sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Em plena luz

Eu vou indo, ainda
aqui, sobre a sombra dos reveses.
Aprendo observando a vida em sua plenitude.
O desabrochar e o murchar, o nascer
e o morrer das coisas, dos fatos.
Dizem que o mal se alastra, dizem
que o proceder sofreu mudanças, e
que os valores se inverteram, mas, observando
e conhecendo a historia em si, ha de se ver
que sempre foi assim. O que mudou mesmo
foi o fato, de que, agora, tudo está a descoberta,
sem fingimentos, o homem mostrando a sua cara.
O que se fazia antes as escondidas, hoje se faz a luz do dia.
Não se fazia antes por causa das consequências severas que
os adultos impunham. A justiça se fazia mais rápido. havia
cheiro de justiça no ar, então, é claro que se pensava mais
nas consequências dos atos, Não porque o homem era melhor,
mas, que o homem que cometia erros, cometia na escuridão,
onde não havia olhos para olhar, pois, onde havia olhos, qualquer um
baixava a cabeça.
Então, não foi o homem a mudar, e sim, a maneira do homem
ver as coisas é que mudou.
Não por falta de Deus no homem, pois, Deus não falta,
 mas pela falta do homem
em Deus, que se converte em si mesmo, deixando de lado o seu
estado natural, para satisfazer os seus desejos imediatos.
É como se diz: A porca lavada voltando ao lodo.
Difícil falar sobre isso nos dias atuais, por causa da ganancia do homem,
que procura todo o bem para si, que não pensa no que ha de vir, contestando
até mesmo os conselhos de Deus.
Forçando os debeis na fé a seguirem os seus próprios dogmas, como
se fosse ele o restaurador, o salvador.
Não reconhecendo que é fraco, que não esta em seu poder o ensinamento da
divindade, que Deus tem poder e não o da a mais ninguém.
Se fosse para o homem ensinar por ele mesmo, não careceria da palavra escrita,
nem dos ensinamentos da escritura.
Por isso que Deus condena os acréscimos, porque no que procede a humanidade,
senão o erro.
Não porque queremos, mas pela nossa natureza corrupta.
Deixar se levar nas mãos do fiador, não de um fiador qualquer, mas daquele
que é fiel em seus propósitos, aquele que paga as suas contas em dia, aquele
que não fala o que não procede, que não volta atras em sua palavra, que fara
justa a justiça.
Nós precisamos de Deus, mas, Deus não precisa de nós.
Ele já se rebelou por varias vezes com a sua criação,  Para depois se arrepender e continuar dando chance.
Deus não quer ficar só, ele gosta do que fez, assim sendo, Ele mesmo se encarregou de nos fazer santos, pelo Seu Santo, entregado a morte para salvar a sua prole, e nos dá só um aviso: - Creia
na salvação, seja batizado nessa crença, com o batismo da fé!
Tome a sua taça até o fim, e mesmo andando em lugares sombrios, seja a luz, viva tão próximo de Deus que não necessite mais que ninguém vos ensine, pois, acredita estar inteirados de tudo, por meio
daquele que o resgatou, até que seu tempo se finde, pois, depois disso só dependerá Dele, da sua volta, para que viva de verdade, sem que a sombra da  dor ou da morte volte a te atormentar.
E viva em paz!

Herta Fischer