sexta-feira, 19 de maio de 2017

O agora á me encarar

Descobri que corri demais e me cansei a toa.
Tudo se fez em seu tempo, independente
do meu querer.
Nasci, cresci, estudei, aprendi, e no mais, só
intensifiquei o aprendizado, praticando!
Fluiu os meus dias, como água corrente, cada um me levava
para algum lugar, me estendia feito
roupas no varal, a secar e se dobrar., e me guardar.
Gosto de observar os pássaros, que continuamente
voam  de lá para cá sem se preocuparem com o até quando?
Comem, criam seus filhotes, e de novo, e de novo, ninhos
se fazem e se desfazem, talvez, também envelheçam, mas
não o sabem.
Chega o verão, a primavera, o inverno, tudo igual, recomeço,
começo, ciclo são só ciclos. nada muda, nem os personagens,
porque são, são os mesmos..
E eu vou assim como eles, aceitando tudo como dádivas. Amanhá não existe,
só o respirar de agora.
Está chovendo, parece que sempre foi assim, não tenho lembrança
do sol, E quando o sol voltar,
será o sol o meu ver, como se não conhecesse a chuva.
Tudo me encara no agora.
Herta Fischer (hertinha)





Total de visualizações de página