de historia
com o mesmo homem, que agora, mais maduro, faz tudo por mim, e eu, por ele.
Já não existe aquela de competição, não existe melhor ou pior,
apenas cumplicidade e aconchego.
Ele faz o que quer, pois dentro da casa dele, é ele quem manda, e eu também
faço o mesmo, e na hora em que precisamos do corpo um do outro,
tudo segue em conformidade com o momento.
Não como obrigação, e sim. pela gratidão em si.
Herta Fischer (Hertinha)











Rastros

Deus não é seu sócio para esperar Dele
grandes negócios!
Herta Fischer

No final todas as suas obras se apagam, e tudo se concentrará apenas no coração de Deus!
Herta Fischer

Pode se dizer que; o tempo se encarrega,
de envelhecer!
Herta Fischer

Leve e solto. como uma pluma dentro do amor.
Andemos e amemo-nos em todas as direções.
Pois é o amor que sustenta todas as coisas.
Herta Fischer

Leve e solto. como uma pluma dentro do amor.
Andemos e amemo-nos em todas as direções.
Pois é o amor que sustenta todas as coisas.
Herta Fischer

Pena que atualmente os valores são mais materiais e carnais do que espirituais...
Isso reflete na sociedade em que vivemos, tornando tudo mais sofrido...
Amor e piedade viraram interesses...
E o Deus vivo... tornou-se qualquer coisa....
Infelizmente pra nós!..
Herta Fischer

O amor não nasce das imperfeições, o amor nasce nos imperfeitos para que o torne perfeito em toda obra.....
Herta Fischer


Ninguém mais consegue mostrar o que não é...nem esconder o que sente..
Como numa vitrine tudo está exposto, pois não existem revelações sem que a verdade seja perfeita...
Herta Fischer

É você e a vida, simples, porque
ha de querer o mundo?
Quem sou eu para mudar coisas consideradas grandes para os homens,
Quando eu considero tão pequeno e desnecessário... :D
Falarei, meditarei, e deixarei o bonde passar....
Herta Fischer


As árvores vivem cem anos no descaso, muitas vezes, mas, nunca deixa seus passarinhos na solidão...
Herta Fischer


Acabou-se o encanto

Esperei pela fada e só vi tristeza em seu olhar...
Nada tinha a acrescentar, sua varinha não tinha
mais a magia que esperava, só pranto para dar..
Saiu do mundo dos sonhos para
no mundo dos homens se aventurar,
Deu de cara com amarras
que já não podia suportar,
e em laços desfez-se da magia,
para se mortificar.
Hoje chora amargura
por não mais poder amar
E a varinha tão poderosa
só faz o que lhe apraz, não da
mais de si, nem a si, nem
a sós.
Nem o que se espera, nem
o que não se quer mais.
Herta Fischer (Hertinha)

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Amor de mãe

Minha mãe sempre curava minhas dores com
uma xícara de chá,
Talvez nem fosse o chá que curava,
mas a maneira dela de amar.
Sempre solicita, sempre preocupada
com o meu bem estar
Amiga como mãe
jamais vou encontrar.
Certa vez ela fez um
pacotinho contendo
nem sei o quê,
E me deu de presente
como um colar,
me dizendo para usá-lo
até ele arrebentar.
Era como se ela pudesse
comigo estar contida, naquele
pacotinho para minha
vida abrilhantar,
me enchia de força
 poder acreditar,
que todo bem me
 acompanhava no simples
favor daquele colar,
 que
era a simbologia
da minha mãe a me amar.

Herta Fischer  (Hertinha)


Construindo amor

Sabe porque os relacionamentos antigos duravam mais?
Atualmente se busca amor, antes se construía amor!
Herta Fischer (Hertinha)


Percebi que melhor é ter segurança naquilo que se é,
e ter bem firmado aquilo.
em que se acredita...E que se dane os do contra. os amores não correspondidos,
as amizades duvidosas, e outras coisas mais, capazes de anuviar minha consciência tranquila!!!!!
Herta Fischer (Hertinha)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Tanta gente

Tanta gente,
tanta gente que passa, assim
como vou passando.
Tanta gente saindo,
e tantas outras chegando,
Tantas.. tantas, tantas
que não valerá de nada
perder nenhum segundo
tentando compreender
o que estou
explicando....
A estrada são tantas,
os idiomas também,
estranhos e conhecidos
se perguntando,
até quando!
E o tempo arrolando...
Herta Fischer


