terça-feira, 11 de outubro de 2016

Repeteco

Tem certos dias que o melhor
é ficar calada.
 Uma forma de manifestação contra
eu mesma, estou meio
dolorida por dentro,
como uma nuvem sem água.
Sei lá!
As vezes me dou conta que estou no mundo,
e me chateia o fato dele não ser assim
tão atrativo.
É muita correria para chegar
na mesma estação, onde o
trem nem passa.
Um vazio imenso toma conta de tudo e
não se tem para onde ir. como
se a felicidade se escondesse em algum
lugar que desconheço. Fica difícil achá-la
e dela tomar posse.
Digo, pois, que não sou triste, nem alegre
em demasia em nenhuma situação, mas, que, as vezes,
nem sei bem como me sinto, é um sentimento estranho,
um desalento sem causa.
Assim como quem sabe ser preciso seguir, mas, que, em
qualquer lugar que posso estar não vai
 me trazer nenhuma satisfação.
Não sei se me entenderá.. Amo a vida, amo
tudo ao meu redor, só não gosto
dessa coisa de obrigação.. tem dias que
seria melhor se recolher em algum
canto, na solidão. mas, até a solidão deixa a desejar.
Acho que é saudade, Mas, saudade de quê?
De tudo, talvez!
Ou de nada, ou nem é saudade, apenas cansaço.
Não é cansaço da vida, mas, o de viver o eterno
repeteco de todos os dias.
Herta Fischer