terça-feira, 2 de maio de 2017

Dentro da tempestade

Ainda hoje eu
busco respostas para
muitas perguntas.
mas, tem uma em especial:-
Porque nada nos
parece suficiente?
Me deparo todos os dias
com a luz do sol, que,
incessantemente se coloca
á nosso dispor.
Dizer que me contento com
tanto concreto, tijolos
e descaso, seria mentir.
Dizem que nunca deveríamos
pensar no passado como dias
melhores, porque cada tempo
é um tempo diferente, a historia
a se contar precisa ter sequencia,
contando de coisas boas e ruins.
Tudo que se coloca hoje como protagonista central
não são os mesmos de antes, nem
poderia ser, pois hoje já é um
futuro sonhado, o que foi, já
foi realizado.
Quando a terra estava vazia, tudo se fez conforme
modelo do pensamento de Deus. E tudo
que se faz hoje, é modelo da mente humana, seguindo
um propósito maior Daquele que prometeu.
Talvez ainda haja um tempo bem diferente deste,
tão mais terrível, pois tudo caminha para isto.
Já não são poucos os desanimados, os revoltados,
que se alinham ao mal.
Ainda penso que aqueles a quem Deus escolheu,
ainda precisem aprender como viver neste meio
competitivo, sem, no entanto, se contaminar com isto.
Deus requer que seus filhos estejam aptos a encarar
tudo como prova de lealdade, estando no meio, mas do
meio não fazendo parte.
Mortos para o mundo, conscientes de que aqui
não fazem parte.
A caminho da paz, a caminho da consagração, a caminho do
céu, a caminho de Deus!
Pertencer a Ele, ainda estando dentro das tempestades,
para, enfim, merecer estar com Ele após o diluvio.
Hertinha (Herta Fischer)





Total de visualizações de página