Eu não sou de muitas paixões, porque paixões deixam a alma doente.. gosto da leveza de sentimento, na quantidade certa,
largura e profundidade exatas, Quando realizo algo, ou tento realizar, gosto de sondar o lugar onde ponho meus pés, assim pouco machuco e não saio machucada. A vida se nos apresenta cheia de significados, e também repleta de respostas, que eu não coloco debaixo do tapete para fingir que não sei...e que não aprendi!
Herta Fischer

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Sossegar-se é ter fé

As vezes me perguntam, ou apenas pensam, que
eu falo coisas boas, que eu enfatizo demais
a esperança que eu falo da alegria, e que,
isso são hipocrisias.
Impossível ser feliz em meio a densidade
das trevas entre nós, impossível alguém se alegrar
diante do quadro mundano que se nos é apresentado
todos os dias, quando ouvimos tantas noticias referentes
a violência e desrespeito entre nós.
Parece que nunca sou tocada, que não me abalo, que estou
indiferente a tudo isso, mas, não é verdade.
Desde os quatorze anos que vivo exposta  aos perigos,
não que antes disso estive protegida, mas, que, antes, eu estava
com meus pais, protegida em minha casa, sobre a vigilância
constante dos adultos.
Só com quatorze anos que fui jogada no mar da vida,
despreparada e medrosa eu enfrentei as ondas bravias
e furiosas do mar mundo!
Então, me preparei com muita fé para viver em meio a
muitas coisas e fatos desconhecidos. Ante o desenvolvimento e mudança
que ocorria em meu corpo, e consequentemente, a mudança
de rumo da minha vida!
Eu vivia no mato, onde tudo era mais concentrado nas
pessoas conhecidas, não havia muito a conhecer, nem experiências
novas.
Quando me dei conta, já estava na cidade, entre milhares de passantes,
alguns moravam por lá, outros apenas passavam, pois qualquer cidade
é rota de migração.
Dizer que havia gente má, com certeza, sim. Mas, eu não vi, eu nunca parei
para analisar de onde vinham, nem quem eram, muito menos, o que faziam.
Eu só sabia de mim. E eu tinha bem firmado em mim, o certo e o errado, e
também, sabia das consequências dos meus atos.
Tinha consciência dos perigos, no entanto, eu nunca pensei neles como algo
que poderia mudar. Sempre fui daquelas que acredita que não podemos
fugir dos acasos, a unica forma de se ver livre deles, é estar totalmente alerta.
E nem sei bem como, não foi porque quis, eu já nasci alerta. Para muitas coisas
eu até que era esperta demais. Eu sempre sabia a hora de parar, a hora de dizer não,
a hora de fugir de certas situações que pudessem me levar a caminhos desconhecidos.
E para minha surpresa nunca me ofereceram nada ilícito, embora  parecesse
tão vulnerável.
Já faziam uso de drogas naquela época, mas eu só ouvi isso da boca de minha irmã, quando
ela se referiu a um amigo meu, como:  maconheiro!
Eu não sabia o que era, só pensei ser uma coisa ruim, no entanto, nem
curiosa eu fiquei. coisas desse tipo não me interessavam,
Eu era feliz daquele jeito, embora estivesse a mercê dos braços da incógnita, embora
não tivesse aonde cair morta, eu sempre guardei em mim, um sossego inabalável.
Nunca via nada que pudesse me tirar do prumo, nem nada que pudesse me fazer mal, nem
mesmo a fome me fazia sentir tristeza.
Trabalhava, muitas vezes sem remuneração, nunca parei para pensar em exploração, nunca fui
obrigada a fazer nada que não queria.
Apesar de tudo isso, no final, quando despertei para a real necessidade, de comer, especialmente,
eu tive que procurar um juiz para que o meu patrão pagasse o que me devia. E assim fui em busca de novo emprego.
Só então, eu tive todos os meus direitos, com carteira assinada e tudo.
E vivi, vivi como qualquer ser vive, as vezes solitária, outras, nem tanto, acertando
ou errando, o tempo passou.
E hoje, sentada aqui em frente ao computador, eu posso dizer com todas as letras: continuo
sendo feliz! Em meio aos passantes desta historia, em meio ao caos do consumismo, em meio
aos homens que estão ai, muitas vezes, para ajudar, muitas vezes, para empatar, muitas
vezes, para matar, muitas vezes, para socorrer.
E vou continuar até que a cortina se feche e minha janela se escureça, e eu não possa mais participar
de nada, entrando no mundo do silêncio!
Herta Fischer













segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Quem manda tem o poder de escravizar

