sábado, 14 de novembro de 2015

Viver ou dominar

Meu Deus, até quando?
Suporto tudo, falta de amor,
desprezo por parte de alguns, até a falta de um homem
para me satisfazer, mas, não suporto a falta
de respeito.
Para lembrar: quando Deus estava cuidando
do seu povo, e os homens
relapsos e sem entendimento usavam os
seres a  seu bel prazer, tudo bem! eles
agiam sem razão.
Agora, depois de obter conhecimento,
de falarem a respeito, de dizerem-se cheios de fé,
de manifestar conhecimento
da vontade de Deus, e ainda, seguir pelo caminho
torto, Ah! isto eu não compreendo.
Quisera eu, ser como um ser errante, que
pelo muito andar, se cansa, que dorme
sobre folhas de palmeiras, que se resolvem por si mesmos,
e que agradam a Deus, na felicidade de se saber, seu povo,
Ao invés, de comermos e bebermos a vontade e ainda
querer furar o olho do outro, só para crescer ante os olhos alheios.
Quanta idiotice, acumular bens, pra quê?
De que adianta ter um cobertor enorme, quando somos pequenos?
De
que adianta construir um templo
sendo que nunca seremos divindade?
De que adianta querer dominar o mundo, quando o que somos
se resume em quantidades de anos?
Por quê?
Mesmo arrastando as pernas, mesmo não tendo
nenhum moedor que preste na boca, mesmo sem ter
o minimo de forças, ainda queremos construir impérios?
O que nos faz tão arrogantes? a carne?
É justamente ela que se extingue antes que
possamos respirar.
Cometemos toda sorte de sacrilégios e ainda culpamos
os outros. como se não fossemos devedores de nada?
No primeiro momento, escolhemos, para depois dizermos
que escolhemos mal, amamos e não compreendemos, para depois
dizermos que nós é que fomos incompreendidos?
Solicitamos paixões da vida, e quando somos objetos
das paixões, nos entristecemos?
O que queremos na verdade?
Viver ou dominar?
Herta Fischer (Hertinha)