Estamos vivendo no mundo,
e o mundo mente,
quem por certo se considera o
dono do mundo, senão aquele
que conserva dentro de si, a ideia
de poder.
E o poder mundano requer
que seus súditos os emplastrem
em seus desejos  mórbidos
de prazer.
Não querem o bem da nação, embora
queiram se acercar dos seus bens.
Na verdade, foram feitos para massacrar
não para defender.
Esse tipo de poder que conhecemos, seja através de um reinado, ou
de qualquer outro, que dá no mesmo, veio de
uma nação superpoderosa, que aliciava jovens e os
preparava para guerrear contra outras nações
para saquear e corromper, formando assim, homens
capazes de se sacrificar por eles.
Foi assim, que chegamos até esses dias, cuja riqueza fincadas
nas mãos de alguns poderosos, que usaram da escravidão
para encher seus cofres de moedas, enquanto tantos morriam á
míngua.
Não trabalharam, no entanto, moravam em fortalezas, nunca fizeram nada
pelo povo, apenas corroeram suas almas com  suas ambições.
E mancharam a historia que poderia ser bonita, com o simples habito de
se ver como ser humano que todos somos, com as mesmas necessidades e
os mesmos sonhos: o de subsistir!
Herta Fischer


Semeando boas palavras

Para algumas pessoas o edificar significa apenas passar
adiante, ou fazer algo em prol de alguém, ou falar
a respeito.
Mas edificar é muito mais que simplificar.
Edificar é construir não só uma base, é limpar
e preparar terreno, é assentar algo definitivo,
é alicerçar a continuidade, que se tornará
inabalável por si só.
A edificação precisa ser instaurada após um longo
período de estudos, de vivência, porque aquele
que apenas ouviu falar sem nunca praticar, nunca poderá edificar.
É como um fruto já experimentado, cujo sabor conhece de cor,
para não enganar com aquilo que pensa saber, sem poder
reconhecer se é realmente agradável ou não ao paladar.
A edificação só pode ocorrer com o conhecimento pleno
na arte de edificar, senão não teria nenhum sentido.
De que adianta ser um monge, viver recluso a fazer orações, e ou
tentar sair de si para encontrar-se com o Divino, concluindo com isso
que faz algum bem a alguém, ou a si.
Falar que o bem se revela em alguém só pelo fato de meditar,
sem a palavra presente, é o mesmo que nada.
Não queira matar a sede abstendo-se de água.
O verdadeiro encontro com Deus, é estar em sintonia com Ele,
e isso só será possível quando morremos para nós mesmos.
Viver em novidade de vida, deixando de lado a si próprio e
todos os idealismos que pode nos fazer mentirosos, para
ficarmos convictos que de nós não podemos tirar nada, nem
pôr, confiar que tudo, mas, tudo mesmo esta sobre a jurisdição
do Senhor. E que aquilo que nos acontece de ruim, é exatamente
efeitos dos nossos próprios desejos, quando ao desejar nos expomos a
perigos constantes
A alma só estará completamente segura quando deixamos Deus
trabalhar em nós, e semeando boas palavras em pensamento e
em palavras, consigamos purificar o coração de qualquer efeito
que não seja o bem.
E assim, como boas sementes lançadas a terra, possamos confiar
na mão que as fará despertar.
E sigamos como qualquer ser vivente, sem abalos sísmicos de intolerância
e descrédito, para que Deus nos veja como filhos obedientes, e não como
filhos cruéis, pois qual Pai se alegra com filhos que desonram sua própria casa?
Herta Fischer (Hertinha)






Minha casa, meu corpo, meu mundo!

Não sei bem, não me dei conta... mas o tempo passou...
tantos ideais, tantos planos, tanta vida a viver..
Pensei ser eterna...hoje vejo a ilusão. tudo passa tão depressa.
Quando estendo a mão para alcançá-lo já está em outro tempo.. ah, esse tempo tão cruel..
Quase tudo se perdeu, o romance, os amigos, o frio na barriga, a emoção..
Mas, de uma coisa não abro mão, do dom que Deus me deu.. A emoção de poder ser feliz e continuar voando nas asas desse tempo que restou..........Um amigo se foi, outros chegaram...No silencio da noite apagaram-se as luzes da memória.. eu fiquei muito só.
Não tem ideia do quanto me fez falta, nem eu tinha..estive em muitos lugares , muitas vezes sentia falta de algo , assim do nada..
Entendi que nos mundos dos viventes perde-se pessoas que ainda vivem...E talvez, no reencontro não sobre nada... do muito que a gente viveu juntos, mas, que outras histórias possam ser contadas, diferentes da nossa, mas tão ricas quanto....
O meu mundo é o mesmo em que você vive, na mesma época... só que em um lugar diferente...
Não são as mesmas árvores, as mesmas pedras, a mesma paisagem...Mas, a canseira, os problemas, as alegrias contadas, o tempo vividos são os mesmos em qualquer lugar....
A gente nasce.. e enquanto cresce vai deixando os pedacinhos pelo caminho, para lembrarmos o caminho de volta pra casa..
Herta Fischer

domingo, 22 de janeiro de 2017

Destilando ego

Teus olhos abertos não contemplam beleza,
pois teu coração só quer sentir aflições.
ora, por perdas,
ora, por ganância de bem-querer.
Teus olhos fechados sente o
que deveria ver, sentimentos
soletrados
no mundo obscuro
das emoções
que deverias ser.
Herta Fischer (Hertinha)

sábado, 21 de janeiro de 2017

Saudade é dor de sentir amor



Estou aqui a pensar em escrever
mais um poema, assim, como
qualquer trovador, que busca em seu mundo,
palavras que designem uma
Mensagem de amor.
-Menina! - diz o meu ser: - O que
é saudade?
_ penso que é distancia, respondo com sinceridade:
_ Não! Não é! -diz meu silêncio;- saudade é falta
de felicidade!
Ninguém sente falta do que não amou,
ninguém sente falta do que não sentiu,
ninguém sente falta da dor, porque
a dor da saudade, é a dor de sentir amor.
Hertinha



Somos aquilo que gostamos de fazer

As pessoas se esforçam, isto ninguém pode negar.. elas se esforçam
mesmo dentro se todas as suas limitações
Nós é que esperamos tirar seiva de árvores secas, ou espremer
garrafas vazias, ávidos por uma última gota!
É muito interessante isso. dizem que vivemos
um novo tempo, quando as pessoas se tornaram preguiçosas,
mas a preguiça existe desde sempre!
O que nos motiva é a garantia do que pode render um trabalho, não
mais que isso!
Aquilo que podemos tirar de proveito na vida, e não
a vida em si.
Precisamos nos conscientizar, de que, toda obra bem
feita produz compensação, seja ela na forma material,
e ou, na forma sentimental, quando somos tocados
pela emoção de utilidade, ou, simplesmente,
quando atinge diretamente a nossa necessidade.
Sentar-se a mesa para comer é bem mais interessante, do que,
depois de comer, ter que lavar a louça suja.
Gostamos, sim, de ver o prato pronto, porém, poucos,
se predispõe a cozinhar por amor, sem, no entanto,
gostar de degustar.
É a vida, são os seres, cada um em seu próprio
compasso, lutando por aquilo que mais gosta de fazer.
Herta Fischer (Hertinha)



quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

verdade não se discute






As vezes eu fico pensando: Que amor quer os humanos? Amor é cuidado, é bom parecer, é bom comportamento, não algo que se pode provar na cama, mas o que se pode provar fora dela.. amor de casal não existe, amor de casal é balela, é desejo de posse, é desejo em si mesmo, é conquista exposta naquilo que pode ganhar, amor vai além de tudo isso, é desmerecer e mesmo assim ficar honrado com a presença, é ter por ter, por gostar, por definir sentimento com amor. é perdão, é estar, é simplesmente aceitar... até mesmo a recusa... Bom dia! 

Herta fischer

Viver é tudo de bom

Quanta coisa boa ha dentro de uma poesia, quanta poesia boa ha dentro das coisas.!"
Herta Fischer

Sejamos bons, e depois, seremos felizes...
hoje você ganha mais um presente,
se nele vier alguma fumaça
que o embote, sopre amor!
Herta Fischer

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Noite feliz

O dia foi embora,
deixou uma saudade aqui no peito, saudade escura,
A luz se foi deitar, a escuridão tomou
seu lugar, e os dedos ávidos pela loucura
do inevitável, colocou-se ao dispor do
interruptor..
Herta Fischer

Transformação

"No dia em que vocês encontrarem descanso em Deus.. descanso! entendeu?
Vera que a vida é um luxo, um vai e vem energético, que tem aparência de finito, mas, que na verdade, apenas passa e volta. Não que vai se reencarnar, isso é conto de homens, Mas que Se modifica, torna-se outra coisa, outra carne assim como o Senhor Jesus explica: “Nossos corpos terrenos, que morrem e apodrecem, são diferentes dos corpos que teremos quando voltarmos novamente à vida, pois estes nunca morrerão. Os corpos que agora possuímos causam-nos tropeço, pois ficam doentes e morrem; entretanto, estarão cheios de glória quando voltarmos à vida novamente. Sim, são fracos porque agora são corpos mortais, mas quando revivermos, eles serão cheios de força. Quando morrem são apenas corpos humanos, porém, quando voltarem à vida, serão corpos sobre-humanos, corpos espirituais, com identidade própria, mas, revestido de imortalidade, incorruptos, assim como o corpo de Cristo, quando ressuscitado!

Herta Fischer

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Ha, sim, um Deus, e que me perdoem os incrédulos

Ainda consigo me surpreender com certos dissertativos sobre Deus e seus justos ideais.
Eu não preciso defendê-lo em hipótese alguma, só vou exemplificar um pouco do que através de muita fé eu pude concluir.
Dizem que Aquele Deus boníssimo, e que tudo pode, esta longe de ser um Pai exemplar porque não olha e não faz justiça a sua criação.
Naturalmente, nestes tempos ruins em que estamos vivendo, é um tanto depreciativo falar em justiça justa, porque o sim e o não são, muitas vezes, a mesma coisa. ninguém tem palavra, ou quase ninguém faz o que é certo, a não ser dentro daquilo que percebe como justiça.
Dizem que se Deus fosse boníssimo não permitiria que as crianças e os animais sofressem, como se Deus vivesse como homem e tivesse os mesmos preceitos que estes.
Para Deus não existe idade, e nem o conceito de sofrimentos que os homens tem. Se os animais precisassem do socorro do homem, com certeza, todos morreriam de fome. Afinal, quem planta, quem lhes dá de comer, senão a própria criação de Deus.
Não foi o homem que criou a terra e tudo que nela há, não é o homem responsável nem por ele mesmo, afinal, ainda não conseguiu criar vida e nem tornar-se eterno, nem controlar doenças, nem se livrar da morte.
Deus não é vingativo como muitos pensam, ele só requer lealdade, e os homens não conseguem ser leais nem entre eles mesmos.
Por acaso, entre os homens não ha vinganças?
Como se chama o ato de matar e ter que responder por isso?
Se alguém tira a vida de outro, a vingança é ter que viver isolado dos mesmos, para que a sociedade fique livre da mão sem controle, capaz de fazer coisas horríveis contra a sua própria raça.
Para controlar uma praga haverá a necessidade de um combate, e muita disciplina para que esta mesma não torne a tomar posse.
Então, Deus não é como os homens sem palavra, que favorece um em detrimento de outro, nem aquele que muda de posição segundo o que bem aprouver, nem tão pouco aquele que diz não e depois muda de ideia´ou ainda aquele que amontoa para si, enquanto fala de misericórdia.
Para Deus o que importa é o coração, e não a vida em si, porque ele tem a vida em suas mãos, ele tem o poder de devolvê-la quando quiser.
Para ele não existe tempo, e também não precisa do consentimento humano para ser quem é.
A justiça plena é justamente o castigo, sim, o castigo, quando o que é mau faz o que é mau para os outros, e nós não somos punidos na morte, porque para Deus que tem a vida, a morte nada é.
Ele mesmo nos fala, que ainda não colocou as mãos para colher o trigo, porque se ele tentar tirar o trigo que ainda não está maduro do meio das ervas daninhas, ele morre, e se tentar tirar as ervas daninhas do meio do trigo, por certo irá sacrificar muitos antes da colheita.
Então, cabe deixar a seara amadurecer, e quando estiver madura, ai, sim, passar a navalha em tudo, tanto no trigo e em tudo que cresce no meio, para que, com segurança possa separar as duas coisas; O trigo e as ervas, quando então, poderá, efetivamente fazer justiça tanto para um, quanto para outro.
levar o que é bom com ele, e colocar fogo naquilo que é mau.
Nós como seres materiais que somos, pois ainda estamos sujeitos ao corpo carnal, vemos a matéria como algo útil para o nosso prazer, ficamos ofendidos quando pensamos em morrer. queremos porque queremos continuar neste mundo, mesmo com todas as coisas más a nos espreitar e envolver. porque, mesmo sem a consciência de que há um Deus, os homens continuarão a ser homens. e a fazer tudo o que fazem, e cada vez com mais ferocidade.
Se neles não fossem implantadas a formação espiritualizada, que fariam então?
Se ainda ha justiça na terra, se ainda existe uma contenção de revolta e alguma forma de freio quanto ao que causa a destruição, é justamente a justiça imposta por Deus.
Antes, quando éramos todos descrentes, e fazíamos de qualquer coisa um deus, a maioria vivia por si mesma, encarcerada pelo poder de alguns, como escravos, sendo torturados e massacrados sem nenhum pudor.
O medo poda os desígnios humanos e seu intento, se assim não fosse, seria uns contra os outros, assim como o mundo esta se tornando atualmente, e como ser bonzinho num reduto tomado pelo que é mal?
Como justificar sem a alma da justiça, como escolher sem saber ao certo quem é quem, como querer se pai e não ter nenhum preceito que o leve a sê-lo?
Não precisaríamos de família alguma, nem de ninguém, se soubéssemos viver por nós mesmos.Para que ter dó do coelho sem sentir pena daquele que vive por ele?
Seria penalizar uns e acabar com outros. pois tudo que ha, de alguma maneira, responsabilizando Deus ou não, estão interligados num mesmo parecer. De uma forma que um não merece mais que o outro, mas, que um depende do outro e afins.
Só sofremos porque estamos vivos, e não foi por definição Divina, pois Deus nos fez sem sentimentos, sem a capacidade do entendimento, foi o próprio homem a querer isso, a desejar ser como deus, alguém capaz de criar, de viver por si mesmo, e de fazer o que lhe apraz.
O desejar ser como Deus nos abriu o campo da consciência, onde deparamos com a capacidade de querer, de fazer, escolher, mas isso teve seu preço, o sofrimento, ao qual Deus queria evitar.
Não ha nenhuma lógica para aqueles homens que desacreditam numa força maior, e não consegue provar o contrario.
Se Deus não existisse, quem fez tudo isso. apenas se originou, do nada, e foi se desenhando como se desenha num papel?
Tudo se criou sozinho, num passo de mágica?
Ou houve um grande homem, tão inteligente trazendo tudo o que vemos do espaço, na calada da noite, sem que pudéssemos ver ou ouvir?
Ouça!
Ha, sim, um Deus poderoso, que um dia se manifestará a todo olho humano, e se envergonhará o incrédulo por ser um ser tão ridiculo a ponto de não crer.

Herta Fischer

É o que é

 Quão bom seria se a faca soubesse quem seria o melhor pão para suportar seu corte,
A vida oferece a cada um as suas porções, cabe a nós, saboreá-la
lentamente, assim como fazemos com aquilo que é doce ao paladar.
Porque, no final das contas, só haverá um tempo para você e para mim, na oferta e na procura, no receber e no achar, nada que não seja bom por um momento, assim como o mel, mas, que, no desgaste natural pode azedar ou amargar, até nisto devemos manter-se atenciosos, para não desistir quando as pétalas caírem e o chão passar a ser lugar. 
Herta Fischer

sábado, 14 de janeiro de 2017

Sombra

Do corpo nada sobra, a não ser o que se deita numa caixa ao adormecer
numa noite qualquer, sobre o mudo silêncio em meio
ao barulho de lágrimas.
na ânsia de preservar o que morre, me esqueço
do que permanece vivo na espera pelo
perfeito dia em que se desperta.
Amo desgastar-me só para parecer
que não morro, amo preservar em mim,
o que á outros possa interessar.
E a deriva de olhos alheios eu ando, até
me perder por completo, de mim...
Herta Fischer

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Corpo estranho

Sou só uma
manchinha no horizonte
entre nuvens carregada,
passo.
Quem dera fosse
alguma coisa permanente
que pudesse ser visto
como constante,
Não essa verruga que
cresce com vigor
num meio que não
é meu.
Onde preciso estar
sem querer, e seguir
sem quase nada saber,
só para ocupar espaço.
Bato asas e asas não tenho,
sonho acordada, quando
deveria viver.
Herta Fischer

Ao me enfraquecer conheço meu limite

Não preciso provar nada para ninguém....Só eu conheço meus limites e Só Deus conhece minhas fraquezas...O resto são só suposições....
Herta Fischer
"A poesia chega pela manhã, desenrola no decorrer da tarde e
explode em magia ao anoitecer..."

Que se perceba na janela
meu olhar atento ao
que passa.
Que sem janela
a vida não tem graça!
Herta Fischer

O Juízo pertence a Deus

Numa grande casa há vasos não somente de ouro e prata, mas também de madeira e barro; alguns para nobres finalidades, outros para fins desonrosos. (timoteo 2:20)
Isto requer reflexão;
Não somos nós os criadores, não somos nós os responsáveis pelas
diversidades criadas, sendo assim, não devemos sair por ai, quebrando os vasos do Senhor por julgá-los inúteis. Cabe somente a ele saber o que fazer com seus vasos ruins ou bons!

Tem-se por costume usar o velho testamento como referência dos conselhos de Deus, quando um novo já se abriu em Cristo.
No velho Deus ainda se fazia conhecer sobre a luz da obediência e na falta dela, castigo. Quando enfim, Cristo sofreu castigo por cada um de nós, se oferecendo como sacrificio eterno para remir os pecadores, sabendo, ao viver como homem, o quanto estamos
sujeitos a imoralidade dos atos. Não é como se vive e se comporta,
mas, até que ponto ama Aquele que te oferece vida, e através desse amor esteja preparado tanto para se perdoar como para perdoar. Tanto o bom quanto o mau serão julgados precisamente por Aquele que cria,e que faz o que bem quer com sua criação.
Se nos fazermos juízes por nós mesmos, haveremos de ser culpado na lei de Deus quando Ele diz: - Quem és tu que julgas os servos alheios, que para o seu Senhor esta em pé ou cai, E permanecerá em pé, porquanto o Senhor é capaz de o sustentar. Romanos 14:4


Você já se viu no corpo de outra pessoa, usando o que ela usa, comendo o que ela come, sentindo o que ela sente?
Então, só assim seria reto julgá-la, e com certeza não seria assim tão decepcionante, pois a gente sempre coloca a nossa pessoa num pedestal, mesmo que saibamos o quanto é difícil viver e pensar em justiça
Na sua casa você pode fazer o que quiser, jogar fora aquilo que não lhe serve, mas, na casa dos outros, cabe ao outro julgar o que fazer com o que tem...
Herta Fischer




quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Saindo do buraco

Eu já estive desassossegada como um animal
ferido e esfomeado.
Procurava no mundo aquilo que eu só
poderia conquistar longe dele.
Estou aqui, me sinto viva a respirar
e a precisar de ar.
O mundo não é o que vemos: o mundo
é a aparência do mal que se predispõe
a levar ao tropeço, todo aquele
que caminha no sossego da esperança.
O mundo são as ilusões que consomem
a energia boa de um homem e o leva
a lugares pouco recomendéveis
a procura do nada.
Viver é bom e natural quando somos
levados pelo bom senso, pela doçura
de um momento qualquer, onde haja
sentimento verdadeiramente voltado
para a alegria.
Tenho muita pena daqueles a quem o prazer
compra, ou se vendem pelo mesmo, sem,
no entanto, se darem conta, que o prazer
só é bom quando este mesmo prazer
trabalha em favor de algo ou alguém.
Quando a ilusão foi meu método, eu me
sentia inútil, como um barco a deriva em alto mar,
esperando por direção.
Estive por longos períodos a sós, e a solidão
me arrastava para um mundo feio, onde pensamentos
destrutíveis se aprontavam para me ferir.
Eu culpava meus irmãos pelo desinteresse, culpava
meus pais pelo abandono, culpava os amigos
por não estarem ao meu lado, e culpava o "mundo"
por pensá-lo cruel.
Até descobrir a minha própria crueldade.
Eu tinha tudo: estava provida de mim mesma: com braços
fortes, mente sã, e o que mais eu queria?
O meu lugar não era meus irmãos, nem pais, nem amigos,
o meu lugar era eu.
Eu estava lá, como qualquer corpo disposto no universo,
dependente, sim! mas nunca, no abandono!
Sofri por longos anos a síndrome da pena de mim, por
achar que todos seriam responsáveis pela minha fé, pela minha
alegria, pelo meu bem estar, pela minha segurança; sem saber
que chorava pelo meu próprio egoismo, me vendo como
algo frágil, querendo que me colocassem numa redoma, sem
pensar que a redoma me deixaria muito mais fragilizada.
Todas as noites eu compunha uma canção triste e cada vez mais
com ela eu me alinhava, como se o único modo de me sentir
melhor fosse me afundar em desespero.
Eu procurava me isolar, e quanto mais me isolava, mais desesperada
eu ficava e pensava em morrer. Hoje eu vejo quanto mal eu me fiz.
Perdi muito tempo cavando buracos para eu mesma cair. Apagando a
luz que vinha do alto, sempre disposto a me tirar de la.
Comecei a ler vários livros de auto-ajuda, a estudar historias, e assim percebi
que a vida nada mais é do que, simplesmente, aceitação.
Assim como a terra aceita os dejetos sobre ela descarregadas, Assim como
as estrelas aceitam a luz solar, e a lua aceita ser menor  que o sol.
Comecei a me aceitar, a aceitar os outros, e a encarar a verdade sobre os fatos: ninguém
tem responsabilidade por ninguém, exceto se esse alguém for incapaz.
Hoje, quando olho para traz eu nem me reconheço mais, cresci de tal modo, que
aquilo que eu fui ficou tão minúsculo que já não consigo enxergar.
Estou completa, tenho meus olhos e enxergo, tenho consciência própria,
e escolho, tenho pernas e ando, não necessito de ninguém para me assistir
. As pessoas só me servem de companheiros, não de muletas.
Herta Fischer













segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Complexidade humana

O passar do tempo nos esgota,
Ficamos esgotados de tudo: esgota-se
a paciência, certos desejos, e também,
aquela força de vontade que nos impulsionam.
Eu, falo por mim, e é lógico
que só posso falar por mim.
cada um tem a sua filosofia sobre si próprio, e,
raramente, são filosofias sinceras.
Ha quem diga que é feliz, no entanto, come
romãs no ano novo, acreditando que
tudo pode mudar. Quem se sente bem
consigo mesmo(a) não precisa de alegorias
para completar-se. e nem precisa de
mudança ou de outros sonhos que
não seja aquele em que esta vivendo.
A nossa realidade só muda, quando nos encontramos
dispostos a mudar: seja de casa, seja de ambiente, de trabalho
ou de amor.
Nada muda sem que haja uma pre-disposição para isto.
dificilmente uma mudança radical não causa danos, por
isso é tão mais fácil ficar resmungando em cima de
um problema, ao invés de resolvê-lo.
E isso ocorre quase que com todos: Um marido
que prefere ter amante, ao invés, de terminar o
relacionamento antigo.
Um filho ficar aterrorizando os pais, sem ter coragem de sair de casa
para viver sozinho.
Uma esposa que vive sobre ameaça, e muitas vezes, sofrendo agressões,
sem coragem para mudar de vida.
Assim é. o medo não é  o vilão, o vilão é o comodismo, a preguiça
de recomeçar.
Muitas das vezes a  situação esta tão comoda que não vale a
pena desestruturar para viver historias diferentes, sem correr
riscos.
O viver é tão complexo, o ser feliz, muito mais, pois, vivemos
dependentes de outros, nesta cultura que nos fala em fidelidade,
e não nos ensina como praticar.

Herta Fischer



Transitório

Reza uma poesia.
A vida é mesmo uma
soma dividida
entre tantos,
no tempo que fica
e que vai
cada um faz
e vive do seu jeito
e cobre seu vagar com
experiências, dúvidas,
 muitas e muitas vezes, se
veste de dor.
Mas só até
que o frio passe..
e a terra lhe cubra de
amor.
Herta Fischer







Total de visualizações de página